As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Como você vê a volta dos judeus à Israel?



https://youtu.be/DHMNrxR7XDo

No caso dos judeus, a Palavra de Deus é clara em mostrar que eles devem voltar a Israel no tempo oportuno. A volta dos judeus agora não é a mesma coisa. Eles não estão voltando crendo, porém com os corações endurecidos pela incredulidade. Você já conversou com um judeu ortodoxo? Você já ouviu o que eles pensam do Senhor Jesus Cristo? Não queira ouvir. No coração do povo judeu existe um ódio tremendo àquele que veio para eles e foi por eles crucificado.

Lembro-me de um autor já falecido (Wim Malgo) que divulgava a idéia errada de se mandar os judeus de volta a Israel. Se buscarmos na Palavra o que está reservado para Israel no tempo da tribulação, veremos que não se trata de uma boa idéia mandar alguém para onde vai ser o foco de todo o conflito. Li dele também um folheto destinado aos parentes que ficarem depois do arrebatamento da Igreja, dando‑lhes a falsa impressão de que poderão ser salvos depois. Isto é um engano. Aqueles que escutaram o evangelho e não aceitaram irão receber a "operação do erro" e crerão na mentira do Anticristo.

Mas haverá judeus que se converterão; serão aqueles que nunca escutaram o evangelho ou não estavam em idade de entendê‑lo. Estes formarão um remanescente que crerá no Messias e será perseguido durante os sete anos de tribulação (após o arrebatamento). Muitos serão martirizados. Porém isto acontecerá após o arrebatamento da igreja. No momento atual, ao encontrarmos um judeu, o que diremos a ele? Volte a Israel? Não, não é isto que devemos fazer. Se encontrarmos um judeu incrédulo devemos apresentar‑lhe o evangelho da salvação.

Uma vez convertido, ele fará parte da igreja, que é a noiva do Cordeiro, e que subirá no arrebatamento antes da tribulação. "Então, os que estiverem NA JUDÉIA, fujam para os montes" (Mt 24.16). "Ah! Porque aquele dia é tão grande, que, não ouve outro semelhante! e é TEMPO DE ANGÚSTIA PARA JACÓ (Israel). Ele (o remanescente fiel) porém será livrado dela" (Jr 30.7). "E haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; mas naquele tempo livrar‑se‑á o teu povo, todo aquele que se achar escrito no livro" (Dn 12.1). Após a tribulação, os próprios anjos recolherão os remanescentes das dez tribos de Israel, agora não identificáveis, e os trarão de volta à sua terra. Mas será uma obra de Deus para iniciar o Milênio.

Uma explicação detalhada da profecia iria tomar muito tempo e muitas páginas. Você escreveu: "O fato de ser apresentada uma passagem bíblica para confirmar um pensamento não é o suficiente quando este pensamento não está correto". Eu pergunto: E como você saberá se o pensamento está correto? É só pela Palavra de Deus e pela ação do Espírito Santo. O que acontece hoje é que os homens estão deixando de lado a Palavra de Deus e seguindo as normas, dogmas e estatutos doutrinários que eles mesmos criaram. Então, quando apresentamos alguma passagem relacionada a um determinado assunto, logo argumentam que aquela passagem não trata daquele assunto, ou que apenas uma passagem não prova nada.

Mais acessadas da semana