As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE "assunto"+"mario persona" NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Pesquisar este blog

Como saber que a Bíblia não foi alterada?



https://youtu.be/V_fb7lhGJ1c

Quando você conhece realmente a Deus, depois de ter sido salvo por Cristo, e sabe o quanto custou entregar seu Filho para morrer e salvar criaturas perdidas, você descansa na certeza de que Deus é fiel. E um dos aspectos dessa certeza é que "Todo aquele que nele crer não será confundido." (Rm 10:11). Portanto o próprio Deus não iria permitir que ficássemos sem um norte, sem uma escritura fiel o suficiente para o conhecermos. As teorias conspiratórias mais esdrúxulas surgem quando se exclui a Deus da equação, achando que a preservação da Verdade é tarefa de homens.


Existem muitos exemplos disso nas próprias Escrituras, mas vou me ater a apenas um capítulo — Jeremias 36 — que aconselho você a ler inteiro. O capítulo fala de um rei ímpio, "Jeoiaquim, filho de Josias, rei de Judá", e de sua tentativa de destruir a Palavra de Deus entregue por intermédio do profeta Jeremias. Deus ordenara que Jeremias pegasse "o rolo de um livro" e escrevesse nele "todas as palavras" que Deus falaria "de Israel, e de Judá, e de todas as nações... desde os dias de Josias até ao dia de hoje." Deus explica a razão dessa ordem: "Porventura ouvirão os da casa de Judá todo o mal que eu intento fazer-lhes, para que cada qual se converta do seu mau caminho, e eu perdoe a sua maldade e o seu pecado". (Jr 36:3).

A intenção de Deus é sempre a melhor — "que cada qual se converta do seu mau caminho, e eu perdoe a sua maldade e o seu pecado" . Mas o homem nem sempre é receptivo ao desejo de Deus de perdoar por uma razão bem simples: aceitar o perdão de Deus implica antes reconhecer que eu e você somos pecadores por natureza e merecedores de um justo juízo. Mais de uma vez Deus revela a Jeremias seu propósito de compaixão, misericórdia e perdão para com aquele povo tão desobediente.

"Então Jeremias chamou a Baruque, filho de Nerias; e escreveu Baruque da boca de Jeremias no rolo de um livro todas as palavras do Senhor, que ele lhe tinha falado. E Jeremias deu ordem a Baruque, dizendo: Eu estou encarcerado; não posso entrar na casa do Senhor. Entra, pois, tu, e pelo rolo que escreveste da minha boca, lê as palavras do Senhor aos ouvidos do povo, na casa do Senhor, no dia de jejum; e também, aos ouvidos de todos os de Judá, que vêm das suas cidades, as lerás. Pode ser que caia a sua súplica diante do Senhor, e se converta cada um do seu mau caminho; porque grande é a ira e o furor que o Senhor tem expressado contra este povo." (Jr 36:4-7).

Baruque, o escriba, atende ao pedido de Jeremias e escreve tudo o que Deus estava revelando ao profeta. Em seguida Baruque lê aquelas palavras na casa do Senhor, o Templo, "aos ouvidos de todo o povo". O texto dá ainda conta de todos os príncipes dos judeus que estavam presentes àquela leitura, indicando nome e "sobrenome" de cada um. Digo "sobrenome" entre aspas porque anda não existiam os sobrenomes que existem hoje, portanto cada um era identificado como "Fulano, filho de Sicrano" para não deixar dúvidas quanto à identidade das testemunhas presentes ali.

Deus sempre deu grande importância a testemunhas. Os evangelhos foram escritos por discípulos inspirados, mas também cercados de testemunhas que podiam muito bem atestar tudo o que tinha sido escrito ali. Muitas das testemunhas dos fatos estavam ainda vivas quando os evangelhos foram escritos, podendo atestar que as coisas realmente tinham sido assim. O livro de Atos segue o mesmo princípio. Pedro, em seu discurso a Cornélio e seus companheiros, diz:

"E nós somos testemunhas de todas as coisas que fez, tanto na terra da Judeia como em Jerusalém; ao qual mataram, pendurando-o num madeiro. A este ressuscitou Deus ao terceiro dia, e fez que se manifestasse, não a todo o povo, mas às testemunhas que Deus antes ordenara; a nós, que comemos e bebemos juntamente com ele, depois que ressuscitou dentre os mortos. E nos mandou pregar ao povo, e testificar que ele é o que por Deus foi constituído juiz dos vivos e dos mortos. A este dão testemunho todos os profetas, de que todos os que nele creem receberão o perdão dos pecados pelo seu nome." (At 10:39).

Em 1 Coríntios 15 Paulo fala das mais de quinhentas testemunhas que podiam afirmar ter visto o Senhor Jesus ressuscitado, e João em sua carta escreve: "O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que temos contemplado, e as nossas mãos tocaram da Palavra da vida (Porque a vida foi manifestada, e nós a vimos, e testificamos dela, e vos anunciamos a vida eterna, que estava com o Pai, e nos foi manifestada); o que vimos e ouvimos, isso vos anunciamos, para que também tenhais comunhão conosco; e a nossa comunhão é com o Pai, e com seu Filho Jesus Cristo. Estas coisas vos escrevemos, para que o vosso gozo se cumpra." (1 Jo 1:1-4).

Outra prova de que as Escrituras que temos hoje é íntegra em todos os seus aspectos é, na verdade, uma prova dupla. Primeiro temos o Antigo Testamento, que em grande parte deprecia o povo de Israel jogando sua reputação no fundo do poço. Se alguém falasse hoje de um judeu do jeito que os profetas do Antigo Testamento falaram seria considerado politicamente incorreto e ser processado por difamação. 

O mesmo pode ser dito dos texto do Novo Testamento. Ali o Espírito Santo faz uma radiografia dos discípulos — dentre eles alguns autores dos textos inspirados — e também dos outros irmãos, revelando suas falhas e enganos. Se fosse uma obra humana certamente teria antes passado por um censor para eliminar tudo que pudesse macular a reputação dos discípulos. Mas o que vemos ali é a realidade nua e crua, desde Pedro negando o Senhor, até os discípulos amedrontados no barco que parecia afundar, ou permanecendo a uma distância segura da cruz. Nem Paulo escapa, pois no livro de Atos nós o vemos agindo na sua própria vontade e deliberadamente de forma contrária à direção do Espírito de Deus, apesar dos avisos dos irmãos e do profeta inspirado, Ágabo (Atos 21).

Voltando ao capítulo 36 de Jeremias vemos que o rei é informado do rolo do livro onde a Palavra de Deus revelada a Jeremias havia sido escrita "com tinta" (Jr 36:18), um detalhe que o Espírito Santo quis acrescentar para mostrar que não devia ser apagada. O rei ordena que o rolo seja trazido à sua presença e, depois de ter lido "três ou quatro folhas, cortou-as com um canivete de escrivão, e lançou-as no fogo que havia no braseiro, até que todo o rolo se consumiu no fogo que estava sobre o braseiro. E não temeram, nem rasgaram as suas vestes, nem o rei, nem nenhum dos seus servos que ouviram todas aquelas palavras. E, posto que Elnatã, e Delaías, e Gemarias tivessem rogado ao rei que não queimasse o rolo, ele não lhes deu ouvidos. Antes deu ordem o rei a Jerameel, filho de Hamaleque, e a Seraías, filho de Azriel, e a Selemias, filho de Abdeel, que prendessem a Baruque, o escrivão, e a Jeremias, o profeta; mas o Senhor os escondera." (Jr 36:23-26).

Além do profeta, que recebeu a Palavra diretamente da boca de Deus, havia o escriba Baruque, uma multidão de testemunhas e até mesmo aqueles, na corte do rei, que tentaram dissuadir o rei de seu intento a fim de proteger o livro e evitar que Jeoiaquim o queimasse. Deus sempre teve e terá pessoas assim dedicadas na guarda dos seus oráculos, independente de quanto o inimigo queira destruí-los. Além disso, Deus tinha escondido o escriba Baruque e o profeta Jeremias, porque a história não acabava ali naquele braseiro em que o rolo da Palavra de Deus havia sido transformado em cinzas. Repare bem que foi Deus quem os escondeu.

"Então veio a Jeremias a palavra do Senhor, depois que o rei queimara o rolo, com as palavras que Baruque escrevera da boca de Jeremias, dizendo: Toma ainda outro rolo, e escreve nele todas aquelas palavras que estavam no primeiro rolo, que queimou Jeoiaquim, rei de Judá... Tomou, pois, Jeremias outro rolo, e deu-o a Baruque, filho de Nerias, o escrivão, o qual escreveu nele, da boca de Jeremias, todas as palavras do livro que Jeoiaquim, rei de Judá, tinha queimado no fogo; e ainda se lhes acrescentaram muitas palavras semelhantes." (Jr 36:27-28, 32). Assim aquela profecia não foi apenas preservada pela mão de Deus que guardou o escriba e o profeta para repetirem a tarefa, mas foi ainda acrescida de "muitas palavras semelhantes".

Portanto, pode ficar sossegado que Deus não dorme em serviço. Ele é o maior interessado em preservar sua Palavra para que ela chegue às nossas mãos séculos depois de ter sido revelada aos apóstolos e profetas. Os homens podem criar versões espúrias, traduções incorretas, e até literalmente queimar milhões de Bíblias como sempre foi feito nos países comunistas, budistas e islamitas. Por trás de tudo isso Deus estará rindo da ingenuidade humana de achar que podem se opor ao Criador de todas as coisas.

"Por que se amotinam os gentios, e os povos imaginam coisas vãs? Os reis da terra se levantam e os governos consultam juntamente contra o Senhor e contra o seu ungido, dizendo: Rompamos as suas ataduras, e sacudamos de nós as suas cordas. Aquele que habita nos céus se rirá; o Senhor zombará deles." (Sl 2:1-4).

Quando entendemos essas coisas reagimos como Jó, no fim de sua provação e depois de ter falado sem compreender realmente quem era o Deus a quem ele servia:

"Então respondeu Jó ao Senhor, dizendo: Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido. Quem é este, que sem conhecimento encobre o conselho? Por isso relatei o que não entendia; coisas que para mim eram inescrutáveis, e que eu não entendia. Escuta-me, pois, e eu falarei; eu te perguntarei, e tu me ensinarás. Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos. Por isso me abomino e me arrependo no pó e na cinza." (Jó 42:1-6).

http://www.respondi.com.br/2016/12/devo-perder-tempo-lendo-o-antigo.html
http://www.respondi.com.br/2013/02/a-biblia-e-ou-contem-palavra-de-deus.html
http://www.respondi.com.br/2010/08/devemos-aceitar-palavra-de-deus-sem.html
http://www.respondi.com.br/2012/01/revelacao-de-deus-esta-completa.html
http://www.respondi.com.br/2009/10/biblia-nao-e-toda-inspirada.html
http://www.respondi.com.br/2008/02/biblia-foi-realmente-inspirada.html
http://www.respondi.com.br/2008/01/existem-contradicoes-na-biblia.html
http://www.respondi.com.br/2005/06/pessoas-esclarecidas-crem-na-bblia.html
http://www.respondi.com.br/2008/02/em-que-parte-da-biblia-devemos-crer.html
http://www.respondi.com.br/2007/05/bblia-tem-resposta-para-tudo.html
http://www.respondi.com.br/2005/06/bblia-tem-base-cientfica.html
http://www.respondi.com.br/2009/05/como-lidar-com-as-falhas-na-biblia.html
http://www.respondi.com.br/2008/02/por-que-biblia-e-espada.html
http://www.respondi.com.br/2008/08/bblia-e-diferente-dos-originais.html
http://www.respondi.com.br/2009/08/como-conciliar-biblia-e-teoria-da.html
http://www.respondi.com.br/2010/09/unica-biblia-correta-e-king-james.html
http://www.respondi.com.br/2010/05/biblia-fala-em-reencarnacao.html
http://www.respondi.com.br/2007/05/como-confiar-num-livro-que-contm-erros.html
http://www.respondi.com.br/2005/06/o-que-significa-cnon.html

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana