As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE "assunto"+"mario persona" NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Pesquisar este blog

Como identificar um lobo ou herege?



https://youtu.be/tgsIEKKIU0Y

Quando Paulo estava em Mileto, mandou chamar os anciãos de Éfeso para se despedir deles. Em seu discurso ele deixou claro que sua partida, e a dos outros apóstolos, deixaria uma lacuna que lobos e hereges tentariam preencher na tentativa de terem poder e influência apostólica, algo que Deus nunca transmitiu a ninguém além dos apóstolos que Cristo escolheu. Paulo disse:

"Eu sei que, depois da minha partida, entre vós penetrarão lobos vorazes, que não pouparão o rebanho. E que, dentre vós mesmos, se levantarão homens falando coisas pervertidas para arrastar os discípulos atrás deles." (At 20:29-30).

Ele apontou para duas classes de pessoas: lobos e homens em busca de discípulos. Os primeiros seriam de fora, isto é, estranhos à fé cristã cuja intenção seria apenas a de atacar e destruir, como fazem os lobos. Em uma época como a nossa, quando o Ocidente foi cristianizado e praticamente qualquer pessoa se identifica como cristã, ficou mais difícil identificar os lobos, pois eles podem vir vestidos de ovelha. Lobos geralmente não estão muito preocupados com doutrina ou em ter discípulos, mas uma característica pode denunciá-los: a avidez com que comem a gordura das ovelhas.

Uma passagem em Ezequiel nos dá alguns indícios para identificarmos esses lobos. Entenda que a passagem não está falando da Igreja e nem do dom de pastor, mas de Israel e de líderes religiosos que não estavam tão interessados em distorcer a doutrina quanto estavam em engordar e enriquecer às custas das ovelhas. Deus diz, por intermédio de Ezequiel:

"Filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel; profetiza e dize-lhes: Assim diz o Senhor Deus: Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si mesmos! Não apascentarão os pastores as ovelhas? Comeis a gordura, vestis-vos da lã e degolais o cevado; mas não apascentais as ovelhas. A fraca não fortalecestes, a doente não curastes, a quebrada não ligastes, a desgarrada não tornastes a trazer e a perdida não buscastes; mas dominais sobre elas com rigor e dureza. Assim, se espalharam, por não haver pastor, e se tornaram pasto para todas as feras do campo... pois [os pastores] se apascentam a si mesmos e não apascentam as minhas ovelhas." (Ez 34:1-8).

Estes são fáceis de identificar. É só você observar se são pessoas que prosperaram acima do normal em bens e riquezas depois que passaram a se dedicar à religião. Ligue a TV e encontrará alguns.

A segunda classe de pessoas contra as quais Paulo alertava são os "homens falando coisas pervertidas para arrastar os discípulos atrás deles" (At 20:30). Estes podem ou não ser "egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes", conforme a lista de homens infiltrados na cristandade que Paulo apresenta a Timóteo em 2 Timóteo 3:1-9. Eles têm "aparência de piedade", o que podemos também traduzir em termos populares como "cara de pau", e "levam cativas mulheres néscias" que são atraídas "por várias concupiscências". Aliás, o apelo para prosperidade, sorte no amor e vida saudável funciona muito bem para esse público.

Mas essa segunda classe nem sempre está atrás de dinheiro como está atrás de seguidores. Por isso podem ser difíceis de identificar quando são humildes e parecem levar uma vida dedicada ao evangelho. Como identificá-los então? Pela doutrina que apresentam, que costuma ser uma distorção da verdade. A expressão "falando coisas perversas" aparece em outras traduções como "falando coisas pervertidas" e tem o sentido de distorcerem a sã doutrina. O remédio para isso Paulo dá na continuação da passagem: "Agora, pois, irmãos, encomendo-vos a Deus e à palavra da sua graça." (At 20:32).

Não existe vacina melhor contra a mentira do que sujeição a Deus e à Palavra de Deus, e esta revelando a graça de Deus. Um herege — e é este o termo para aqueles que se dizem cristãos e buscam discípulos — costumam negar a graça de Deus, de forma escancarada ou velada. Se alguém vem a você e prega que a salvação é por obras, ou que a preservação da salvação é pela perseverança, ou que no final haverá duas classes de salvos, os mais santificados ou vencedores e os menos santificados que passarão por um purgatório na terra, fique longe desses. Tudo isso nada mais é do que uma negação da "palavra da sua graça".

Depois de alguns anos de contato com diferentes tipos de pessoas acabei adquirindo uma espécie de "feeling" contra hereges. Quando algum entra em contato comigo o primeiro sinal é que tenta encher meu ego com elogios exagerados. São hipócritas, como muitos políticos que carregam criancinha no colo e comem pastel de feira com caldo de cana para parecer que fazem parte do povo. Era assim também que os fariseus faziam, como vemos desta passagem:

"E enviaram-lhe alguns dos fariseus e dos herodianos, para que o apanhassem nalguma palavra. E, chegando eles, disseram-lhe: Mestre, sabemos que és homem de verdade, e de ninguém se te dá, porque não olhas à aparência dos homens, antes com verdade ensinas o caminho de Deus; é lícito dar o tributo a César, ou não? Daremos, ou não daremos? Então ele, conhecendo a sua hipocrisia, disse-lhes: Por que me tentais?" (Mc 12:13-15).

Quando um herege entra em contato comigo não está interessado em tirar uma dúvida, como a maioria das pessoas que fazem isso com sinceridade, mas quer apenas iniciar um debate. O objetivo pode ser me convencer de suas heresias ou simplesmente fazer eu perder meu tempo ou atrair a atenção de outros, caso isso aconteça numa rede social. Para isso o antídoto mais uma vez é a Palavra de Deus:

"Fiel é a palavra, e isto quero que deveras afirmes, para que os que crêem em Deus procurem aplicar-se às boas obras; estas coisas são boas e proveitosas aos homens. Mas não entres em questões loucas, genealogias e contendas, e nos debates acerca da lei; porque são coisas inúteis e vãs. Ao homem herege, depois de uma e outra admoestaçao, evita-o, sabendo que esse tal está pervertido, e peca, estando já em si mesmo condenado... Traze estas coisas à memória, ordenando-lhes diante do Senhor que não tenham contendas de palavras, que para nada aproveitam e são para perversão dos ouvintes." (Tt 3:8-11; 2 Tm 2:14).

Quer ver um herege ficar muito irado? Encerre a conversa assim que perceber sua intenção de ganhar seguidores, porque talvez sem você ele não seja tão bem sucedido. É o que costuma acontecer com alguns que tentam entabular conversa comigo, de preferência em público. Sabendo que tenho uma audiência considerável por conta dos textos e vídeos, algum escrevem: "Não consegui comentar seu vídeo ou texto", ao que eu respondo: "Não tem problema, pode enviar seu comentário diretamente para mim". Pergunte se o herege gosta dessa resposta? De jeito nenhum. Ele não queria comentar, ele queria audiência.

Geralmente depois de um primeiro contato eu faço algumas buscas que acabam confirmando minha suspeita. Acabo achando o perfil do sujeito numa rede social, ou em seu canal de vídeos ou blog de textos. E ali fica fácil de ver que ele nega alguma verdade cardeal do cristianismo, geralmente a Trindade, ou a divindade imaculada de Cristo, ou a salvação pela fé ou tudo isso junto.

Meu silêncio costuma ser a melhor estratégia para trazer à tona a panela de pressão que ele tentava esconder com todos aqueles elogios, e o herege passa a me ofender, em particular ou em sua rede de relacionamentos. Alguns até dedicam tempo e esforços para fazer um vídeo me esconjurando, mas nem me preocupo em me defender, pois isso só lhe daria "pano para manga". O cristão não deve estar aqui para se defender, mas para defender a fé uma vez dada aos santos.

A exortação feita por Judas em sua epístola é bem oportuna neste caso:

"Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos. Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo... E, contudo, também estes, semelhantemente adormecidos, contaminam a sua carne, e rejeitam a dominação, e vituperam as dignidades. Mas o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo, e disputava a respeito do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: O Senhor te repreenda. Estes, porém, dizem mal do que não sabem; e, naquilo que naturalmente conhecem, como animais irracionais se corrompem. Ai deles! porque entraram pelo caminho de Caim, e foram levados pelo engano do prêmio de Balaão, e pereceram na contradição de Coré. Estes são manchas em vossas festas de amor, banqueteando-se convosco, e apascentando-se a si mesmos sem temor; são nuvens sem água, levadas pelos ventos de uma para outra parte; são como árvores murchas, infrutíferas, duas vezes mortas, desarraigadas; ondas impetuosas do mar, que escumam as suas mesmas abominações; estrelas errantes, para os quais está eternamente reservada a negrura das trevas... Estes são murmuradores, queixosos da sua sorte, andando segundo as suas concupiscências, e cuja boca diz coisas mui arrogantes, admirando as pessoas por causa do interesse. Mas vós, amados, lembrai-vos das palavras que vos foram preditas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo; os quais vos diziam que nos últimos tempos haveria escarnecedores que andariam segundo as suas ímpias concupiscências. Estes são os que causam divisões, sensuais, que não têm o Espírito. (Jd 1: 3-21).

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana