As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Devo me separar de minha denominação?



https://youtu.be/POo_OGt1EUU

Existem erros graves e outros menos graves quando o assunto são as várias denominações que os homens criaram. O fato de ter um pastor dirigindo as reuniões, o modo como celebram a ceia, a forma como encaram os dons, os abusos cometidos nas orações pedindo curas e a pretensão de alguns que se denominam profetas colocarem o selo de Deus em tudo o que dizem, como você encontra em muitas denominações, são erros e desvios da Verdade. Mas o maior erro, e que deve ser o real motivo de você buscar separar-se da denominação onde está e congregar-se somente ao nome do Senhor e para Ele, é o sectarismo ou a negação da unidade do corpo de Cristo.

Quando você coloca um nome em um grupo de cristãos, está dando a esse grupo uma identidade diferente de todos os outros salvos. Isso é negar na prática que o Corpo de Cristo seja apenas um, formado por TODOS os salvos. O texto "Por que nos reunimos assim" dará a você uma boa idéia da importância deste assunto.

Um outro texto que poderá ajudar é um livro escrito por Bruce Anstey. O Bruce é um irmão do Canadá que se reúne ao nome do Senhor naquele país e escreveu o livro "God's Order". Você encontra o livro para leitura online ou download aqui.

É importante entender a verdade do Corpo de Cristo que foi revelada a Paulo diretamente pelo Senhor, (e também aos outros apóstolos e profetas do Novo Testamento - Ef 3:5) pois mesmo que um grupo de cristãos se reúna exatamente como diz a Bíblia, ele pode ser apenas mais uma seita ou divisão, mesmo não tendo denominação, se não entender o que é a Igreja e se não der testemunho do único corpo de Cristo e da verdade de que TODOS os salvos fazem parte dele. Quando partimos o pão, a primeira coisa que vemos ali são os símbolos do corpo e do sangue do Senhor, mas há também outra coisa que o pão representa antes de ser partido: o corpo de Cristo no sentido da comunhão de todos os salvos por Ele.

Quanto à sua pergunta do final, é assim mesmo que as coisas costumam acontecer. O primeiro passo será identificar e se apartar do erro, como ensina o capítulo 2 de 2 Timóteo. O segundo será buscar entrar em comunhão com a assembleia de irmãos reunidos somente ao nome do Senhor mais próxima de você. Com o tempo vocês acabarão se encontrando, mas enquanto isso não acontece é claro que é salutar que você e sua esposa se reúnam para ler a Palavra de Deus e orar em casa. Na verdade, essa prática deveria ser o costume de todas as famílias cristãs e , se for diária, ainda que sejam alguns minutos apenas, melhor ainda.

É importante entender, porém, o caráter de uma reunião assim de você e sua esposa (que são "dois", mas ao mesmo tempo "uma só carne"), e sua diferença em relação a uma reunião de assembleia. Imagine uma empresa. Quando os funcionários se reúnem aqui e ali para tratar de assuntos da empresa, são reuniões feitas por iniciativa própria e que não necessariamente representam a empresa como um todo. Mas existe nas empresas uma reunião chamada de reunião da assembleia, que é quando a direção da empresa e seus sócios se reúnem em caráter solene para tratar de assuntos que irão afetar toda a empresa. O presidente da empresa faz a abertura da reunião e tudo é anotado em ata, como de costume. Essa reunião "de assembleia" é, evidentemente, diferente das pequenas reuniões informais que acontecem na empresa.

Usando isso de exemplo, imagine você e sua esposa se reunindo para ler e orar como essas "reuniões informais" e vocês participando de uma reunião do tipo oração, ministério da palavra ou ceia do Senhor com outros irmãos como uma "reunião da assembleia". É neste último caráter que se concretiza a promessa do Senhor Jesus de que "onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome aí estou eu no meio deles". Por ser Deus, evidentemente Ele está em todo lugar, inclusive quando nos reunimos em casa em família para orar e ler a Palavra, mas na reunião da assembleia Ele toma o Seu lugar de direito no centro e também delega Sua autoridade aos que estão assim reunidos para ligar e desligar (leia mais em Mateus 18). Quando nos reunimos em assembleia, não é um homem que dirige a reunião, mas o Espírito Santo, e é para o Senhor que nos reunimos e em Seu nome. Numa reunião assim, mesmo que ninguém leia ou fale nada, ainda assim estamos obedecendo ao que ele pediu.

Mais acessadas da semana