As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Posso participar de um ritual de casamento católico?



https://youtu.be/VN7dmDLIDkU

A questão é muito simples: o casamento não é algo instituído por Deus para cristãos, mas é uma instituição universal dada no Jardim do Éden. É por isso que você encontra a cerimônia de casamento em praticamente todas as religiões e culturas, porque é algo que tem a aprovação de Deus (não a cerimônia, mas o ato de um homem se unir a uma mulher).

Portanto, quando um homem e uma mulher se unem em matrimônio isso é da vontade de Deus. Obviamente outras questões, como pessoas em pecado, união em jugo desigual entre um crente e um incrédulo etc. não são do agrado de Deus, mas a princípio o matrimônio é algo aprovado por Ele.

Um casamento numa igreja católica não é um ritual diferente do que acontece em uma igreja protestante ou evangélica: ambos estão errados acreditando que algum homem possa dizer "eu vos declaro marido e mulher". Não existe casamento religioso na Bíblia. O único que pode dizer "eu vos declaro marido e mulher" é o juiz de paz, pois foi instituído pela sociedade de poder delegado para isso. Mas Deus não instituiu homem algum para fazer a união de um casal. É Deus quem une.

A cerimônia pode ser apenas uma celebração, como acredito ter sido aquela da qual Jesus participou em Caná, onde não só participou como convidado mas até resolveu um problema do buffet: a falta de bebida. Aquele foi o primeiro milagre de Jesus, o que indica a importância que Ele dá ao casamento (seu primeiro milagre não foi ressuscitar mortos, curar doentes ou alimentar multidões, embora tenha feito isso tudo mais tarde).

Ir ou não ir a uma cerimônia católica de um parente que vai se casar vai depender muito de sua consciência, da relação que você tem com as pessoas, do prejuízo que pode achar que isso vá causar em irmãos que fiquem escandalizados com sua forma de agir, e também do prejuízo que pode causar entre os familiares incrédulos que podem fechar ainda mais a guarda contra o evangelho.

Depois de ter sido curado da lepra, Naamã diz a Eliseu:

2 Rs 5:17 "E disse Naamã: Se não queres, dê-se a este teu servo uma carga de terra que baste para carregar duas mulas; porque nunca mais oferecerá este teu servo holocausto nem sacrifício a outros deuses. Nisto perdoe o SENHOR a teu servo; quando meu senhor entrar na casa de Rimom para ali adorar, e ele se encostar na minha mão, e eu também tenha de me encurvar na casa de Rimom; quando assim me encurvar na casa de Rimom, nisto perdoe o SENHOR a teu servo. E ele [Eliseu] lhe disse: Vai em paz. E foi dele a uma pequena distância".

Naamã era obrigado por seu patrão, o rei, a entrar junto no templo do ídolo, e ele revela isso a Eliseu, que não diz nada, apenas "Vai em paz". Não sabemos se Naamã entrou ou não no templo do ídolo depois, mas a resposta de Eliseu mostra que Deus cuidaria do assunto.

Por isso, o melhor mesmo é orar e colocar sua dúvida diante do Senhor para saber o que fazer.

Mais acessadas da semana