As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE "assunto"+"mario persona" NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Pesquisar este blog

Alguem pode ser cristao sem ser convertido a Cristo?



https://youtu.be/HfvZTAHoCjw

Você perguntou se é possível que alguém seja cristão e mesmo assim nunca tenha se convertido a Cristo. Sim, e isso é o que mais existe na cristandade professa: pessoas que nunca nasceram de novo e nem creram em Cristo como Salvador. Elas se converteram a alguma religião cristã do mesmo modo como um muçulmano se converte ao islamismo ou um budista ao budismo. Se observar bem, praticamente todas as religiões do mundo convidam a pessoa a se converter àquela religião, não a uma pessoa.

Então a questão é: A que ou a quem alguém é convertido. O "a que" significa que ela se converteu a uma religião ou sistema de crenças, e o "a quem" significa que ela se converteu a uma pessoa. No caso do verdadeiro cristão, ele se converteu a uma Pessoa, Cristo.

Uma maneira de identificar se a pessoa é convertida a uma religião ou a Cristo é observando a avidez e desespero com que se agarra à sua religião. No momento em que vê sua religião sendo questionada e sua existência colocada em risco ela defende sua religião, seu pastor, seu sistema religioso com unhas e dentes. Na história da cristandade temos muitos exemplos disso e muitos transformaram esse fanatismo por uma religião em guerras, perseguições e assassinatos.

Não é o caso de uma pessoa que se converteu verdadeiramente a Cristo, porque não há nada para defender além da fé que uma vez foi dada aos santos, fé esta que não está colocada em coisas perecíveis como templo ou organização denominacional. E se pensarmos em quem é a Pessoa de Cristo, com sua majestade e poder, por quem alguém se preocuparia tanto assim em defender um leão de um mero rato? Pedro ainda não tinha entendido isso quando pegou sua espada e cortou a orelha do servo do sacerdote, na tentativa de impedir que as profecias a respeito de Cristo se cumprisse, com sua prisão, tortura e morte.

O próprio Senhor avisou que haveria joio e trigo vivendo lado a lado no reino, e isso inclui a esfera da cristandade professa. Algumas pessoas têm verdadeiro horror de ouvir falar em cristãos congregados somente ao nome do Senhor Jesus sem precisar de uma estrutura denominacional, clérigos, templos etc. Isso faz com que elas se sintam ameaçadas, pois caso tenham se convertido a uma determinada denominação, onde ficará sua segurança se as denominações desaparecerem? Onde ficará sua alegria se não tiver toda aquela parafernália de entretenimento?

Nunca me esqueço de uma experiência quando ainda estava experimentando o meio denominacional no início de minha conversão. Fui convidado para um culto de Natal em uma denominação e chegando lá percebi que todo o programa estava previamente gravado em fita K7, com música de fundo para as orações e pregações, play-back para o coral e mais outras coisas. Na abertura, a orquestra da gravação encheu o templo e o coral deu a partida, mas não durou muito. O gravador engoliu a fita K7 destruindo a única disponível e deixou o pastor e os obreiros sem chão. Tentaram improvisar, mas ainda assim foi um desastre. Naquele dia pensei comigo: "Será que os cristãos no início precisavam dessa tecnologia toda para adorar a Deus?".

As religiões cristãs atualmente oferecem uma gama tão ampla de entretenimento que fica difícil saber se a pessoa se converteu realmente a Cristo ou simplesmente se associou a uma "igreja". Uma "igreja" é capaz de fazer com que a pessoa se sinta bem, e pode oferecer muitos atrativos para a carne, como um belo coral, um templo majestoso, um pregador carismático, quadras de esporte, acampamentos, programas de assistência social, cantores consagrados etc. As mais moderninhas acrescentam tanta pirotecnia a seus cultos que fazem a melhor balada da cidade parecer coisa de amadores, não de profissionais.

Quem congrega por causa de alguma outra coisa que não seja a própria Pessoa de Cristo deve avaliar se algum dia realmente buscou em Cristo a salvação, ou apenas associou-se a uma religião para escutar frases motivacionais, ouvir música de qualidade e sentir-se bem dentro de uma espécie de clube religioso que procura santificar o mundo para servi-lo a pessoas religiosas.

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana