As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Existe diferenca entre dom e ministerio?



http://youtu.be/rfNRkm9YOBk



Uma pessoa recebe um dom (apóstolo, profeta, evangelista, pastor e mestre ou doutor, conforme Efésios 4) e a partir daí ela sempre terá sempre esse dom. Se vai ministrar, ou seja, servir o corpo de Cristo usando esse dom é outra história. Mesmo que você passe o resto da vida lendo gibi e não fazendo qualquer uso do dom que recebeu, você ainda terá o dom, embora mal utilizado.

Por isso Paulo escreve a Timóteo, "Não desprezes o dom que há em ti" (1 Tm 4:14), ou seja, ele devia fazer uso do dom que possuía ou que havia nele. Ao agir assim estaria "ministrando" segundo o seu dom lhe capacitava fazer. Aí você entende a diferença entre dom e ministério.

Lembre-se de que os dons de apóstolo e profeta já não existem, pois foram dados para a formação dos fundamentos da igreja. "Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina" (Ef 2:20). Você não continua usando material do alicerce nas paredes de uma construção. Os profetas hoje são apenas no sentido de pessoas que proferem as coisas de Deus (quando você fala da Palavra de Deus para alguém está profetizando), conforme vemos em 1 Co 14:29 "E falem dois ou três profetas, e os outros julguem".

É bom lembrar também que os "dons espirituais" dados pelo Espírito Santo em 1 Coríntios 12 não são a mesma coisa que os dons dados por Cristo em Efésios 4. Infelizmente nossas traduções erram ao usar a mesma palavra, pois em 1 Coríntios 12 o correto seria "manifestações espirituais" ou "coisas espirituais" como aparece em algumas traduções. Veja estas em outros idiomas:

"But concerning spiritual manifestations..." (J. N. Darby)
"And concerning the spiritual things..." (Young Literal)

Ao contrário do dom, que a pessoa tem incorporado a ela pelo resto da vida, uma manifestação espiritual (como as de 1 Coríntios 12) é dada conforme a necessidade do momento e lugar. A pessoa não tem aquele "poder" para usar o tempo todo. É como se você recebesse uma ficha telefônica para fazer uma chamada. Uma vez usada a ficha você não pode mais fazer ligações.

Em 1 Coríntios 12 temos nos versículos:

4 "Ora, há diversidade de dons [manifestações], mas o Espírito é o mesmo".
5 "E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo".
6 "E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos".

O versículo 4 nos fala de onde vem a capacitação ou poder para executar (Espírito Santo). O versículo 5 nos mostra de onde vem a direção e autoridade para ministrarmos aquilo que esse poder nos capacita (Senhor). O versículo 6 nos fala quem está acima de todas essas operações, ou seja, de quem é a supremacia, e também quem é responsável pelos resultados (Deus).

Veja mais aqui:
http://www.respondi.com.br/2013/05/existe-diferenca-entre-os-dons.html

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana