As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Jesus poderia ter desobedecido o Pai?



https://youtu.be/sqH2lR_7Aq8

Nunca. A desobediência é fruto do pecado e Jesus não veio da descendência de Adão e seu pai não foi um homem, mas na sua forma humana ele foi gerado pelo Espírito Santo, portanto sem pecado. Além disso, como ele poderia fazer algo contrário à vontade do Pai, sendo tão Deus quanto o Pai, ou seja, um com Ele?

Quando andou aqui Jesus fez questão de mostrar que tudo o que fazia não era de sua própria vontade, mas era a vontade do Pai que, obviamente, seria coincidente com sua própria vontade se ele quisesse agir por si mesmo. Sua natureza era totalmente divina e ele não tinha a velha natureza caída que herdamos de Adão. Se ele tivesse em si o pecado com que todos nascemos, e que nos leva a pecar, não serviria para ser o sacrifício sem mancha que Deus exigia.

Quando o Espírito o levou para ser tentado no deserto por Satanás, não foi para ver se ele resistiria à tentação, mas apenas para provar que Jesus era quem o Pai afirmava ser: o Filho de Deus, sem mancha, o Cordeiro que tiraria o pecado do mundo. Poderíamos dizer que ele foi "testado" no sentido de provar que era perfeito, como se testa o ouro ou a prata, e não "tentado" no sentido em que somos.

Heb_4:15 Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado.

Ao contrário do que dizem algumas traduções que trazem "sem pecar", aí não se trata do "pecar", que é o fruto do "pecado", mas do pecado mesmo, como o gerador dos pecados, com o qual todos os seres humanos nascem por descenderem de Adão. No original este versículo termina assim: "em tudo foi tentado, pecado à parte". Veja outras traduções:

Porque não temos nele um pontífice incapaz de compadecer-se das nossas fraquezas. Ao contrário, passou pelas mesmas provações que nós, com exceção do pecado.

(Darby) For we have not a high priest not able to sympathise with our infirmities, but tempted in all things in like manner, sin apart.

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana