As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

A igreja primitiva usava instrumentos na adoracao?

O site que você indicou (Gotquestions) costuma ter respostas bíblicas e corretas sobre muitas coisas, mas quando o assunto é a igreja ou como congregar eles podem estar errados. Apesar de o site se declarar não-denominacional, as pessoas que contribuem com as respostas podem ser denominacionais, já que são "pastores, jovens pastores, missionários, conselheiros bíblicos, estudantes de faculdades cristãs, estudantes de seminários" etc. Em suma, são protestantes e trazem muitos dos costumes desse segmento religioso, incluindo a repetição de elementos judaicos em sua adoração, como a existência de templos, clérigos, corais etc.



Na pergunta sobre a validade de se utilizar instrumentos musicais na adoração cristã a resposta que o site dá parte do perigoso princípio de que aquilo que era feito no Antigo Testamento e não é explicitamente proibido no Novo Testamento deve ser permitido na igreja. O problema é que, apesar de muitas questões morais que temos hoje poderem ser respondidas por princípios encontrados no Antigo Testamento, quando o assunto é Igreja tudo o que podemos extrair do Antigo Testamento são sombras e figuras, nunca a coisa real, já que a Igreja foi algo criado por Deus a partir do zero, isto é, não se trata de uma continuação ou aperfeiçoamento do judaísmo. Veja as passagens abaixo:

Cl 2:16, 17 "Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo".

Hb 8:5 "Os quais servem de exemplo e sombra das coisas celestiais..."

Hb 10:1 "Porque tendo a lei a sombra dos bens futuros, e não a imagem exata das coisas..."

1Co 10:6 "E estas coisas foram-nos feitas em figura, para que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram".

Heb 9:24 "Porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro..."

O site que você indicou diz que "o fato de que o Novo Testamento não condenar em nenhum lugar o uso de instrumentos musicais indica que a prática do Antigo Testamento foi continuada na igreja no Novo Testamento. A igreja primitiva era composta quase que completamente de judeus. É muito provável que eles continuaram usando instrumentos musicais na igreja, assim como faziam na adoração do Antigo Testamento".

A percepção dele de que cristãos judeus teriam continuado as práticas da adoração judaica no cristianismo é correta, mas isto não significa que estavam agindo corretamente, pois a epístola aos Hebreus foi escrita justamente para corrigir isso. Se a resposta do site diz que está bem copiar os costumes do judaísmo na adoração cristã, o livro de Hebreus diz que está errado.

Em Hebreus você aprende que os costumes do Antigo Testamento "importados" para a igreja deviam ser abandonados de vez. Ali os judeus convertidos (justamente os que traziam consigo elementos do judaísmo) são exortados a abandonar completamente o antigo culto judaico com todas as suas práticas. Se havia assembleias nos primórdios do cristianismo que estavam adorando como se fosse judaísmo elas estavam completamente erradas.

"Temos um altar, de que não têm direito de comer os que servem ao tabernáculo.... por isso também Jesus, para santificar o povo pelo seu próprio sangue, padeceu fora da porta. Saiamos, pois, a ele fora do arraial, levando o seu vitupério. Porque não temos aqui cidade permanente [a Jerusalém dos judeus], mas buscamos a futura. (Hb 13:10-14)

A adoção de costumes judaicos na adoração cristã na igreja primitiva realmente aconteceu antes que a verdade da igreja fosse revelada a Paulo e depois aos outros apóstolos. Vemos no início do livro de Atos (Atos é um período de transição) que os cristãos continuaram frequentando o Templo. Deus colocou um basta naquilo ao permitir uma perseguição na Judeia que espantou os cristãos para longe do centro de adoração que Deus havia instituído no Antigo Testamento (o Templo de Jerusalém).

Ats 8:1 E fez-se naquele dia uma grande perseguição contra a igreja que estava em Jerusalém; e todos foram dispersos pelas terras da Judéia e de Samaria, exceto os apóstolos.

Deus estava deixando claro que nada mais havia no Templo ou em Jerusalém que devia ser usado na adoração cristã. Esta era completamente distinta do judaísmo e ninguém mais encontraria Deus no Templo de Jerusalém, pois aquela casa ficaria deserta (Lc 13:35). Quando Jesus saiu do Templo (Mt 24:2) o lugar ficou vazio e destinado à destruição.

A perseguição aos judeus convertidos continuou de modo que precisaram fugir para bem longe, o que também acabou contribuindo para a expansão do evangelho e para que os gentios fossem acrescentados em grande número ao corpo de Cristo.

"E os que foram dispersos pela perseguição que sucedeu por causa de Estêvão caminharam até à Fenícia, Chipre e Antioquia, não anunciando a ninguém a palavra, senão somente aos judeus. E havia entre eles alguns homens cíprios e cirenenses, os quais entrando em Antioquia falaram aos gregos, anunciando o Senhor Jesus. E a mão do Senhor era com eles; e grande número creu e se converteu ao Senhor. E chegou a fama destas coisas aos ouvidos da igreja que estava em Jerusalém; e enviaram Barnabé a Antioquia. O qual, quando chegou, e viu a graça de Deus, se alegrou, e exortou a todos a que permanecessem no Senhor, com propósito de coração; Porque era homem de bem e cheio do Espírito Santo e de fé. E muita gente se uniu ao Senhor". (At 11:19-24)

Mais adiante, no ano 70, Deus permitiria a destruição do Templo de Jerusalém para não sobrar qualquer vestígio da adoração judaica, que nada tinha a ver com o algo novo que Deus trazia, a Igreja. Os judeus hoje praticam um judaísmo vazio, pois não pode existir judaísmo sem o lugar de adoração instituído por Deus na terra, que era o Templo, e sem os sacrifícios de animais que só podiam ser feitos ali.

Continuando na tentativa do site que tenta explicar que podemos usar elementos do Antigo Testamento, o autor do texto provar sua tese citando Efésios 5:19: "Falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração".

O site explica corretamente que o significado original grego de "salmodiando" é "dedilhando", como se faz com um instrumento de cordas. Todavia tentar usar deste argumento para justificar o uso de instrumentos musicais na adoração cristã é perder o sentido da passagem e não enxergar o "instrumento" que está sendo mencionado ali.

Você conhece algum professor de música que ensine a "tocar coração" como alguém ensina a tocar violão ou guitarra? Pois é exatamente disto que a passagem está falando. Numa tradução alternativa teríamos "...cantando e tocando ao Senhor no vosso coração", ou "...cantando e dedilhando a melodia ao Senhor no vosso coração", ou fazendo uma paráfrase, "...cantando ao Senhor e tocando um instrumento musical chamado coração para fazer o acompanhamento".

Percebe que a força do versículo está no instrumento que usamos para fazer o acompanhamento? Sim, é o coração o instrumento musical usado na adoração cristã. É por esta razão que hoje Deus busca adoradores que o "adorem em espírito e em verdade" (Jo 4:23). A passagem está falando do espírito humano, não do Espírito Santo, pois é assim, "em espírito", que o cristão tem o privilégio de adorar. Uma pessoa sentada em silêncio pode perfeitamente adorar em espírito e salmodiar no coração ("dedilhar a melodia no coração"). No judaísmo isto não era possível, pois a adoração era toda exterior e dependia de um coral treinado, uma orquestra tangível e um templo de pedras.

Vamos imaginar um vendedor de instrumentos musicais que me abordasse, interessado em vender instrumentos para uma orquestra inteira, perguntando:

Vendedor -- Onde você congrega vocês usam instrumentos musicais nas reuniões de adoração?
Mario -- Sim, usamos um instrumento.
Vendedor -- Qual? Órgão, piano, guitarra, bateria, contrabaixo, cornetas, trombones, violinos, violoncelos, tubas... Temos tudo isso em nosso catálogo. Também fornecemos amplificadores e luzes diversas. Temos até máquina de gelo seco para fazer neblina, se os shows em sua igreja forem mais no estilo heavy metal. Temos tudo o que vocês precisam para atrair mais membros.
Mario -- Usamos um instrumento de cordas, pois em Efésios diz para 'salmodiarmos', que no grego tem o sentido de dedilhar suas cordas.
Vendedor -- Seria violão, guitarra, contrabaixo...?
Mario -- Não, nenhum desses. Nós usamos corações. Vocês vendem corações?

Mais sobre o assunto:

http://www.respondi.com.br/2009/08/como-saber-o-que-se-aplica-igreja.html
http://www.respondi.com.br/2005/05/devemos-usar-instrumentos-musicais-na.html
http://www.respondi.com.br/2012/03/qual-o-problema-de-cristaos-louvarem.html
http://www.respondi.com.br/2010/04/o-cristao-pode-louvar-com-instrumentos.html

Mario Persona

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana

Loading...