As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Que mentiras podem me condenar ao inferno?



https://youtu.be/EKPYFGwIEHk

Sua dúvida é por causa de Apocalipse 21:8 onde diz que todos os serão condenados. A resposta para sua pergunta requer um pouco mais de elaboração, não podendo ser um simples “sim ou não”, ou mesmo uma lista de mentiras que são passíveis de condenação e outra de mentiras tidas como inocentes.

No versículo em II Timóteo 2.15 “Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade” a palavra maneja está no sentido de dividir ou delinear (na versão em inglês de King James encontramos “rightly dividing” e na versão de J.N..Darby “cutting in a straight line”). Paulo dá uma clara exortação ao jovem Timóteo para se apresentar a Deus aprovado e "dividindo" ou "delineando" a palavra.

Assim devemos, ao meditar na Palavra de Deus, dividir bem a que dispensação e a quem se está referindo. Em Apocalipse 1.19 vemos a divisão que o próprio Deus coloca neste livro: “Escreve as coisas que tens visto, e as que são, e as que depois destas hão de acontecer” deixa bem claro que “as coisas que tens visto” são as que o apóstolo João escreveu no capítulo 1 versículos 2 e do 5 ao 8, que é o que ele testemunhou durante o tempo que conviveu, como discípulo e depois apóstolo, com o Senhor Jesus Cristo (Leia I João 1.1-4); “as que são” correspondem ao capítulo 2 de Apocalipse que é o período da igreja aqui na Terra caracterizado pelas 7 igrejas, cada uma correspondendo a um período do testemunho de Deus (o que seria um outro estudo interessante de se fazer) e finalmente “as que hão de acontecer” começam no capítulo 4.1 (que o apóstolo menciona “Depois destas coisas, olhei,...”) até o final.

O versículos 8 de Apocalipse 21 fala da segunda morte, que é o juízo final dado a todos aqueles que morreram na incredulidade (sem ter aceitado a Jesus como Salvador) e ressuscitam para condenação (ver João 5.29) que é a segunda ressurreição. Nós, os que cremos, já estaremos ressuscitados e transformados tendo encontrado com Nosso Senhor Jesus nos ares para estar para sempre com Ele. Esta é a primeira ressurreição (da qual o Senhor é as primícias) ou a ressurreição da vida.. Portanto este versículo 8 de Apocalipse 21 não se aplica a cristãos, uma vez que “nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus” (Romanos 8.1).

Todavia a Palavra nos exorta a não mentir e a falar a verdade uns com os outros (Efésios 4.25 e Colossenses 3.9). Também sabemos pelas mesmas Escrituras que Satanás é mentiroso e o pai da mentira (João 8.44). A razão para não mentirmos é porque somos nascidos de novo e não mais andamos na carne mas no espírito e não porque estaremos sujeitos a ser condenados para o inferno se o fizermos. Se você crê que Jesus Cristo morreu pelos seus pecados, tomando na cruz o juízo que você merecia, então já não há mais condenação para você, porque Deus lhe justificou em Seu Filho Jesus. Agora, se pecarmos, confessamos os nossos pecados e Deus “é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.” (João 1.8,9).

Bendito seja Deus que nos enviou um Salvador que é capaz de salvar o mais pobre pecador que se achega a Ele! [respondido por Lineu Binotti]

Mais acessadas da semana