As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE "assunto"+"mario persona" NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Pesquisar este blog

Jesus mandou Joao cuidar de Maria ou Maria cuidar de Joao?



https://youtu.be/gwqDrwGhxqc

Você escreveu perguntando, indignada: "De onde você, tirou essa ideia de que nós católicos gostaríamos que fosse a Santíssima Virgem Maria a cuidar de João? Faça seu marketing religioso do jeito que bem entender, mas respeite a religião dos outros!" Sua pergunta veio depois que leu minha seguinte afirmação, no texto com o título "Jesus amava mais a João do que aos outros". Ali diz: "Na cruz Jesus diz se dirige à sua mãe para mostrar que a partir daquele momento seria João quem cuidaria de Maria (e não o contrário como gostariam os católicos)." Ela foi extraída de meu texto "Jesus amava mais a João que aos outros?"

Apesar de eu ter vindo de família católica, como a maioria dos brasileiros de minha época, me enfiei nas religiões orientais e no esoterismo nos anos 70, até em 1978 me converter a Cristo. Deixei as doutrinas orientais e mergulhei de cabeça na doutrina católica e na Bíblia, pois passei a frequentar assiduamente a missa e inclusive a ajudar o padre. Um ano foi o suficiente para perceber que a Bíblia e a doutrina católica não batiam, e a razão disso é simples. A própria doutrina católica instrui que não é a Bíblia a regra de fé dos católicos, mas sim a tradição dos "Santos Padres" e do colegiado. Assim, se existir incompatibilidade entre o que a Bíblia diz e o que o colegiado diz, este último fica valendo.

É o caso aqui, e quando você pergunta de onde eu tirei "essa ideia de que nós católicos gostaríamos que fosse a Santíssima Virgem Maria a cuidar de João", a resposta é: Tirei do que disse o Papa João Paulo II, que em um de seus livros escreveu: "As palavras de Jesus na cruz, na realidade, revelam que o Seu primeiro intento NÃO É O DE CONFIAR A MÃE A JOÃO, MAS DE ENTREGAR O DISCÍPULO A MARIA, atribuindo-lhe uma nova missão materna...".

Mas o autor não para aí. Depois de simplesmente inverter o sentido da frase do evangelho, que na sua concepção estaria significando que "desde aquela hora Maria recebeu João em sua casa" ao invés de "desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa", o Papa João Paulo II diz que João, o autor do evangelho, está "quase a querer ressaltar que Ele levou a termo o Seu sacrifício com a entrega da Mãe na obra da salvação". Ele parece inferir que Maria seja parte integrante e necessária da obra de Cristo na cruz para a salvação dos homens.

Quer mais? O texto segue dizendo que "no Calvário esse amor manifesta-se ao dar uma mãe, a Sua, que se torna assim também a nossa mãe... As palavras de Jesus: 'Eis aí o teu filho', realizam aquilo que exprimem, constituindo Maria Mãe de João e de todos os discípulos destinados a receber o dom da Graça divina." (do livro "A Virgem Maria" de João Paulo II).

Portanto, se você acredita que os católicos NÃO gostariam "que fosse a Santíssima Virgem Maria a cuidar de João" é melhor ler um pouco mais doutrina católica para entender como ela é capaz de inverter o sentido da Bíblia. Ok, não me leve a sério. O melhor é que você leia mais a Bíblia, pois depois de um ano estudando doutrina católica posso dizer a você que só cheguei à conclusão de que perdi um tempo que poderia ter sido melhor aproveitado lendo mais a Bíblia.

http://www.respondi.com.br/2016/06/jesus-amava-mais-joao-que-aos-outros.html

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana