As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE "assunto"+"mario persona" NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Pesquisar este blog

Devo permanecer na igreja em que Deus me tocou?



https://youtu.be/TheJTpUAs9I

Sua dúvida é: Se Deus pode tocar alguém em qualquer lugar ou religião — como tocou você num encontro promovido pela Igreja Católica — por que iria deixar aquela religião? Conheci um rapaz que se converteu quando virou um copo de uísque numa boate. Naquele momento a Palavra de Deus que tinha ouvido de um cristão fez todo sentido e ele creu ali mesmo, com música alta, luzes estroboscópicas e gente dançando. Mas não acredito que tenha se mudado de vez para a boate. A conversão de um presidiário em sua cela não significa que ele nunca mais irá querer sair dali. Deus pode sim converter a pessoa em qualquer lugar deste mundo, porque é aqui que vivemos, e usando de quaisquer circunstâncias ou pessoas.

Você descreveu a experiência cheia de choro e emoções pela qual passou durante um seminário numa igreja católica, que aparentemente foi o ponto de partida de sua caminhada cristã. Sem entrar no mérito de esses seminários, acampamentos, encontros ou TLCs (“Treinamento de Liderança Cristã") em igrejas católicas e protestantes serem planejados para mexer com as emoções, Deus pode usar qualquer coisa ou pessoa para falar conosco. Ele usou até uma jumenta para falar com Balaão. Mas o inimigo também usa muitas coisas e pessoas, e usou uma serpente para falar com Eva. Então não basta ficarmos apenas com a experiência e as sensações. É preciso medir tudo pela Palavra de Deus.

É claro que Deus pode usar um servo seu em qualquer lugar, até dentro do catolicismo romano, pois afinal é uma religião cristã que conserva os fundamentos básicos da fé cristã, como a divindade de Cristo, a Trindade, a obra expiatória do Cordeiro de Deus etc. Dizer que é impossível alguém se converter dentro do sistema católico romano é dizer que durante mais de mil anos os portões do céu ficaram fechados aguardando Lutero restaurar a doutrina da justificação pela fé. Mas isso não exime aquele sistema de seus erros e tradições que foram acrescentados durante séculos.

Se Deus não usasse pessoas até fora dos fundamentos que ele mesmo colocou, não teria usado os profetas Elias e Eliseu. Digo isto porque  eles não estavam em Jerusalém, que era o centro de adoração estabelecido por Deus, e sim em Samaria, para onde Jeroboão havia atraído dez tribos de Israel para desviá-las e fazê-las mergulhar na idolatria. Deus coloca os seus profetas onde eles são necessários, e algum protestante mais radical pode até ter chiliques com o que vou dizer, mas existem muitos padres realmente convertidos a Cristo e pregando a salvação pela fé. Outro dia recebi um email de um padre que diz ler meus livros. Durante a Inquisição muitos padres e freiras foram queimados em fogueiras ou aprisionados em calabouços nos mosteiros e conventos por terem sido considerados hereges por sua fé em Jesus.

Já passei pelo que descreveu logo depois de minha conversão, pois no início participava de missas e encontros católicos. Participei de uma experiência também cheia de choros e emoções como a que você passou quando participei de um "Toloco" (TLC) da igreja católica em minha adolescência. Mas não me converti de verdade ali. Mesmo depois de convertido levei um ano para deixar definitivamente o sistema católico romano, primeiro por não entender a Bíblia e não saber que esse sistema não é fundamentado nela, mas na tradição dos "santos padres". Segundo, porque depois de ter entendido um pouco achei que poderia fazer maior diferença se permanecesse ali.

Mas Deus quer que os seus cresçam no conhecimento da Palavra e que esta não seja substituída por emoções, portanto não faça das emoções o fiel de sua balança. Deus também quer que nos apartemos do mal, não apenas moral, mas também doutrinário e eclesiástico, se quisermos honrar o nome de Cristo. "O firme fundamento de Deus permanece, tendo este selo: O Senhor conhece os que lhe pertencem. E mais: Aparte-se da injustiça todo aquele que professa o nome do Senhor." (2 Tm 2:19).

A ideia de permanecer em um sistema errôneo achando que irá influenciar positivamente os que estão ali também não é bíblica. Ainda que Elias e Eliseu tenham sido profetas enviados às dez tribos divididas de Israel, eles não compactuavam com o mal e nem participavam dos cultos idólatras. Um princípio que sempre me acompanhou neste sentido é o de Jeremias 15:19 "Portanto, assim diz o Senhor: Se tu te arrependeres, eu te farei voltar e estarás diante de mim; se apartares o precioso do vil, serás a minha boca; e eles se tornarão a ti, mas tu não passarás para o lado deles.".

Outro princípio do Antigo Testamento que, trocado em miúdos, significa que uma gota de água limpa num copo de água suja não limpa a água, mas uma gota de água suja num copo de água limpa contamina a água, é o que você encontra no capítulo 2 do livro do profeta Ageu:

"Assim diz o Senhor dos Exércitos: Pergunta, agora, aos sacerdotes a respeito da lei: Se alguém leva carne santa na orla de sua veste, e ela vier a tocar no pão, ou no cozinhado, ou no vinho, ou no azeite, ou em qualquer outro mantimento, ficará isto santificado? Responderam os sacerdotes: Não. Então, perguntou Ageu: Se alguém que se tinha tornado impuro pelo contato com um corpo morto tocar nalguma destas coisas, ficará ela imunda? Responderam os sacerdotes: Ficará imunda." (Ag 2:11-13).

Por isso volto a sugerir que não faça das emoções o fundamento de sua fé, porque o cristão deve ter uma fé racional que não tira a pessoa do controle de suas faculdades. Duas vezes encontro a palavra "racional" na Bíblia, uma falando do uso de nosso corpo em um culto raciona a Deus e outra falando do crescimento baseado em um leite racional, isto é, na Palavra de Deus. "Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional." (Rm 12:1). "Desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que por ele vades crescendo" (1 Pe 2:2). Além disso, o argumento de alguns pentecostais de que o crente perde o controle de si mesmo em seu ministério ou adoração a Deus não procede, e basta um versículo para mostrar isso: "Os espíritos dos profetas estão sujeitos aos próprios profetas" (1 Co 14:32).

Bebês choram antes de aprenderem a falar, porque emoções são as únicas coisas que eles são capazes de produzir e sentir. Não há nada de errado em um cristão se emocionar com as coisas de Deus, porém se alguém quer continuar sendo bebê fundamentado só nas emoções, nunca irá crescer e conhecer as coisas que pertencem aos adultos. Se Deus usou de choros e emoções para colocar você nos primeiros passos da fé cristã, agora é hora de enxugar as lágrimas, se recompor e começar a comer alimento mais sólido.

"Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento. Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentado na palavra da justiça, porque é menino. Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal." (Hb 5:12-14).

Sugiro também "Qual o papel que minha igreja teve em minha conversão e edificação?"

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana