As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE "assunto"+"mario persona" NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Pesquisar este blog

O que voce acha do transplante de cabeça?



https://youtu.be/Jn5nfVbxXas

Você viu a notícia de um médico que pretende transplantar a cabeça de um paciente vivo para o corpo de um morto e perguntou como eu veria isso em relação ao ensino da Bíblia. Talvez fosse mais correto ele dizer falar em transplante de corpo, pois neste caso será um corpo de uma pessoa morta que será transplantado à cabeça de uma pessoa viva, e não o contrário. Não é muito diferente de uma pessoa que é mantida viva ligada a equipamentos que façam o papel dos órgãos de um corpo que já tenha perdido suas funções.

Já existe transplante de órgãos, pele, ossos e membros, unitários ou múltiplos. Quase todos nós temos alguma coisa implantada ou transplantada. Nossos primeiros implantes de material estranho ao nosso corpo começa com as obturações dos dentes, passando aos próprios implantes dentários, implante de pigmentos no caso de tatuagens, implante de cabelo, porções de silicone, lentes intraoculares, juntas dos membros e até membros inteiros.

Tudo isso são pedaços de diferentes materiais que são implantados em nosso corpo, mas há também os transplantes de sangue (transfusões), tecidos e órgãos de pessoas ou animais.  Tenho um amigo vegetariano radical que hoje vive graças a uma válvula cardíaca extraída de um porco. Ele nunca comeria carne de porco, mas foi obrigado a viver com um pedaço suíno no peito.

Mesmo que você seja contrário a transplantes talvez não saiba que o enxerto ósseo que o cirurgião dentista fez em sua boca veio de material tirado de outra pessoa, talvez um cadáver. Isso não é de modo algum corromper ou desprezar o corpo humano, mas simplesmente permitir que permaneça vivo com a ajuda do corpo de alguém que já não vai precisar dele nesta forma.

Neste caso que viu no noticiário irão pegar todos os órgãos de um morto, inclusive sua pele, ossos e membros, para transplantá-los a uma cabeça viva. Sabemos que um corpo morto com uma cabeça viva é de alguém vivo, mas um corpo vivo ligado a uma cabeça morta não mais significa que a pessoa esteja viva.

Não vejo problema se o tal médico conseguir essa façanha, porque Deus mesmo disse que não haveria coisa alguma de que o ser humano não fosse capaz. É preciso entender que os 40 trilhões de micróbios que vivem no seu corpo fazem de você apenas 50% humano, se considerarmos o número de células existentes em seu corpo. O resto de seu corpo nem mesmo é seu, mas é formado de criaturinhas transplantadas ao seu organismo e que  ajudam ou atrapalham seu corpo a permanecer vivo. É melhor nem tentar se livrar de algumas delas pois pode acabar adoecendo. Ou seja, boa parte dessa população alienígena faz parte ativa de você. Segundo um artigo que li, caso conseguisse se livrar delas estaria se livrando de um quilo e trezentos gramas. Até que não seria má ideia, não é mesmo?

Nosso corpo é feito de material terreno, o mesmo de que são feitas todas as coisas na terra. Então pegar um órgão daqui e colar ali não é muito diferente de um escultor tirar uma pelota de barro de uma escultura e colar na outra.

O dono da cabeça que receber o corpo de um morto terá feito, na verdade, o que hoje é chamado de transplante múltiplo. Bem múltiplo, no caso dele. Tem gente que recebe transplante de um "combo" de órgãos, como coração, pulmão, rins, fígado, pele, córnea, cabelo etc. Muitos ajudam a prolongar sua vida, e se for esta a intenção do dono da cabeça que ganhará um corpo que, de outro modo seria comido por vermes, não vejo como isso poderia ser contrário à vontade de Deus.

Os transplantes também levantam questões éticas, como saber se o rim que está recebendo não foi roubado, ou se o coração não tem origem em um homicídio encomendado. Lado a lado com a indústria do transplante corre uma indústria criminosa, e as guerras que vemos nos jornais também têm seus departamentos de roubo de cadáveres ou de pessoas apenas feridas para o tráfico de órgãos.

Mas acredito que o cristão não deva se apegar a esta vida a qualquer custo, às vezes até ao custo de passar o resto de seus dias em extremo sofrimento. Existem pessoas que recebem transplantes múltiplos de órgãos, mas podem acabar vivendo meses e até anos entre a vida e a morte lutando contra rejeições e infecções. Se for cristão, ele poderá acaber se perguntando se valeu a pena levar uma vida de sofrimento apenas para adiar um pouco seu encontro com o Salvador.

Morrer ou permanecer vivo são opções que podem ou não ter origem no egoísmo. Alguém que não quer se tratar porque deseja morrer por não aguentar mais viver, por não gostar da vida que Deus lhe deu, ou alguém que quer viver a qualquer custo para "aproveitar a vida" em prazeres, são igualmente egoístas, cada um à sua maneira. Então o cristão deve ponderar, como fazia Paulo, o que seria melhor: permanecer no corpo ou partir para estar com Cristo. Paulo escreveu:

"A minha intensa expectação e esperança [é] que em nada serei confundido; antes, com toda a confiança, Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte. Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho. Mas, se o viver na carne me der fruto da minha obra, não sei então o que deva escolher. Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor. Mas julgo mais necessário, por amor de vós, ficar na carne. E, tendo esta confiança, sei que ficarei, e permanecerei com todos vós para proveito vosso e gozo da fé." (Fp 1:20-25).

Se você estiver perdendo o sono preocupado como vai ficar essa distribuição de órgãos por aí quando vier a ressurreição, nem se preocupe. O corpo que temos será completamente transformado antes de ser o corpo novo e ressurreto ou transformado no arrebatamento. Com transplante ou sem transplante seus órgãos iriam apodrecer num sepulcro para serem comidos, processados e defecados por vermes e bactérias. Muitos nem mesmo chegam a ter seus corpos sepultados, como aqueles que foram pulverizados por uma explosão atômica, dos quais só restou uma sombra gravada numa parede de Hiroxima. Deus saberá como ressuscitar cada um sem qualquer dificuldade.

http://www.respondi.com.br/2007/08/bblia-condena-doacao-e-transplante-de.html

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana