As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Jesus é Deus?



https://youtu.be/9_z_59GAE2Q

Os versículos que mostram o Senhor Jesus como Mediador, não invalidam seu caráter de Deus. O que quero dizer é que não são características excludentes. Elas só parecerão excludentes a quem não quiser aceitar certas verdades da Palavra de Deus.

Por exemplo, Salmos 2:7-12 fala de Jesus como o Filho de Deus. Salmo 110:1 fala dele como Senhor. O Salmo 45 fala de Jesus como "mais formoso do que os filhos dos homens", ungido "com óleo de alegria mais do que a teus companheiros", cujas "vestes cheiram a mirra e aloés e cássia", de "rei", de "Senhor" digno de adoração e, no vers. 6, de "Deus".

E Isaías 9 dá mais detalhes: "Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, DEUS FORTE, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz."

João 1:1 O chama de "Verbo", "e o Verbo era Deus"; Filipenses 2 fala dEle como sendo "em forma de Deus"; Hebreus 1 fala dEle como agente Criador, Mantenedor de todas as coisas, e diz: "E todo os anjos de Deus O adorem" (Você adora a Jesus?).

No vers. 8 do mesmo capítulo, ele repete o que diz no Salmo 45: "do Filho, diz: Ó Deus, o teu trono subsiste pelos séculos dos séculos; Cetro de eqüidade é o cetro do teu reino." Colossenses 1 o chama de "imagem do Deus invisível"; 1 Timóteo 3:16 não deixa dúvidas ao dizer que "Deus se manifestou em carne, foi justificado no Espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, recebido acima na glória."

E algumas passagens dos Evangelhos mostram atributos de Jesus que pertencem a Deus, como "Senhor do sábado" (Mt 2:28), perdoador de pecados (Lc 5:20), ressuscitador de mortos (Jo 11:43,44), e infinito em Suas obras (Jo:20:30,31). Ele foi reconhecido pelas pessoas como "verdadeiramente o Cristo, o Salvador do mundo" (Jo 4:42).

Você é o Antonio, mas você é também o Andrade. Não são nomes excludentes, apenas diferentes identificações ou atributos de uma mesma pessoa. Como você é um cara inteligente, veja isto:

"Vós sois as minhas testemunhas, diz o SENHOR, e meu servo, a quem escolhi; para que o saibais, e me creiais, e entendais que eu sou o mesmo, e que antes de mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá. Eu, eu sou o SENHOR, e fora de mim não há Salvador". Isaías 43. Também "Porventura não sou eu, o SENHOR? Pois não há outro Deus senão eu; Deus justo e Salvador não há além de mim". Isaías 45:21 "porque não há Salvador senão eu". Oséias 13:4

Então, depois disso tudo, vemos "Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor". Lucas 2:11 Aí temos um problema. Se Jesus é o Salvador, ou Ele é Deus, pois claramente não há outro Salvador, ou é um impostor.

Ok, como muçulmano que é, você tem duas opções aqui: considerar todas as passagens que não se encaixam no seu pensamento como falsas (Mórmons, Testemunhas de Jeová e Espíritas fazem assim, escolhendo apenas as partes da Bíblia que lhes convém), ou alegar que "salvador" no caso de Jesus seria no mesmo sentido dos valentes do Antigo Testamento, que hora ou outra salvavam o povo. Bem, neste caso, Jesus salvou quem do quê?

Mais acessadas da semana