As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

E possivel fazer tudo o que a Biblia diz?



https://youtu.be/IQ5t33e__BM

Você mencionou o jornalista norte-americano (que é judeu de nascença, porém cético por opção) que tentou viver um ano seguindo uma lista de 700 regras que encontrou na Bíblia. O resultado é um livro irreverente que, obviamente, irá fazer sucesso entre os céticos.

Tentar seguir tim-tim por tim-tim cada mandamento da Bíblia é a verdadeira "Missão Impossível". Se o autor fosse realmente sincero ele iria perceber logo que o "Não cobiçarás" diz respeito a praticar ou não praticar todas as coisas na esfera dos pensamentos. O Senhor disse que bastava pensar em adulterar ou matar para ser culpado de adultério e de homicídio. Já pensou em quantas barbaridades praticamos só de pensar?

No A.T. Deus deu a Lei como forma de provar o homem e ficou provado que ele é incapaz de seguir a Lei, que é santa. Paulo explica isso em Romanos. Quanto às admoestações do N.T. (ou mesmo do A.T.) de como o cristão deve andar, elas se referem mais à expressão do novo homem do que à tentativa de refrear o velho homem.

O velho homem (velha natureza ou carne) jamais poderá ser aprimorado, melhorado ou ensinado a guardar os mandamentos de Deus. É uma natureza ruim, arruinada e propensa a pecar (em minha carne não habita bem algum). Por outro lado, a nova natureza que recebemos pelo novo nascimento é uma natureza divina. Esta também não pode ser melhorada por ser perfeita. Qualquer admoestação sobre o andar tem a ver com a livre expressão da velha natureza.

Não é lutando contra a carne (nossa luta não é contra a carne) que conseguimos andar do modo que Deus deseja, mas é vivendo no Espírito. Não é se ocupando com o pecado que deixamos de pecar, mas é pensando nas coisas lá do alto, onde Cristo está.

E acho que não preciso explicar que o homem não é salvo pelo seu andar ou por suas obras (e tampouco se mantém salvo por sua obediência e fidelidade), mas tudo provém da graça de Deus. Se fôssemos salvos por 700 ou mais regras cumpridas, depois de cumprirmos todas elas Deus seria nosso devedor, poderíamos cobrar algo dEle.

Mas, ao sermos salvos por graça somente, somos nós os devedores. Deus pode pedir de nós o que quiser, porque Seu favor será sempre impagável. É como quando alguém faz um favor imenso para você e, daí em diante, você fica constrangido a sempre atender o que aquela pessoa pedir.

Mais acessadas da semana