As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Voce nao cre nas bencaos de Deus para o crente?



Você perguntou por que não demonstro muita crença de que Deus possa abençoar uma pessoa que o busca para conseguir ajuda material, como um bom emprego e coisas assim. Eu nunca disse que Deus não possa dar a alguém o que a pessoa pede em oração ou necessita para sua vida aqui. O problema, principalmente entre os que seguem o evangelho da prosperidade, está em confundir "bênção" com "misericórdia" ou "provisão" e também por confundir a dispensação da Lei com a dispensação da graça de Deus. Nos tempos da Lei bênção significava benesses terrenas, como prosperidade, saúde, filhos, terras, rebanhos, clima bom etc. As bênçãos prometidas e distribuídas ao povo terreno de Deus eram, portanto, materiais.

Mas uma grande mudança se deu quando Cristo veio ao mundo, morreu, ressuscitou e subiu ao céu, assentando-se à destra da Majestade em glória e enviando o Espírito Santo para habitar nos crentes individualmente e entre eles na igreja. Foi então que se deu a formação da Igreja, o corpo de Cristo na terra, algo que nunca tinha existido e era desconhecido dos santos do Antigo Testamento porque dependia de existir uma Cabeça glorificada no céu.

Ao formar a Igreja, Deus não estava dando uma melhorada em Israel e introduzindo gentios naquela nação. Isso já acontecia antes com os prosélitos, que eram gentios convertidos ao judaísmo, mas nem eles, nem os israelitas (ou judeus nos tempos de Jesus) eram o corpo de Cristo do qual ele é a cabeça. Isto é um privilégio apenas da Igreja e da atual dispensação.

A partir da formação da Igreja com a simultânea descida do Espírito Santo para habitar na terra, as bênçãos terrenas deixaram de ser prometidas como eram no Antigo Testamento, pois Deus estava tratando agora com um povo cuja cidadania é celestial, não terrena. "Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo." (Fp 3:20). Para a Igreja as bênçãos já foram todas entregues, e cada um que crê em Cristo as recebe no momento em que crê, não uma ou duas, mas todas elas.

Porém não são bênçãos terrenas, e sim espirituais e não estão aqui, mas nos lugares celestiais em Cristo Jesus. Se você creu em Cristo como seu Salvador, você é agora membro do corpo de Cristo e tem à sua disposição todas elas em Cristo. Ao menos é isto o que diz o texto: "Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo." (Ef 1:3). Ninguém no Antigo Testamento jamais recebeu "todas as bênçãos espirituais"; no máximo algumas bênçãos materiais.

E para nossa vida aqui, o que o Senhor prometeu e podemos contar receber? "Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes." (1 Tm 6:8). Ao contrário de Israel, o povo terreno de Deus ao qual foram prometidas inúmeras bênçãos terrenas, nenhuma bênção terrena foi prometida ao seu povo celestial, a Igreja. E se a Israel as bênçãos eram dadas por medida, à Igreja elas são todas dadas àquele que crê em Jesus no exato momento de sua salvação. As bênçãos dadas a Israel eram finitas e passageiras; as bênçãos dadas ao cristão são infinitas e eternas, porque estão em Cristo Jesus.

Israel tinha também promessas às quais se agarrar, mas o cristão tem a realidade daquelas promessas, o seu cumprimento. Por exemplo, qual seria a maior das bênçãos que um ser humano poderia receber? Sem dúvida alguma revelação de Deus em Cristo. "Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou." (Jo 1:18). Os judeus tinham a promessa de redenção, nós temos a redenção já consumada, e tanto a revelação de Deus em Cristo quanto a redenção já consumada nós temos claramente nesta passagem, a qual deveria ser lida e relida para nosso consolo:

"Dando graças ao Pai, que vos fez idôneos à parte que vos cabe da herança dos santos na luz. Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor, no qual temos a redenção, a remissão dos pecados. Este é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste. Ele é a cabeça do corpo, da igreja. Ele é o princípio, o primogênito de entre os mortos, para em todas as coisas ter a primazia, porque aprouve a Deus que, nele, residisse toda a plenitude e que, havendo feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele, reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, quer sobre a terra, quer nos céus. E a vós outros também que, outrora, éreis estranhos e inimigos no entendimento pelas vossas obras malignas, agora, porém, vos reconciliou no corpo da sua carne, mediante a sua morte, para apresentar-vos perante ele santos, inculpáveis e irrepreensíveis." (Cl 1:12-22).

Quer mais vantagens de se pertencer à atual dispensação e ao corpo de Cristo, que é a Igreja? Lembre-se de que os judeus tinham apenas a influência do Espírito Santo neles ou entre eles, nós temos o Espírito habitando em nós. Além disso os israelitas eram servos de Deus, e o serviam numa condição de causa e efeito, ou seja, se obedecessem eram abençoados, se não obedecessem não eram. Nós somos filhos de Deus, uma posição que nenhum israelita possuía e nem ousaria dizer que possuía, pois consideravam um absurdo alguém dizer ter tal familiaridade com o Criador.

Mas o que dizer de nossas necessidades materiais, saúde, proteção etc.? Não devemos pedir essas coisas a Deus? É claro que devemos pedir e ele nos dará conforme a nossa necessidade. E quando a recebermos devemos agradecer por sabermos que qualquer misericórdia ou benefício vem das mãos do Pai. "Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação." (Tg 1:17). Mas a vida do cristão neste mundo não tem seu foco nas bênçãos materiais e terrenas, como era o caso de Israel, e sim nas bênçãos eternas e celestiais que já possui em Cristo.

Textos sugeridos:
Prosperidade: Não sou filha legítima de Deus?
O que acha desses pregadores da prosperidade?
Devo ficar revoltado?
Antes de eu crer Deus já cuidava de mim?
Pedro recebeu cem vezes mais do que deixou?
A oração do Pai Nosso
Deus responde a todas orações?
Devo levantar as mãos para orar?
Podemos orar ao Espírito Santo ou adorá-lo?
Devo subir ao monte para orar?
Posso orar por um animal de estimação?
Devemos orar pela paz de Jerusalém?
O cristão deve orar na direção de Jerusalém?

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana