As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Um cristao nao deve fazer dividas?



https://youtu.be/0LUfALu0_Zk

Como cristãos nós devemos nos contentar com aquilo que o Senhor coloca em nossas mãos, e às vezes Ele até coloca demais para vermos se somos fiéis. Temos alguns versículos que nos ensinam isso na Palavra de Deus:

1Tm 6:7-11 Porque nada trouxe para este mundo, e nada podemos daqui levar; tendo, porém, alimento e vestuário, estaremos com isso contentes. Mas os que querem tornar-se ricos caem em tentação e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, as quais submergem os homens na ruína e na perdição. Porque o amor ao dinheiro é raiz de todos os males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores. Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a constância, a mansidão.

Existe uma passagem que fala especificamente de dívidas:

Rom 13:7-8 Dai a cada um o que lhe é devido: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra. A ninguém devais coisa alguma, senão o amor recíproco; pois quem ama ao próximo tem cumprido a lei.

Mas, como pode ver do contexto, aí está falando de dívida no sentido de deixar de pagar o que deve, e não de ter contraído a dívida. Quando fazemos um financiamento, não estamos fazendo uma dívida, mas um contrato com um compromisso para pagamento em uma data previamente estipulada. Isso só se tornará uma dívida no momento em que deixar de ser pago na data especificada.

Esta aqui também fala de não vivermos apegados ao dinheiro e à vontade de possuir sempre mais:

Heb 13:5-6 Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei. E assim com confiança ousemos dizer: O Senhor é o meu ajudador, e não temerei O que me possa fazer o homem.

Quanto às dificuldades que você está passando, principalmente como consequência de um mau planejamento financeiro, na vida passamos por altos e baixos, e geralmente os baixos são mais comuns em início de carreira. Eu me lembro de quando meus filhos eram pequenos que o mês sempre durava mais que o dinheiro. Quando decidimos construir uma casa, não fizemos como o Senhor ensina:

Luc 14:28-30 Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar? Para que não aconteça que, depois de haver posto os alicerces, e não a podendo acabar, todos os que a virem comecem a escarnecer dele, Dizendo: Este homem começou a edificar e não pôde acabar.

Então ficamos em um impasse: ou continuávamos morando em uma casa inacabada, ou abríamos mão de algumas coisas. Juntamos tudo o que podíamos vender e saímos vendendo. Enquanto isso eu fazia bicos traduzindo textos para empresas e dando aulas particulares de inglês, enquanto minha esposa fazia bordados para vender.

Isso ajudou até a formar meus filhos, pois foram criados sem vergonha (epa! no bom sentido!) de trabalhar e muito cuidadosos no gastar. Minha filha, quando estava na faculdade, fazia doces em casa para vender na escola e ganhar algum dinheiro, mesmo numa época quando nossas finanças iam bem. Ela apenas estava sendo empreendedora. Meu filho desde adolescente já fazia trabalhos de digitação e até software para escolas e empresas.

O melhor mesmo é aprender a administrar as finanças para não dar o passo maior que a perna. Em casos excepcionais (doença ou desemprego que implica em realmente faltar o básico) os irmãos devem amparar o próximo e às vezes até mesmo a assembleia da qual o irmão com dificuldade faz parte acaba ajudando. Mas ainda assim é preciso a assembleia ter muito critério ao fazer isso, pois tudo o que envolve dinheiro envolve também um cuidado maior. Não são poucas as famílias e amizades destruídas por causa de dinheiro.

Minha sugestão é que você junte o que dê para se desfazer para pagar as dívidas e passe a se planejar melhor. O crediário e o cartão de crédito pega muita gente no contrapé por dar a sensação de que você tem aquele dinheiro que não tem. A crise nos EUA foi fruto de uma cultura em que as pessoas se acostumaram a viver com mais do que podiam. Uma hora a casa cai, e lá caiu feio. Tem muita gente desempregada e cada vez que vou visitar meus filhos percebo as condições da população em geral mais deterioradas. Tem muito morador de rua nos EUA, coisa que não se via há poucos anos.

Prv 22:7 O rico domina sobre os pobres e o que toma emprestado é servo do que empresta.

O jeito é apegar-se aos versículos acima que devem servir de bússola para nosso andar. Não que a gente deva comprar tudo à vista, o que é um problema no Brasil, onde o preço à vista geralmente é o mesmo do preço à prazo. Mas mesmo quando financiar, devo já lançar na previsão mensal aquele compromisso para não dever nada a ninguém. Um financiamento de um carro, ou de uma casa, por exemplo, pode ser a única maneira de termos esses bens de maior valor, mas nunca devemos assumir isso de forma leviana, e sim tendo a certeza de que as parcelas representem apenas uma pequena fração de nossa receita.

O jeito agora é você apertar o cinto e pedir a direção do Senhor de como se desfazer de algumas coisas ou procurar formas de aumentar a renda. Geralmente na emergência a curto prazo é mais fácil resolver as coisas reduzindo as despesas e vendendo alguma coisa, do que tentando aumentar a receita.

por Mario Persona

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana