As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

O homem foi criado com vida eterna?



https://youtu.be/Fr61r-OSqiA

Vida eterna não é uma vida que não tem fim, mas uma vida que não tem começo. É a vida que não apenas não está sujeita ao tempo, como é única, vem de Deus e está em Cristo. Vida perpétua ou viver para sempre é algo que não tem fim, mas teve um começo. Não fomos criados eternos, mas fomos criados imortais. Se passarmos à imortalidade sem termos vida eterna, viveremos para sempre na condenação do lago de fogo, longe de Deus e de outros seres humanos, em "trevas exteriores", e apenas na companhia de nossa consciência.

Talvez a dificuldade esteja em você usar indistintamente os termos "eterno" e "imortal", os quais na Bíblia têm significados diferentes. Por exemplo, você escreveu que "o homem passou a ser... uma alma eterna", "ele seria eterno (imortal) em si", "logo, possui a raça humana a eternidade intrínseca", "como, se todos... salvos ou perdidos, já somos eternos", etc. Eu entendi entendi o que você quis dizer, mas acredito que o termo "eterno" não possa ser usado indistintamente assim.

Fomos criados no tempo, esse parêntese da eternidade, mas com uma alma imortal (que não acaba mais). Vida eterna é a vida de Deus que é implantada no crente em Cristo. Não é a vida do condenado ao lago de fogo, que viverá para sempre, porém nunca teve vida eterna. A vida que o crente tem é a VIDA, que é Cristo.

Joã 11:25-26  Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; E todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isto?

Joã_14:6 Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida.

1Jo_1:2 (Porque a vida foi manifestada, e nós a vimos, e testificamos dela, e vos anunciamos a vida eterna, que estava com o Pai, e nos foi manifestada);

O condenado ao lago de fogo irá sofrer eternamente (ou indefinidamente), porém não terá vida eterna. A diferença fica clara aqui:

Mat_25:46 E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna.

A condição para receber vida eterna é crer em Cristo, portanto os anjos não terão a vida eterna, pois ela foi reservada aos redimidos. Pense em vida eterna não apenas como extensão de vida, mas como a qualidade ou característica da vida.

Joã_3:15 Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

Joã_3:36 Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece.

Quando a Biblia fala em "perecer", isto deve ser entendido também dentro do contexto do que é vida eterna e do que é viver para sempre. Perecer tem a ver com condenação, não com extinção da vida:

Joã_3:16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

É no contexto do término da vida terrena que fala o versículo que você citou em Ezequiel, e basta vermos o contexto em que a expressão foi usada para entendermos que ali se trata de morte física, embora este seja um versículo muito usado em pregações do evangelho. O "morrerá", por ter pecado, é mostrado em contraste ao "viverá", por ter obedecido:

Eze 18:18-20  Seu pai, porque praticou a extorsão, roubou os bens do irmão, e fez o que não era bom no meio de seu povo, eis que ele morrerá pela sua iniquidade. Mas dizeis: Por que não levará o filho a iniquidade do pai? Porque o filho procedeu com retidão e justiça, e guardou todos os meus estatutos, e os praticou, por isso certamente viveráA alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniquidade do pai, nem o pai levará a iniquidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio cairá sobre ele.

Outro detalhe importante a ser observado é que o crente não recebe a vida eterna por ser algo que Cristo tenha e a dê ao que crê, mas por este receber a Cristo, o qual "é a vida" (e não "tem a vida"). Quem tem a Cristo, tem vida, quem não tem continua morto em seus delitos e pecados. E é assim que passará pela segunda morte, a condenação eterna, depois de ter passado pela primeira morte nesta vida. Enquanto isso, o crente passou pelo novo nascimento e, portanto, não verá essa segunda morte. Quem nascer uma vez morrerá duas; quem nascer duas morrerá uma, ou nem morrerá se for arrebatado antes disso.

Talvez a melhor definição do que seja eterno esteja aqui:

2Co 4:18 Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.

Mais aqui:
http://www.respondi.com.br/2007/02/condenao-mesmo-eterna.html
http://www.respondi.com.br/2009/11/o-inferno-e-eterno.html
http://www.respondi.com.br/2009/03/qual-e-segunda-morte.html

por Mario Persona

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana