As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

O que significa "trevas exteriores"



https://youtu.be/p7xikrtTe9Q

A expressão aparece ao menos três vezes no evangelho de Mateus e significa a condenação eterna. "E os filhos do reino serão lançados nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes" (Mat_8:12); "Disse, então, o rei aos servos: Amarrai-o de pés e mãos, levai-o, e lançai-o nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes" (Mat_22:13) e "Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes" (Mat_25:30).

Judas 1:13 também fala de trevas como sinônimo de condenação eterna (embora não especifique "exteriores"): "Ondas impetuosas do mar, que escumam as suas mesmas abominações; estrelas errantes, para os quais está eternamente reservada a negrura das trevas". Sabemos que Deus é luz e nele não há trevas (1 Jo_1:5), portanto trevas na Bíblia sempre indicam a ausência de Deus. Assim estava o Universo depois do cataclismo que envolveu a queda do diabo e antes que Deus trouxesse à tona a luz (Deus não criou a luz, ela sempre existiu, daí a diferença entre o "haja luz" e as coisas que Deus efetivamente faz em Gênesis 1).

O homem em seu estado natural é trevas internamente, pois Deus não pode conviver com o pecado que habita na velha natureza. Porém a luz está disponível ao ser humano fora dele, em Cristo, e quando ele se crê todo o seu corpo fica luminoso. Já não há trevas internas permanentes, embora eventualmente ele possa, por desobediência, andar em trevas e não na luz.

2 Co_4:6 Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo.

Col_1:13 O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor;

1 Pe_2:9 Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;

1 Jo_1:6 Se dissermos que temos comunhão com ele, e andarmos em trevas, mentimos, e não praticamos a verdade.

Na cruz Jesus foi lançado nas trevas da ausência de Deus por ter sido feito ali pecado por nós. Deus voltou sua face e o abandonou ali como jamais abandonou um ser humano em vida, já que até o pior dos pecadores tem Deus ao seu lado pronto para intervir se ele clamar por salvação. Jesus precisou sofrer só o juízo divino e ali, do ponto de vista dele, não apenas Deus colocou sobre ele os nossos pecados, fazendo-o pecado por nós, mas também o cercou de trevas, do mesmo modo como ficará por toda a eternidade o pecador que não se converter. Estará imerso em "trevas exteriores".

O incrédulo, que hoje está cheio de trevas em si mesmo, mas que pode ter acesso à luz a qualquer momento, deixará de ter este privilégio se morrer sem Cristo, sendo lançado nas "trevas exteriores". Ali ele não apenas terá trevas dentro de si mas também ao redor de si, já que trevas significam a ausência de Deus. O pecador condenado ficará, por assim dizer, mergulhado em trevas e encharcado nelas. Já não haverá como recorrer a Deus pois ele estará abandonado como Cristo ficou abandonado na cruz, com a diferença de que para ele já não haverá salvação.

Cristo entrou nas trevas para nos livrar delas. O incrédulo entrará nas trevas para nunca mais sair. Daí a urgência de se crer em Jesus agora.

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana