As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

O que cometi foi adulterio?



https://youtu.be/sN1ID9xdbtY

Você escreveu dizendo que cometeu adultério por sofrer o que chamou de "influências", mas também admitiu que "em parte" foi culpa sua. Você disse estar profundamente arrependido e gostaria de saber se o que cometeu é adultério mesmo, pois está em dúvida se o que solteiros cometem é adultério ou isso vale apenas para casados.

Eu acho que a pergunta mais importante agora seria: Será que se arrependeu profundamente? Ao meu ver parece você estar agindo como Eva, que colocou a culpa na serpente, ou Adão, que colocou a culpa na mulher e em Deus que lhe dera uma esposa. O arrependimento genuíno é quando você reconhece que o pecado foi culpa sua e de mais ninguém. Caso contrário poderíamos culpar Satanás por todos os pecados, pois afinal é ele o tentador, não é? E Deus só precisaria julgar o diabo no final e todos sairiam livres.

Na Bíblia você encontrara pessoas com um arrependimento parcial assim, culpando outros por parte de sua queda. Além do caso de Adão e Eva, você encontra também Arão, que culpou o povo por ter feito o bezerro de ouro, Saul, que culpou o povo por não ter cumprido a ordem de Samuel etc. Isso não é um arrependimento profundo, mas parcial. É como o caso do advogado que tentou provar que o que causou a morte da vítima foi a bala, não seu cliente. Me contaram isso como tendo sido um caso real.

Na Bíblia você encontra também aqueles que assumem totalmente sua culpa, pois sabem que se quisessem poderiam muito bem ter fugido do pecado, como fugiu José da esposa de Potífar. Se não fugiram foi porque quiseram pecar. Davi poderia ter culpado Bate-Seba que dormiu com ele, mas chegou a esse arrependimento individual quando reconheceu que o pecado era seu e de mais ninguém. Ele escreveu: "Contra ti, contra ti somente [EU] pequei, e [EU] fiz o que é mal à tua vista, para que sejas justificado quando falares, e puro quando julgares" (Sl 51:4). O filho pródigo também não culpou as más influências quando retornou ao pai: "Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho." (Lc 15:21).

Você encontra também pessoas que nem tinham culpa direta no pecado, porém o confessaram como se a culpa fosse deles, como fez Daniel que confessou o pecado de toda a nação dizendo: "Pecamos, e cometemos iniquidades, e procedemos impiamente, e fomos rebeldes, apartando-nos dos teus mandamentos e dos teus juízos" (Dn 9:5)

O exemplo máximo da culpa assumida é do Senhor Jesus, que sendo Deus e Homem e não tendo qualquer pecado e nada a ver com o pecado, foi feito pecado por nós na cruz onde também carregou, como se fossem seus, os pecados daqueles que veio salvar, e declarou ali profeticamente através do salmista: "Tu, ó Deus, bem conheces a minha estultice; e os MEUS PECADOS não te são encobertos." (Sl 69:5).

O que me surpreendeu foi que sua dúvida está em saber se o que cometeu é adultério ou não, já que você é solteiro e acredita que só seria adultério se fosse casado. Será que entendi que aquilo que está afligindo você é uma dúvida de semântica?! Bem, então isso pode ser resolvido com a ajuda de um dicionário ou glossário. Mas não creio que seu problema seja de Língua Portuguesa, e sim da falta de um exame mais aprofundado de seu coração para ver se não está se achando apenas meio pecador, como a garota que acha que está "meio grávida".
por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana