As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Por que um gentio precisa crer que Jesus e' o Cristo?



http://youtu.be/YsWd7sb3iTg

A palavra "Cristo" significa "Ungido" ou "Escolhido". Embora sejamos gentios (agora não mais, porque depois de crermos somos "igreja de Deus", já que agora Deus reconhece três classes de pessoas, judeus, gentios e igreja - 1 Co 10:32), Jesus disse à mulher samaritana (uma gentia) que a salvação vinha dos judeus. Portanto o nascido de novo irá reconhecer que Jesus é o mesmo Cristo (Ungido, Escolhido, Prometido) anunciado no AT pelos profetas.

Se nos lembrarmos de que a primeira referência a um substituto que viria resolver o problema do pecado foi feita no Éden, antes de existirem os israelitas, vamos entender melhor. Ali Deus avisou que um nascido de mulher esmagaria a cabeça da serpente e depois sacrificou um animal inocente para cobrir a nudez do homem culpado. Antes mesmo da formação de Israel vemos vários exemplos e figuras no AT de que Deus tinha um escolhido (Ungido ou Cristo) para resolver o problema do pecado.

Portanto Jesus é esse Ungido ou Cristo, e aquele que é nascido de Deus irá crer em tudo o que se refere a ele, inclusive o fato de ele ser Messias, Deus, Rei, Senhor etc. Embora alguns atributos, como Rei por exemplo, não se apliquem diretamente aos cristãos (Jesus não é Rei da Igreja, ele é Noivo), ele é reconhecido assim. Cabe lembrar que "Messias" tem o mesmo significado e que "Cristo" não é o "sobrenome de Jesus", como alguns poderiam pensar.

Não há como separar tudo o que se refere ao Cristo do AT do Cristo do NT e principalmente do fato de ele ter ressuscitado, subido ao céu e glorificado como o Cristo. Além disso, a Igreja só pode existir porque somos "corpo de Cristo" (e não corpo de Jesus), pois o Cristo (o Ungido de Deus) deu dons aos homens e não apenas como o Homem Jesus (Veja Ef 4).

Para entender melhor a passagem de 1 João é preciso enxergar que ali ele está falando de três coisas que identificam um nascido de novo: A) ele crê que Jesus (o Homem) é o mesmo Cristo (o Ungido, Escolhido ou Enviado de Deus), B) ama a Deus e aos filhos de Deus e C) guarda os mandamentos de Deus.

A) 1Jo 5:1a Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo, é nascido de Deus;

O nascido de novo reconhece que Jesus é o Ungido de Deus, o Escolhido, o Cristo prometido por Deus. Veja que, olhando por outro ângulo, a responsabilidade da rejeição e morte de Jesus inclui os gentios porque eles também rejeitaram o Escolhido ou Ungido ou Cristo de Deus:

Ats 4:26-27  Levantaram-se os reis da terra, E os príncipes se ajuntaram à uma, Contra o Senhor e contra o seu Ungido. Porque verdadeiramente contra o teu santo Filho Jesus, que tu ungiste, se ajuntaram, não só Herodes, mas Pôncio Pilatos, com os gentios e os povos de Israel;

Também olhando da perspectiva contrária, veja que a característica do Anticristo é negar que Jesus seja o Cristo, pois o Cristo prometido por Deus devia ser a encarnação do próprio Filho de Deus. O oposto de negar que Jesus é o Cristo é crer que Jesus é o Cristo.

1Jo_2:22  Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? É o anticristo esse mesmo que nega o Pai e o Filho. 

1Jo_4:3  E todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já está no mundo. 


2Jo_1:7  Porque já muitos enganadores entraram no mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio em carne. Este tal é o enganador e o anticristo. 

B) 1Jo 5:1b e todo aquele que ama ao que o gerou também ama ao que dele é nascido.

O nascido de Deus ama a Deus (como um filho naturalmente ama sua mãe por ter saído dela - costuma-se dizer que uma das palavras mais repetidas por soldados moribundos nas guerras é "mãe"). O nascido de Deus ama também seus irmãos, filhos do mesmo Pai.

C) 1Jo 5:2-3 Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus, quando amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos. Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados.

Aquele que ama a Deus guarda seus mandamentos porque isto é algo intrínseco à nova natureza que recebeu de Deus. Este "guardar mandamentos" não significa necessariamente uma lista de regras, mas o desejo constante de fazer a vontade de Deus, de ficar sempre aguardando Deus mandar para poder agir. Uma mãe cuida de seu bebê não por obrigação, mas porque ama fazer isso, é algo natural ao instinto materno. Se pensar na passagem toda como o nascido de Deus possuindo "instintos de uma nova natureza" fica mais fácil entender.

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana