As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE "assunto"+"mario persona" NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Pesquisar este blog

Nao posso me agarrar 'a promessa deste versiculo?



https://youtu.be/ZMVpLswe9go

Você me ouviu dizer que o versículo de Isaías 54:17 — "Toda a ferramenta preparada contra ti não prosperará" — teria sido dito a Israel e não aos cristãos, e ficou surpreso com isso. Sua ideia era que poderia se agarrar a isso como uma promessa vinda diretamente de Deus para sua vida aqui, e perguntou se apenas as promessas do Novo Testamento seriam válidas para nós cristãos.

Bem, a Bíblia toda é sempre válida para nós, porém precisamos saber separar as coisas e entender quando algo é dito, para quem, com que finalidade etc. Vou dar um exemplo. Digamos que eu não goste de meu vizinho e decida aplicar nele uma passagem da Palavra de Deus que encontro em Êxodo 32:27. Ali diz assim: "E disse-lhes: Assim diz o Senhor Deus de Israel: Cada um ponha a sua espada sobre a sua coxa; e passai e tornai pelo arraial de porta em porta, e mate cada um a seu irmão, e cada um a seu amigo, e cada um a seu vizinho.".

Obviamente não posso usar esta passagem e nem conseguirei explicar para a polícia que estava agindo estritamente dentro do que a Bíblia ordena. O contexto em que tal ordem foi dada é outro. Então é sempre bom ler o contexto para saber qual a aplicação direta de uma passagem. Podemos orar a Deus para que "toda ferramenta preparada" contra nós não surta efeito, mas se acharmos que Deus sempre vai agir assim conosco acabaremos nos decepcionando na primeira vez em que não funcionar.

Veja o caso de Paulo, por exemplo, que orou por algo e Deus não lhe atendeu. O apóstolo não teve alternativa a não ser se resignar sabendo que a vontade de Deus para si era a melhor: "E, para que não me exaltasse pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar. Acerca do qual três vezes orei ao Senhor para que se desviasse de mim. E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza." (2 Co 12:7-9).

Em outra ocasião ele pretendia pregar o evangelho em uma determinada região e o Espírito Santo não permitiu. Veja a passagem:

"E, passando pela Frígia e pela província da Galácia, foram impedidos pelo Espírito Santo de anunciar a palavra na Ásia. E, quando chegaram a Mísia, intentavam ir para Bitínia, mas o Espírito não lho permitiu. E, tendo passado por Mísia, desceram a Trôade. E Paulo teve de noite uma visão, em que se apresentou um homem da Macedônia, e lhe rogou, dizendo: Passa à Macedônia, e ajuda-nos. E, logo depois desta visão, procuramos partir para a Macedônia, concluindo que o Senhor nos chamava para lhes anunciarmos o evangelho." (At 16:6-10).

Se Paulo estivesse agindo de forma carnal e seguindo a lógica dos pensamentos, iria indagar: "Mas como pode ser do Espírito não querer que eu anuncie a Palavra na Ásia e na Bitínia?!" Portanto entenda que temos a Palavra de Deus e devemos sempre estar sujeitos a ela, porém permitindo que ela seja aplicada pelo Espírito e segundo o discernimento que ele dá. Só existe uma interpretação para a Bíblia, embora existam muitas aplicações. Um coração sujeito a Deus conhecerá quando obedecê-la em sua expressão exata, e quando buscar em ensinos feitos em outras circunstâncias os princípios que possam eventualmente ser aplicados em sua situação.

Paulo não teria conhecido a obra que Deus estava preparando para ele se não estivesse em sintonia com o pensamento do Espírito Santo de Deus. Em Filipos Lídia seria salva, e provavelmente outros membros de sua família e servos, uma jovem possessa seria liberta de um demônio e da exploração de seus senhores, e um carcereiro e sua família creriam e seriam batizados. Atente também para o fato de que isso tudo aconteceu em Filipos, e você ficará grato por Paulo ter seguido a direção do Espírito. Graças a isso hoje podemos desfrutar da carta à igreja dos Filipenses, a primeira assembleia em terras europeias.

http://www.3minutos.net/2013/11/508-contexto.html

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana