As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE "assunto"+"mario persona" NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Pesquisar este blog

O que significam o cadaver e a aguia de Mateus 24?



https://youtu.be/sLE9BNbNLG0

Ao contrário de muitos que tentam aplicar o capítulo 24 de Mateus à Igreja, o texto fala de um tempo ainda futuro, quando um remanescente de judeus fieis — representados naquele momento pelos discípulos judeus de Jesus — estará na Judeia por ocasião da Grande Tribulação. A passagem diz: "Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem. Pois onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão as águias." (Mt 24:27-28).

Repare que o trecho de sua pergunta está associado à vinda do Senhor como relâmpago e no caráter do Filho do Homem, um título que ele usa para se identificar como o Juiz capacitado a julgar os homens por ter, ele próprio, humanidade. É assim que o apóstolo João o vê na revelação do Apocalipse: "E virei-me para ver quem falava comigo. E, virando-me, vi sete castiçais de ouro; e no meio dos sete castiçais um semelhante ao Filho do homem" (Ap 1:12-13).

João não vê a Jesus como o adorável Senhor de cada crente individualmente, nem como o amável Noivo da Igreja, mas como um Juiz terrível e assustador, e isso faz com que caia "a seus pés como morto" (Ap 1:17) e precise ser consolado pelo Senhor. Portanto tenha em mente que a passagem de Mateus 24 ocorrerá após o arrebatamento da Igreja, quando Cristo virá buscá-la e encontrar-se com ela, não na terra, mas quando os crentes forem transformados e levados até as "nuvens, a encontrar o Senhor nos ares" (1 Ts 4:17), naquilo que costumamos chamar de arrebatamento. Em sua vinda para julgar as nações ele descerá até a terra.

Águias (algumas versões trazem "abutres") nos falam de juízo, de rapina, pois são aves que de muito longe podem perceber suas vítimas, vivas ou mortas, e descer em grande rapidez sobre elas. Onde houver corrupção e podridão, ali estará o juízo rápido que virá do céu nesse dia de grande tribulação. Nessa ocasião, a falsa noiva, a Grande Meretriz ou Babilônia de Apocalipse, formada por falsos professos, terá sua recompensa por todo o mal que praticou. Alguém que apenas professe ser cristão, mas nunca nasceu de novo e nem creu em Jesus como Salvador, sempre será visto por Deus como um cadáver, "morto em seus delitos e pecados" (Ef 2:1).

Como já disse, quando isso acontecer a Igreja, formada por todos os verdadeiros crentes, já terá sido arrebatada da terra pelo menos sete anos antes. Tudo o que restará no mundo será a casca oca de uma profissão cristã vazia, com seus templos e rituais, mas sem cristãos verdadeiros.

Enquanto isso um remanescente de judeus que não foi alcançado pelo evangelho da graça nos dias da igreja na terra irá se converter e pregar o evangelho do reino (o mesmo que João Batista pregava). Esses, e também os gentios que se converterem nesse tempo, irão habitar na terra durante o reino milenial de Cristo.

http://manjarcelestial.blogspot.com.br/2016/11/simbolos-biblicos-do-apocalipse-j-n.html

por Mario Persona


Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana