As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

A Biblia fala algo sobre psicopatas?



https://youtu.be/grpI0H-B5o8

Não sei se a Bíblia fala alguma coisa específica para o caso. Provavelmente não, porque não existe esse detalhamento. Algumas enfermidades específicas são citadas, mas você não encontrará nada sobre a gripe, o câncer ou o derrame cerebral, por exemplo.

É preciso sempre ter em mente que tudo o que a Bíblia fala tem alguma relação com Jesus, que é seu foco, e sua relação com o ser humano. É por isso que não encontramos muitas coisas na Bíblia, como detalhes científicos, artísticos ou culturais. As enfermidades citadas têm algo a ver com o contexto e, mesmo assim, não são necessariamente o foco do contexto.

Você encontra na Bíblia enfermidades do corpo de uma maneira geral, às vezes identificadas, enfermidades da mente, e também enfermidades ou quadros causados disfunções espirituais como possessões demoníacas que causam a perda do controle do próprio corpo pelo possesso.

Eu não entendo o suficiente para poder afirmar se um psicopata é ou não consciente de seus atos, mas se em algum lugar de sua consciência existe a noção de razão e responsabilidade, então ele é responsável e não poderá alegar, diante de Deus, que cometeu seus atos por causa de sua enfermidade.

Há pessoas que têm, por natureza, um temperamento mais violento do que outras, e há homens cujo corpo produz uma quantidade tal de hormônios que o faz enlouquecer de desejo. Nem um, nem outro, poderá alegar diante de Deus que não é culpado de matar ou estuprar. Se existe a consciência, existe a responsabilidade.

De qualquer modo, toda e qualquer enfermidade, seja ela física ou mental, é consequência da queda do ser humano e continuará a nos afligir neste mundo. Mesmo que uma pessoa se converta, isso não é garantia de que será curada de todas as suas enfermidades físicas. Este corpo foi arruinado pelo pecado e continuará assim até o final, caso contrário não precisaríamos de ressurreição, não é mesmo?

Particularmente entendo que um louco de nascença, alguém que realmente não tenha consciência de seus atos, seja o equivalente ao "pobre de espírito" que Jesus mencionou, categoria que pode incluir também muitas formas de demência ou retardo mental.

Porém, alguém que teve um período de sanidade antes de se tornar insano, teve tempo suficiente para crer no evangelho e não o fez. Se mais tarde ele passar a sofrer de alguma forma de doença mental que o impeça de ser responsável por seus atos ou de entender o evangelho o suficiente para crer, acredito que ele teve a mesma chance de qualquer outra pessoa. A diferença é que para qualquer outra pessoa a morte seria o fim do "prazo" para crer, enquanto para ele esse prazo terminou quando se tornou insano.

Sobre problemas relacionados a enfermidades mentais, escrevi algo sobre epilepsia e também depressão nos links abaixo::

http://www.respondi.com.br/2005/06/epilepsia-possesso-demonaca.html
http://www.respondi.com.br/2007/10/e-possivel-um-cristao-entrar-em.html

Sugestão de Leitura:


http://bibletruthpublishers.com/william-j-prost/mental-illness/w-j-prost/lub354-23188

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana