As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE "assunto"+"mario persona" NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Pesquisar este blog

Por que Paulo nao curou Timoteo?



https://youtu.be/cikxCcM8vgw

Você pergunta por que razão teria Paulo mandado Timóteo tomar vinho para sua enfermidade de estômago e se não teria sido mais lógico curá-lo, como o mesmo Paulo fez com tantas outras pessoas enfermas. O conselho de Paulo está em sua primeira carta a Timóteo: "Não bebas mais água só, mas usa de um pouco de vinho, por causa do teu estômago e das tuas freqüentes enfermidades." (1 Tm 5:23).

Realmente não parece fazer sentido um conselho assim considerando tantas passagens e curas operadas pelo apóstolo. Em Atos 13 você encontra Paulo fazendo um milagre às avessas, isto é, trazendo a alguém que tentava atrapalhar sua pregação uma enfermidade ao invés de cura: 

"E, havendo atravessado a ilha até Pafos, acharam um certo judeu mágico, falso profeta, chamado Barjesus, o qual estava com o procônsul Sérgio Paulo, homem prudente. Este, chamando a si Barnabé e Saulo, procurava muito ouvir a palavra de Deus. Mas resistia-lhes Elimas, o encantador (porque assim se interpreta o seu nome), procurando apartar da fé o procônsul. Todavia Saulo, que também se chama Paulo, cheio do Espírito Santo, e fixando os olhos nele [em Elimas], disse: O filho do diabo, cheio de todo o engano e de toda a malícia, inimigo de toda a justiça, não cessarás de perturbar os retos caminhos do Senhor? Eis aí, pois, agora contra ti a mão do Senhor, e ficarás cego, sem ver o sol por algum tempo. E no mesmo instante a escuridão e as trevas caíram sobre ele e, andando à roda, buscava a quem o guiasse pela mão. Então o procônsul, vendo o que havia acontecido, creu, maravilhado da doutrina do Senhor." (At 13:9-12).

Esta passagem por si só já é uma excelente pista para se entender a razão de Deus ter dado poder a ele de operar curas e milagres. Percebe que o milagre foi feito na presença de incrédulos e tinha por objetivo levar o procônsul a crer? Em Icônio a mesma coisa, Paulo e Barnabé "detiveram-se, pois, muito tempo, falando ousadamente acerca do Senhor, o qual dava testemunho à palavra da sua graça, permitindo que por suas mãos se fizessem sinais e prodígios." (At 14:3). Em seguida, "estava assentado em Listra certo homem leso dos pés, coxo desde o ventre de sua mãe, o qual nunca tinha andado. Este ouviu falar Paulo, que, fixando nele os olhos, e vendo que tinha fé para ser curado, disse em voz alta: Levanta-te direito sobre teus pés. E ele saltou e andou." (At 14:8-10). Mais uma vez o milagre é feito na presença de judeus e gentios incrédulos visando assinalar o fato de que Deus estava agindo em poder para salvar.

Em Atos 16 Paulo iria libertar a jovem possessa, e veja se consegue encontrar judeus incrédulos na cena. Sim, eles estavam ali. Vá ao capítulo 19 de Atos e "e Deus pelas mãos de Paulo fazia maravilhas extraordinárias. De sorte que até os lenços e aventais se levavam do seu corpo aos enfermos, e as enfermidades fugiam deles, e os espíritos malignos saíam." (At 11:12). Outra vez, tente encontrar judeus na cena. Encontrou? Embora Paulo tenha também feito outros milagres, uma coisa era comum: aquilo servia de sinal para atestar o poder de Deus em ação. 

Começando nos evangelhos, as curas não significavam que Deus tinha decidido curar todo mundo, mas eram maneiras de Deus apresentar suas credenciais por meio de Cristo, que tinha vindo ao mundo curar a pior de todas as enfermidades: o pecado do homem. Quando Jesus e os discípulos faziam curas nos Evangelhos aquilo era uma amostra grátis de como será o Reino de Cristo na terra, quando TODOS serão curados (se ler os relatos de curas verá que TODOS eram curados).

Portanto, curar quando não precisava provar que Cristo era quem ele dizia ser podia não ter qualquer utilidade do ponto de vista de Deus. Por isso Paulo era doente (seu espinho na carne), Timóteo era doente, Paulo deixou Epafrodito doente sem curá-lo, e em Corinto muitos estavam doentes e morrendo por tratarem levianamente as coisas do Senhor (1 Co 11:30).

http://www.respondi.com.br/2010/06/por-que-deus-permitiu-minha-doenca.html
http://www.respondi.com.br/2005/06/como-enfrentar-doena-e-o-sofrimento.html
http://www.respondi.com.br/2010/02/voce-nao-cre-na-cura-divina.html
http://www.respondi.com.br/2007/06/o-que-diz-das-curas-e-milagres-que.html
http://www.respondi.com.br/2007/09/nada-e-impossivel-ao-que-cre.html
http://www.respondi.com.br/2008/01/existem-milagres.html
http://www.respondi.com.br/2007/06/se-cristo-levou-nossas-enfermidades-por.html

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana