As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE "assunto"+"mario persona" NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Pesquisar este blog

Foi no batismo que Jesus recebeu nossos pecados?



https://youtu.be/WSnePkZbgeI

Não, não foi no seu batismo que Jesus recebeu nossos pecados. Por ser 100% Deus e 100% Homem, enquanto andou aqui Jesus sempre foi perfeito em todos os sentidos e sem pecado. Sendo Deus e Homem, ele nunca pecou e nem poderia pecar. A simples ideia de que ele pudesse pecar cria um enigma sem solução: Como poderia Deus pecar? Quem iria expiar o pecado de Deus?

Hebreus 4:15 afirma: "Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado" (literal: "pecado à parte"). Mesmo quando ele curava alguém, tomava sobre si não os pecados do enfermo, mas sua enfermidade, que era uma consequência da ruína do homem. Mas Jesus era impermeável ao pecado e seus efeitos, por isso tomava para si a enfermidade do enfermo sem ficar enfermo; tocava no leproso sem ficar impuro.

"E, chegada a tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados, e ele com a sua palavra expulsou deles os espíritos, e curou todos os que estavam enfermos; para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta Isaías, que diz: Ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e levou as nossas doenças." (Mt 8:16-17).

Geralmente as pessoas confundem as coisas, achando que ele tenha tomado sobre si os nossos pecados em vida, e na cruz tenha levado nossas enfermidades, mas é justamente o contrário. Jesus, que durante toda a sua vida na terra foi impermeável ao pecado, na cruz foi feito pecado por nós e assim recebeu o juízo de Deus sobre si.

"Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus." (1 Co 5:21)

No batismo ele não apenas NÃO tomou os nossos pecados, como ele próprio não tinha pecado algum. Por isso quando você lê dos que eram batizados por João percebe um detalhe importante: Eles confessavam seus próprios pecados. Mas quando Jesus foi batizado ele não confessou nada, pois não tinha o que confessar. Só orou.

É preciso lembrar que o batismo de João Batista nada tinha a ver com o batismo cristão e os que foram batizados por João e se converteram a Cristo foram novamente batizados mais tarde em nome de Jesus, isto é, com a autoridade que Jesus havia delegado de batizar em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

"Disse-lhes: Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes? E eles disseram-lhe: Nós nem ainda ouvimos que haja Espírito Santo. Perguntou-lhes, então: Em que sois batizados então? E eles disseram: No batismo de João. Mas Paulo disse: Certamente João batizou com o batismo do arrependimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir, isto é, em Jesus Cristo. E os que ouviram foram batizados em nome do Senhor Jesus." (At 19:2-5).

O batismo de João era um batismo judeu para judeus que eram culpados de terem rejeitado o Deus de Israel. Quando eram batizados, os judeus confessavam seus pecados. Ao ser batizado, Jesus apenas orava porque não tinha pecados para confessar. Compare estas duas passagens:

"Apareceu João batizando no deserto, e pregando o batismo de arrependimento, para remissão dos pecados. E toda a província da Judéia e os de Jerusalém iam ter com ele; e todos eram batizados por ele no rio Jordão, CONFESSANDO OS SEUS PECADOS." (Mc 1:4-5).

"E aconteceu que, como todo o povo se batizava, sendo batizado também Jesus, ORANDO ELE, o céu se abriu; e o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corpórea, como pomba; e ouviu-se uma voz do céu, que dizia: Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo." (Lc 3:21-22).

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana