As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE "assunto"+"mario persona" NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Pesquisar este blog

O que acha de muculmanos convertidos depois de sonharem com Jesus?



https://youtu.be/RN8N_ETLUko

Dou graças a Deus que tenham sido alcançados deste modo, se não havia outra maneira de serem despertados, principalmente considerando que vivem em países onde o evangelho é proibido. O centurião Cornélio teve uma visão de anjo que não lhe falou do evangelho, mas mandou que procurasse a Pedro para ouvir a Palavra de Deus. Por que o anjo não lhe disse logo? Porque não foi a anjos que Deus deu a missão de evangelizar, mas àqueles que um dia estiveram perdidos e foram achados e salvos.

Portanto é certo que essas pessoas ouviram o evangelho de uma forma ou de outra para que a Palavra de Deus pudesse brotar em seus corações. A visão ou sonho que tiveram pode ter sido apenas uma forma de chamar atenção para Jesus. Mas não pense que isto seja uma regra, mas sim uma exceção em razão do contexto, por viverem numa sociedade hermética à Palavra de Deus e ao evangelho da graça. Não queira sair por aí anunciando assim: "Sonhe com Jesus e seja salvo!", porque não vai funcionar.

Um testemunho de conversão pode ser importante para nos encorajar, mas não tente achar que exista um padrão que deve servir para todos. Quando alguém me diz que teve um sonho e se converteu, não posso questionar sua fé. Se Deus usou aquilo para despertá-lo para buscar a Cristo, amém. Mas o tempo todo pessoas me escrevem dizendo "sonhei isso", "sonhei aquilo", "o que significa?" Ou, "na igreja as pessoas têm visões e sonhos, porque eu não?".

Tudo isso nada mais é do que ocupação com "coisas que não viu" ou "visões", dependendo da versão de Colossenses 2:18. Ou seja, sonhos e visões são coisas irreais que na maioria das vezes só serve para encher de orgulho os que porventura tenham alguma experiência do tipo, enquanto traz desânimo aos sinceros que não tem a mesma conexão banda-larga com o céu.

Então aconteceu de um muçulmano se converteu depois de ter sonhado com Jesus? Ótimo, glória a Deus. Alguém que já conhece a verdade deve se ocupar com sonhos e visões? Não, porque a Palavra de Deus nos alerta contra isso: "Ninguém se faça árbitro contra vós outros, pretextando humildade e culto dos anjos, baseando-se em visões, enfatuado, sem motivo algum, na sua mente carnal," (Cl 2:18).

Alguém argumentou que Deus usou de uma visão de um homem macedônio para levar o apóstolo a pregar na Macedônia. Sim, isso está muito claro para mim, mas também me parece que Paulo havia perdido o rumo e a direção do Senhor e foi preciso ele usar de algo mais impactante para chamar sua atenção. Repare no que aconteceu antes de Paulo ter a visão:

"E, passando pela Frígia e pela província da Galácia, FORAM IMPEDIDOS PELO ESPÍRITO SANTO de anunciar a palavra na Ásia. E, quando chegaram a Mísia, intentavam ir para Bitínia, MAS O ESPÍRITO NÃO LHO PERMITIU." (At 16:6-7).

Até aqui a boa vontade de Paulo de pregar o evangelho fez com que ele se esquecesse de que Deus poderia também não querer que pregasse nesses lugares. É então que o Espírito Santo lhe dá uma ordem clara de onde ir pregar:

"E, tendo passado por Mísia, desceram a Trôade. E Paulo teve de noite uma visão, em que se apresentou um homem da Macedônia, e lhe rogou, dizendo: Passa à Macedônia, e ajuda-nos. E, logo depois desta visão, procuramos partir para a Macedônia, concluindo que o Senhor nos chamava para lhes anunciarmos o evangelho." (At 16:8-10).

Lembre-se também de que aquilo que você encontra em Atos faz parte de uma época de transição de judaísmo para cristianismo (por isso nos primeiros capítulos os cristãos ainda iam ao Templo de Jerusalém). Além disso, eles ainda não tinham a doutrina dos apóstolos, isto é, o ensino registrado como Palavra de Deus que deveria guiar os cristãos. Antes disso eles dependiam de alguma profecia fresquinha vinda de Deus, ou de ficarem analisando algum sonho ou visão para saber se aquilo vinha ou não de Deus. Hoje somos guiados pela Palavra escrita e pelo Espírito Santo e creio que Deus só irá se valer de meios excepcionais em situações excepcionais, como a dos muçulmanos em seus países e cultura avessos ao cristianismo.

Por isso, quando encontrar testemunhos de conversão que lhe parecerem milagrosos e fantásticos, não queira fazer disso o padrão, mas considere uma exceção. O que importa não é o modo COMO somos levados a Cristo, mas a Pessoa A QUEM somos levados, ou seja, o Salvador. Ocupar-se demais com sinais que porventura tenham acompanhado uma conversão é o mesmo que uma mãe embalar nos braços a placenta depois de já ter nascido o bebê.

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana