As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

O louvor liberta?



http://youtu.be/5ZPqi_USNmY

Sua dúvida é sobre Atos, pois você ouviu alguém dizer, com base nesta passagem, que "o louvor liberta" ou que "Deus liberta através do louvor". A passagem diz: "E, perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos os escutavam. E de repente sobreveio um tão grande terremoto, que os alicerces do cárcere se moveram, e logo se abriram todas as portas, e foram soltas as prisões de todos" At 16:25-26.

Fiz uma busca e vi que existe até uma canção evangélica com o título "Louvor que liberta" e pude compreender sua dúvida. A canção diz, entre outras coisas, "O louvor, quando sai do coração, Deus responde e estende a mão; O louvor é a chave da vitória, é cantando que Deus abre a porta; Quando você começar a louvar as cadeias logo vão se abalar, as algemas logo vão se soltar".

A ideia passada pela letra é totalmente errada e provavelmente nasceu de uma mente acostumada a buscar a Deus com objetivos interesseiros, como fazem hoje os cristãos supersticiosos que enchem igrejas de pregadores de cura e prosperidade. Essas multidões vivem perguntando: "O que devo fazer para me libertar dos males que me afligem?"; "...para ter prosperidade?"; "...para arranjar casamento?"; "...para ser curado?" etc. São pessoas mais interessadas nas bênçãos de Deus do que no Deus das bênçãos, portanto em nada se diferem dos pagãos. Obviamente os malandros pregadores se aproveitam para receitar um sem número de práticas e objetos que só funcionarão se o carnê do dízimo e ofertas estiver em dia.

O paganismo em todas as suas vertentes sempre foi cheio de superstições, promessas, poções e objetos e palavras mágicas. A ideia é sempre de causa e efeito, fazendo de Deus um talismã ou um gênio da garrafa que só serve para ser invocado nas horas de necessidade, como se estivesse à disposição dos homens e só fosse capaz de abrir sua caixinha de bênçãos quando alguém falasse a senha correta. É também esta a ideia por detrás do "louvor que liberta" e pode até funcionar nas relações humanas -- por exemplo, louvar o chefe para ser promovido -- mas não com Deus, que não se deixa enganar. O louvor feito com algum tipo de interesse pode ser chamado de bajulação.

Se analisarmos o que significa louvar logo veremos como é tolice pensar que devo louvar para acionar a alavanca que abre a comporta de bênçãos. Hebreus 13:15 diz: "Portanto, ofereçamos sempre por ele a Deus sacrifício de louvor, isto é, O FRUTO dos lábios que confessam o seu nome". Repare que o louvor é o fruto ou consequência, não a causa de alguma bênção.

Isa_25:1 O SENHOR, tu és o meu Deus; exaltar-te-ei, e louvarei o teu nome, porque fizeste maravilhas;

Slm_139:14 Eu te louvarei, porque de um modo assombroso, e tão maravilhoso fui feito; maravilhosas são as tuas obras

Slm_138:2 Inclinar-me-ei para o teu santo templo, e louvarei o teu nome pela tua benignidade, e pela tua verdade

Slm 118:29 Louvai ao SENHOR, porque ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre.

Slm_59:16 Eu, porém, cantarei a tua força; pela manhã louvarei com alegria a tua misericórdia; porquanto tu foste o meu alto refúgio, e proteção no dia da minha angústia.

Veja que em todas estas passagens (e muitas outras) o louvor é o fruto de lábios que reconhecem a Deus pelo que ele é ou por algo que tenha feito. Nunca é uma forma de buscar o favor de Deus, porque se fosse já não seria louvor, seria oração. Quando oramos pedimos a Deus por libertação, cura, suprimento das necessidades etc. Quando louvamos reconhecemos e damos a Deus o crédito por todo o que ele fez. Basta ler a primeira vez em que aparece um cântico de louvor na Bíblia em Êxodo 15:1-21 para entender que o louvor é uma expressão de gratidão, não uma forma de se obter benefícios.

Infelizmente a cristandade atingiu hoje um estado que não se diferencia muito do que é encontrado entre os pagãos. Trata-se de um cristianismo interesseiro e supersticioso, sempre querendo saber se deve fazer isto e aquilo para levar alguma vantagem (libertação, cura, prosperidade etc.). Se você louvar com uma atitude assim não será um louvor que vem da nova natureza, mas sim da carne. Será que Deus não percebe a intenção de quem está louvando para receber algo em troca?

E já que falei de música evangélica, aqui vai uma belíssima letra de autoria de Asaph Borba que coloca o louvor em seu devido lugar, isto é, como fruto ou consequência da graça, da paz, do Espírito e de tudo o que Deus é e fez por nós por meio de seu Filho, nosso Senhor Jesus Cristo (eu só faria uma pequena alteração na letra e trocaria "O meu louvor é fruto do MEU amor por ti Jesus" por "...é fruto do TEU amor por mim, Jesus":

O meu louvor é fruto - (Asaph Borba)

O meu louvor é fruto do meu amor por ti Jesus,
De lábios que confessam o teu nome
É fruto de tua graça e da paz que encontro em ti
E do teu Espírito que habita em mim
Que habita em mim

Ainda que as trevas venham me cercar,
Ainda que os montes desabem sobre mim
Meus lábios não se fecharão,
Pra sempre hei de te louvar

Ainda que cadeias venham me prender
Ainda que os homens se levantem contra mim
Meus lábios não se fecharão
Pra sempre hei de te louvar

Se quiser ouvir aqui vai um link desta música cantada por João Alexandre. Repare que é um louvor que não depende das circunstâncias, pois ainda que tudo esteja dando errado (como era o caso com Paulo e Silas) o verdadeiro crente terá motivo para louvar.

Hab 3:17-19 "Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação. O SENHOR Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas. (Para o cantor-mor sobre os meus instrumentos de corda)".

Mais sobre louvor e música aqui:

http://www.respondi.com.br/2009/07/qual-musica-certa-para-o-louvor.html
http://www.respondi.com.br/2005/05/devemos-usar-instrumentos-musicais-na.html
http://www.respondi.com.br/2010/04/o-cristao-pode-louvar-com-instrumentos.html
http://www.respondi.com.br/2005/06/o-que-acha-da-msica-gospel.html
http://www.respondi.com.br/2010/09/posso-usar-musica-para-evangelizar.html

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana