As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE "assunto"+"mario persona" NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Pesquisar este blog

Padre pode cantar em igreja de pastor?



https://youtu.be/HpfU3beryag

Você viu a notícia de um padre que foi cantar no culto da igreja de um pastor e perguntou se isso seria correto. Na verdade eu sou meio alheio às notícias dos meios católicos e evangélicos e acho que apenas o nome do padre que citou me é familiar, mas nem sei quem é o tal pastor. O que padres e pastores fazem ou dizem não faz muita diferença para mim. Ingênuo é o cristão que pensa que o que acontece nas igrejas não esteja sendo manipulado por um nível superior de comando.

No Brasil vimos um impeachment de uma presidente em meio a investigações de corrupção e desvio de dinheiro público. Quando todos pensavam que era coisa apenas do partido governante, eis que surgem outros e mais outros até o Brasil aprender da maneira mais difícil que, em política, seus atores se xingam nos palanques, enquanto se abraçam nos bastidores. O mesmo acontece na cristandade. O palco que surge dividido entre gregos e troianos para a plateia, está todo conectado nas coxias, onde atores gregos e troianos circulam e se abraçam.

Em política e religião, falar com os dois cantos da boca é comum, embora o povo leigo do "chão de fábrica" nem sempre perceba isso. Recentemente a imprensa noticiou o caso de um pregador da prosperidade que estaria percorrendo os bancos de chapéu na mão para obter um empréstimo milionário. Para isso terá de penhorar sua igreja, o que faz perguntar se ele nunca assistiu a seus próprios programas nos quais prometia prosperidade ilimitada para quem lhe enviasse dinheiro.

Quem conhece profecia bíblica sabe que a cristandade estará toda emaranhada em uma monstruosidade só que será motivo de espanto para o apóstolo João: "Quando a vi, admirei-me com grande espanto." (Ap 17:6). Trata-se de Babilônia, a Grande Meretriz que controlará o poder civil e religioso, a cristandade em sua última e degradada forma, vazia de cristãos genuínos, mas ainda mais rica e abastada do que se gabava de ser quando ainda tinha os salvos em seu bojo. Depois do arrebatamento dos salvos, as cascas vazias chamadas hoje de "igrejas" estarão unidas nessa deformidade que deveria ter sido a noiva de Cristo, mas não passava de uma grande meretriz.

Mas voltando à dúvida se é correto um padre cantar na igreja de um pastor, ela traz à tona alguns questionamentos de erros graves praticados na cristandade. Geralmente eles são invisíveis à maioria dos cristãos, de tão acostumados que estão em praticá-los e alheios aos ensinamentos das Escrituras. Alguns podem até achar falta de respeito criticar essas práticas que já são tão usuais nas religiões cristãs, mas se não tivermos a Palavra de Deus como nosso guia, acabaremos na condição de ruína em que estava o povo de Israel no livro de Juízes: "Naqueles dias, não havia rei em Israel; cada um fazia o que achava mais reto." (Jz 21:25).

Primeiro, em sua pergunta você falou de um padre Fulano e de um pastor Sicrano. na Bíblia não encontro nenhum "Padre", pois até o Senhor Jesus disse para não chamarmos a ninguém de "Pai" no sentido religioso, e "Padre" é "Pai" em latim. "E a ninguém na terra chameis vosso pai, porque um só é o vosso Pai, o qual está nos céus." (Mt 23:9). Localmente as igrejas tinham bispos, também chamados presbíteros ou anciãos, e pelo menos em uma passagem chamados de "pastores" por ali estar revelada sua função de supervisores do rebanho. Mas sempre eram múltiplos numa localidade, e não apenas um como é o clérigo, padre ou pastor nas religiões cristãs de hoje.

Segundo, pelo que entendi de sua pergunta aparentemente o padre Fulano foi convidado pelo pastor Sicrano, pois nessas igrejas o padre ou o pastor é a autoridade máxima no local de reuniões. Por isso você perguntou se estaria certo o pastor Sicrano permitir isso. Mas na Bíblia você não encontra a figura do "Pastor" como dirigente de uma congregação congregação. Pastor na Bíblia é um dom, não um dirigente das reuniões da igreja. Nas reuniões da igreja segundo a Bíblia é o Espírito Santo quem dirige e usa quem ele quer, e não um único homem à frente da congregação.

"Que fazer, pois, irmãos? Quando vos reunis, um tem salmo, outro, doutrina, este traz revelação, aquele, outra língua, e ainda outro, interpretação. Seja tudo feito para edificação... Tratando-se de profetas, falem apenas dois ou três, e os outros julguem. Se, porém, vier revelação a outrem que esteja assentado, cale-se o primeiro. Porque todos podereis profetizar, um após outro, para todos aprenderem e serem consolados." (1 Co 14:26, 29-31). Leia a partir do versículo 26 que são as instruções de como deve ser uma reunião da Igreja e tente encontrar um homem à frente, como um clérigo, padre ou pastor, dirigindo tudo fazendo-se passar pelo Espírito Santo.

Terceiro, você referiu-se à igreja na qual o padre foi cantar como sendo a "igreja do pastor Sicrano", mas na Bíblia não encontro uma igreja com dono humano ou identificada pelo nome de algum padre ou pastor, tipo "igreja do Padre Fulano" ou "igreja do Pastor Sicrano". A igreja é sempre citada como sendo de Deus e sua identificação além desta é apenas geográfica, pelo nome da cidade ou localização: Igreja que está em Corinto, Igreja que está em Éfeso, etc. Paulo escrever igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados santos, com todos os que em todo o lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso" (1 Co 1:2).

Quarto, ao perguntar se estava certo o padre cantar na igreja do pastor você usou uma expressão muito comum no mundo religioso mas completamente estranha à Bíblia. Isto porque na Bíblia não encontramos artistas cantores indo a alguma igreja apresentar um número musical para uma audiência. Todos estão ali com olhos voltados a Cristo como o centro das atenções, nunca a algum apresentador de algum número musical.

Conhece alguma passagem onde diga que Timóteo foi cantar na igreja que estava em Filipo? Ou que Paulo tocava na igreja que estava em Tessalônica? Ou que Pedro era regente do coro da igreja que congregava em Jerusalém? A reunião da igreja é para o ministério da Palavra, a ceia do Senhor e a oração, e isto é muito claro em Atos 2:42: "E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações.".

Mas será que não havia cânticos nas reuniões da igreja? Certamente havia, apesar de não encontrarmos qualquer evidência do uso de instrumentos musicais. Todos deviam participar conjuntamente, a uma voz. "Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração... Para que concordemente e a uma voz glorifiqueis ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo." (Cl 3:16; Rm 15:6). No louvor cristão todos se sentam na plateia e no palco só fica Jesus.

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana