As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Jesus nao sabia o dia e a hora de sua volta?



https://youtu.be/Zua5qTtsxAk

Há quem coloque em dúvida a onisciência de Jesus, e consequentemente sua divindade, por causa desta passagem na qual ele parece indicar desconhecer tudo: Mar 13:32 "Mas, daquele dia e hora, ninguém sabe, nem os anjos que [estão] no céu, nem o filho, senão o pai".


As melhores traduções omitem "o filho" na passagem semelhante de Mateus 24 e isso pode ser uma boa indicação para entendermos o que ele quer dizer em Marcos.

Mat 24:36 Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai.

Em Mateus Jesus é visto como Rei de Israel, enquanto em Marcos ele é visto como servo (em Lucas é homem, em João é Deus). Na condição de servo, não cabe a ele saber o dia e a hora, apesar de ser Deus onisciente.

Joã 15:15 Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor

Isso pode causar uma certa estranheza, mas entenderemos melhor se perguntarmos: Enquanto esteve aqui, Jesus podia voar até a lua e voltar? A resposta é depende. Se estivermos falando dele como homem, então não podia, porque homem não voa. Mas se estivermos falando dele como Deus todo poderoso, daquele que "todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez", então ele podia se deslocar no tempo e no espaço conforme quisesse. Mas não iria querer enquanto estivesse cumprindo sua missão de servo em obediência ao Pai.

Ats 1:7 E disse-lhes: Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o pai estabeleceu pelo seu próprio poder.

Quando lemos Flp 2:7 "Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens" vemos que ele realmente "vestiu a camisa", por assim dizer, de humanidade, mas basta algumas passagens em que ele deixa "escapar" lampejos de seu poder para exclamarmos: "Oops! Mas não disse que ele "esvaziou-e a si mesmo"? Então aí nos damos conta de que todos os atributos da divindade continuavam ao seu dispor como Deus, porém ele não iria valer-se de qualquer um deles a não ser quando fosse absolutamente necessário e dentro da vontade do Pai.

Foi o caso quando ele disse "EU SOU" e os soldados que pretendiam predê-lo caíram de costas. "EU SOU" era o nome pelo qual Jeová se revelou a Moisés. Foi o caso também quando tentaram prendê-lo antes do tempo determinado e ele simplesmente passou entre eles ou desapareceu de sua vista.

O apóstolo Pedro reconhece a onisciência de Jesus nesta passagem:

Joã 21:17 Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo.


Joã 16:30-31  Agora conhecemos que sabes tudo, e não precisas de que alguém te interrogue. Por isso cremos que saíste de Deus. Respondeu-lhes Jesus: Credes agora? 


Uma outra passagem interessante sobre essa questão humanidade-divindade está em Lucas:

Luc 2:40 E o menino crescia, e se fortalecia em espírito, cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele. Ora, todos os anos iam seus pais a Jerusalém à festa da páscoa; E, tendo ele já doze anos, subiram a Jerusalém, segundo o costume do dia da festa. E, regressando eles, terminados aqueles dias, ficou o menino Jesus em Jerusalém, e não o soube José, nem sua mãe.... E, como o não encontrassem, voltaram a Jerusalém em busca dele. E aconteceu que, passados três dias, o acharam no templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os, e interrogando-os. E todos os que o ouviam admiravam a sua inteligência e respostas.

Ainda menino, Jesus já era cheio de sabedoria e capaz de ensinar os doutores no templo, mas ele não faz isso. Antes, coloca-se no seu devido lugar de submissão e ouve e faz perguntas aos doutores da lei. Eventualmente devem ter feito perguntas a ele, as quais respondeu bem, mas veja que ele não sai de seu lugar de submissão às autoridades e às pessoas mais velhas, mesmo sendo o Criador delas.

Col 2:9  Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade

Estamos tão acostumados com filmes de super-heróis que vivem exibindo sua força e poder que nos esquecemos de que aqui estamos falando daquele que é Deus perfeito e Homem perfeito. Jesus jamais "adivinhou" coisas como fazem os super-heróis, ou exerceu poderes divinos para se exibir ou para angariar vantagem para si. Essa perfeita submissão podia ser vista na passagem da mulher samaritana, quando pediu água a ela, ou por ocasião da tentação no deserto, quando sofreu fome sem fazer as pedras se transformarem em pães. Ele bem que podia isso, como demonstrou mais tarde ao alimentar uma multidão, mas tudo tinha sua hora e lugar. Portanto, na condição humana, de servo, não cabia a ele conhecer o dia e a hora.

por Mario Persona

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana