As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Uma denominacao em uma cidade e' a igreja no local?



http://youtu.be/InEg46FIFQM

Não, uma denominação em uma determinada localidade não tem o mesmo status das igrejas que encontramos no Novo Testamento. As igrejas que nas epístolas vemos denominadas pela cidade ou região eram "a igreja" de Deus que estava naquelas cidades, tanto quanto um quartel ou "Tiro de Guerra" em uma cidade brasileira é o Exército Brasileiro naquela cidade, mesmo que abrigue apenas dois ou três soldados.

É certo que essas denominações podem ter em seu meio muitos salvos, mas não são "a igreja" de Deus naquela localidade. Voltando ao exemplo do exército, se alguns soldados decidissem formar numa cidade um "Clube do Sargento Tainha" (tirei o nome de um gibi de minha época apenas para exemplo) eles poderiam fazê-lo. Mas se dissessem que aquilo era o Exército ou que teria qualquer representatividade como Exército Brasileiro seriam todos presos por amotinação. Uma decisão tomada numa assembleia local como eram as do Novo Testamento era respeitada por todas as assembleias em todo o mundo de então. Do mesmo modo, o que um quartel local faz afeta todo o Exército Brasileiro, mas o que os membros do "Clube do Sargento Tainha" fizerem não representa o modo de agir e pensar do Exército Brasileiro.

Para entender por que uma denominação não pode ser biblicamente "a igreja" em uma localidade, basta entender que ao crer a pessoa é acrescentada ao corpo de Cristo, a única Igreja reconhecida por Deus. Isso é uma obra divina, não humana. "Ora, vós sois o corpo de Cristo, e seus membros em particular." (1 Co 12:27) 

Em uma denominação você precisa se fazer membro dela por decisão sua, mesmo depois de já ter sido acrescentado ao corpo de Cristo quando creu. As decisões tomadas na filial local de uma denominação não têm a chancela do céu, porque não foram tomadas em nome do Senhor, mas em nome da organização ali representada e em nome da qual aquelas pessoas estão reunidas. A elas não estão sujeitos todos os salvos em toda a terra, como vemos acontecer na igreja do Novo Testamento (leia em Atos 15 e 16 como uma decisão tomada em uma assembleia afetava a todas elas). Não se pode atribuir a isso o que o Senhor expressou em Mat 18:20 "Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles." Existe uma exclusividade no nome do Senhor que não pode ser compartilhada com nenhum outro nome.

Na cristandade o termo "igreja" é usado no sentido de uma organização à qual você se filia, ou mesmo a um edifício ao qual você vai para adorar a Deus (como era o templo de Jerusalém). Essas ideias não encontram qualquer respaldo na doutrina dos apóstolos. Extraí do livro "A ordem de Deus", de Bruce Anstey, o texto a seguir que mostra o absurdo de usarmos a palavra "igreja" para qualquer outra coisa que não sejam as próprias pessoas que Cristo salvou:

"Uma irmã das Antilhas, que havia aprendido algo sobre a verdade da igreja, foi questionada pelo "Ministro" de uma denominação local da razão de ela não 'ir mais à igreja'. Sua resposta foi: 'A única igreja que encontro na Bíblia é aquela que se lançou ao pescoço de Paulo e o beijou', referindo-se a Atos 20:37. Então, apontando para o edifício no final da rua, continuou: 'Se aquela coisa ali se lançar ao meu pescoço, ela vai me matar!". (extraído do livro "A ordem de Deus", de Bruce Anstey)

Se quiser entender melhor este assunto visite estes links. No final dois links em inglês falando especificamente de Igreja e das "igrejas" que os homens inventaram.

http://www.stories.org.br/textos/qde.html
http://www.stories.org.br/textos/idh.html
http://www.stories.org.br/textos/principios.html
http://www.stories.org.br/gather_p.html
http://www.stories.org.br/textos/vpp.html
http://www.stempublishing.com/.../7subjcts/churches.html
http://stempublishing.com/authors/fereday/Church.html#a3


por Mario Persona


Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana