As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Por que Jesus disse para os mortos sepultarem os mortos?



https://youtu.be/OZbZW6hVogw

Para entender a resposta que o Senhor dá ao homem que queria sepultar o próprio pai antes de seguir a Jesus é preciso ler o contexto no qual aparecem três classes de candidatos a discípulo de Jesus: o auto-confiante, cujo coração o Senhor sabe estar preocupado com o conforto material; o dedicado às tarefas e responsabilidades lícitas, porém que coloca o Senhor em segundo plano, e aquele cuja senda da fé acaba sendo comprometida pelos laços familiares e por sua preocupação em não desapontar parentes e amigos.

Luc 9:57-58  E aconteceu que, indo eles pelo caminho, lhe disse um: Senhor, seguir-te-ei para onde quer que fores. E disse-lhe Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu, ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça.

O primeiro não está perguntando se deve seguir ou se o Senhor quer ser seguido por ele, mas simplesmente afirma que irá a qualquer lugar com Jesus. Ao contrário do segundo homem no versículo 59, ao qual Jesus chama, este não recebeu o chamado. Mas pela resposta de Jesus, que conhece os corações, dá para perceber que o homem não imagina o que é seguir aquele que não tem morada certa e que, neste mundo, sequer podia contar com o mínimo conforto e segurança que até aves e animais têm. Muitos hoje são atraídos pelas promessas de prosperidade de falsos pregadores e se mostram dispostos a "seguir" a Jesus, mas certamente não é o mesmo Jesus dos evangelhos que eles pretendem seguir.

Luc 9:59-60  E disse a outro: Segue-me. Mas ele respondeu: Senhor, deixa que primeiro eu vá a enterrar meu pai. Mas Jesus lhe observou: Deixa aos mortos o enterrar os seus mortos; porém tu vai e anuncia o reino de Deus.

Ao contrário do primeiro, que não foi chamado, o Senhor chama a este para segui-lo, mas ele tem algo para resolver antes: o sepultamento do próprio pai. Ele diz: "Deixa que PRIMEIRO eu vá enterrar meu pai". A resposta dá uma clara indicação de suas prioridades. Seguir a Jesus era a SEGUNDA coisa em sua vida. É claro que Deus quer que cada um cumpra com suas responsabilidades, mas neste contexto em que aparecem três perfis de candidatos a seguidores devemos ter em mente que Jesus quer trazer para fora de cada um o que está no coração. É sempre assim quando a Palavra de Deus atinge uma alma. "Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração" (Hb 4:12).

A repreensão de Jesus mostra que os espiritualmente mortos devem se ocupar de sepultar os que estão fisicamente mortos, já que não são capacitados a pregar o reino de Deus. Muitas vezes os cristãos perdem seu tempo fazendo tarefas que, se fossem relegadas aos incrédulos, permitiria que tivessem mais tempo para se ocuparem com aquilo que realmente importa nesta vida: os assuntos de Deus.

Luc 9:61-62  Disse também outro: Senhor, eu te seguirei, mas deixa-me despedir primeiro dos que estão em minha casa. E Jesus lhe disse: Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus.

O terceiro candidato a discípulo é semelhante ao primeiro, já que não é chamado a seguir, mas se apresenta voluntariamente. Porém, como o segundo, ele tem algo que vem PRIMEIRO: sua família. Muitas vezes a família pode se transformar em tropeço para o crente, principalmente quando familiares incrédulos usam de chantagem emocional para impedir que o crente tenha comunhão com Deus, dedique-se à adoração, à oração, à comunhão com seus irmãos ou, como é o caso da prioridade colocada aqui, a anunciar o reino. Quem já arou a terra com um arado puxado a animais de tração sabe o quanto de atenção é exigida para manter o alinhamento. Qualquer olhada para trás faz o arado perder a direção e comprometer o plantio e a colheita. Quem está empenhado em seguir a Jesus não pode se deixar levar por distrações.

por Mario Persona

Mario Persona é consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana