As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

So' a Igreja Catolica pode interpretar a Biblia?



https://youtu.be/cBavdp30sCQ

Sua dúvida é por o catolicismo romano utilizar esta passagem para alertar seus seguidores que não devem tentar interpretar a Bíblia sozinhos sem seguir a interpretação dada pelos papas e concílios católicos. Mas não é o que o texto quer dizer, e o catolicismo já começa errando ao interpretar a própria passagem. Vamos ver o que diz:

2Pe 1:20-21 Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.

Para melhor entender, vamos fazer aqui um exercício de interpretação de texto reescrevendo a passagem na forma de paráfrase começando do versículo 21:

"Por ter sido a profecia produzida, não por vontade de homem algum, mas falada por homens santos de Deus inspirados pelo Espírito Santo, nenhuma profecia da Escritura é originária de particular interpretação [desses homens santos de Deus]"

Nesta leitura, a passagem está falando que esses homens não geraram a profecia ao seu bel prazer, mas estavam sob a inspiração do Espírito Santo, aquele que tinha a visão do todo na produção profética.

Uma antiga lenda conta de alguns cegos que tocaram um elefante e tentaram interpretá-lo. Um tocou sua perna e disse que elefante era uma árvore com um tronco bem grosso. Outro tocou a orelha e disse que não, que elefante era como um grande leque. Outro tocou a tromba e deduziu que elefante era uma cobra gigante. Outro tocou a cauda e contestou: O elefante é um pincel. Outro, com as mãos na barriga do animal, logo corrigiu o colega dizendo que elefante era um grande barco.

Moral da história: nenhum deles estava certo porque não eram capazes de enxergar o todo. Assim, ao produzirem a profecia, em diferentes épocas e lugares, cada escritor da Palavra de Deus contribuiu com uma parte do conjunto, a maioria deles sem enxergar o todo ou sem que aquilo fizesse sentido para eles particularmente. É somente no contexto do conjunto dado pelo Espírito que as coisas fazem sentido.

Portanto, se a produção da profecia não foi de particular interpretação, o entendimento dela também não pode ser particular, no sentido de ser entendida em parte e deslocada do contexto do conjunto, e não no sentido de dependermos de uma organização religiosa, como a igreja católica, para interpretá-la. A grande maioria das seitas e heresias surgiu porque alguém destacou uma porção da Palavra de Deus e deu a ela uma importância particular e independente do conjunto. Fazendo assim até uma verdade se transforma em erro.

Na Segunda Guerra Mundial os alemães criaram uma máquina para produzir mensagens em código que eram enviadas aos campos de batalha. Somente aqueles que tinham a máquina podiam decifrá-la, pois ela lhes dava a visão do código como um todo. Os soldados aliados precisaram roubar uma máquina dessas para poderem interpretar o que os alemães diziam. Este é o outro aspecto da passagem: aquilo que foi produzido pelo Espírito Santo só pode ser decodificado pelo Espírito Santo.

Portanto, a passagem não fala da interpretação da profecia do ponto de vista do leitor, mas de seu produtor. Mas ela também fala da necessidade de se ter a visão do conjunto, o que só o Espírito Santo dá, ou estaremos tratando individualmente as peças de um quebra-cabeça sem termos a foto da tampa da caixa, que é onde vemos onde cada peça se encaixa na imagem completa.

por Mario Persona

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana