As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Podemos congregar de forma independente?


Fico feliz por saber que o material que publico tem sido de ajuda e vocês têm procurado congregar da maneira correta, congregando fora das denominações. Mas acredito que não seja apenas a "maneira" o que importa, e sim o terreno de reunião ou fundamento do "um só corpo" que vocês devem considerar. A doutrina da igreja não prevê independência no corpo, mas a unidade implica comunhão e não divisão.

Por isso gostaria de indicar algumas leituras para você. Existem hoje muitos grupos independentes ou divisões que surgiram entre irmãos congregados ao nome do Senhor, por isso é preciso estar atento para saber se estão congregados, não apenas da "maneira" bíblica, mas sobre o "terreno" bíblico. Bruce Anstey escreve:

Após aprender alguns destes princípios relativos à igreja e à sua ordem conforme encontrada nas Escrituras, alguém poderia perguntar: "Já que não devemos nos juntar a uma denominação por causa da ordem inventada pelos homens, será que deveríamos iniciar uma comunhão seguindo a verdadeira ordem bíblica?". Nossa resposta é não, pois cremos que isto seria um ato de independência. Não queremos dizer que não devem ser formadas novas reuniões, mas que há um outro princípio que deveria ser levado em consideração antes que uma reunião assim pudesse receber a aprovação de Deus.

Os cristãos devem se reunir sobre o fundamento do "um só corpo" (Ef 4:4). Para fazer isso, um grupo de cristãos precisa se reunir para adoração e ministério em comunhão com outras assembleias de crentes congregados da mesma forma, com os quais possam expressar esta verdade na prática nas questões relacionadas à recepção, disciplina, cartas de recomendação etc. Um grupo de cristãos que procurasse congregar ao nome do Senhor de forma independente não poderia colocar em prática esta verdade sozinhos. Formar uma comunhão de cristãos sem ter isto em mente é, na prática, congregar em um terreno de independência. [Extraído de "A Ordem de Deus" - Bruce Anstey]

Estes links também podem ajudar:
http://aordemdedeus.blogspot.com.br/
http://umcorpo.blogspot.com.br/
http://aoseunome.blogspot.com.br/

Apenas para você entender um pouco o que falei sobre o "terreno de reunião" ou unidade, os irmãos aqui no Brasil, que hoje congregam ao nome do Senhor em comunhão com assembleias em todo o mundo que fazem isso há mais de duzentos anos, começaram assim como vocês. Aprenderam alguma coisa sobre a "maneira" de congregar, mas não o fundamento sobre o qual congregar, até que conheceram dois irmãos que passavam pelo Brasil evangelizando (um vindo do Canadá e outro da Bolívia) e descobriram que existiam muitos outros em todo o mundo congregados da mesma maneira.

Então alguns irmãos daqui foram à Bolívia e também aos Estados Unidos visitar assembleias congregadas ao nome do Senhor nesses países, conheceram a história e os fundamentos sobre os quais congregavam e, quando voltaram, comunicaram tudo o que viram e os irmãos decidiram parar de partir o pão em independência para pedir a comunhão com esses que já congregavam antes deles ao nome do Senhor.

Algum tempo depois alguns irmãos vieram de uma assembleia na Bolívia (a mais próxima que havia na época) e receberam esses irmãos à comunhão à mesa do Senhor, e foi assim que este testemunho começou no Brasil há quase quarenta anos. Se depois de saberem que havia irmãos congregados somente ao nome do Senhor eles tivessem decidido seguir seu próprio caminho seriam responsáveis por um espírito de independência e divisão, algo que a Palavra de Deus condena.

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana