As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE "assunto"+"mario persona" NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Pesquisar este blog

No ceu estarao apenas as pessoas boas?



https://youtu.be/tIMKhumL_4I

Você pergunta se somente pessoas boas irão para o céu, e a resposta pode parecer estranha, mas a Bíblia diz que somente pessoas más irão para o céu. Paulo escreveu: "Esta é uma palavra fiel, e digna de toda a aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal." (1 Tm 1:15). Nenhum ser humano bom irá para o céu simplesmente porque pessoas boas não existem. Ao menos esta é a opinião que Deus tem do ser humano, transmitida por meio do apóstolo inspirado:

"Já dantes demonstramos que, tanto judeus como gregos, todos estão debaixo do pecado; como está escrito: Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus. Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só. A sua garganta é um sepulcro aberto; Com as suas línguas tratam enganosamente; Peçonha de áspides está debaixo de seus lábios; cuja boca está cheia de maldição e amargura. Os seus pés são ligeiros para derramar sangue. Em seus caminhos há destruição e miséria; e não conheceram o caminho da paz. Não há temor de Deus diante de seus olhos. Ora, nós sabemos que tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz, para que toda a boca esteja fechada e todo o mundo seja condenável diante de Deus. Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado." (Rm 3:9-20).

A menos que você se reconheça membro desse time descrito na carta a Romanos, não há qualquer esperança para você de chegar ao céu confiando em sua própria bondade. O ponto de partida está em se reconhecer pecador e incapaz. Não temos em nós mesmos a capacidade ou condições de chegar à presença de Deus apresentando um átomo sequer de bondade. O padrão de Deus é perfeito, pois seu padrão é Cristo, o homem perfeito. Você teria coragem de dizer que é tão perfeito quanto Jesus? Que sua vida é tão santa e pura quanto a dele foi? Não, nenhum ser humano na face da terra poderia se comparar ao Filho Eterno de Deus.

Por isso Deus, por não encontrar um ser humano tão perfeito e imaculado quanto Jesus, entregou o seu próprio Filho, o qual se fez carne e habitou entre nós em sua senda até a cruz. Este é o tema central da Bíblia: O Filho de Deus encarnado; Deus vindo ao mundo na condição humana, porém sem pecado. Na cruz Jesus tomou sobre si os nossos pecados e morreu, pois o pecado exigia um juízo e esse juízo era a morte. Você pergunta o que precisa fazer para ser salvo de seus pecados e do juízo eterno? Nada. Tudo o que precisava ser feito Cristo já fez.

Uma história passada nos tempos da reforma protestante falava de um homem muito rico que sofria de uma profunda angústia por não saber o destino de sua alma. Creio que a maioria das pessoas sofre dessa mesma incerteza por não saber o que acontecerá após a morte. Aquele homem começou então a procurar fazer tudo o que podia na tentativa de garantir sua salvação eterna: dava esmolas, ajudava a quem precisasse, procurava fazer o bem e evitar o mal, mas ainda assim não tinha paz com Deus.

Alguém lhe disse que em certa cidade na Suíça havia alguém que sabia a resposta do que ele precisava fazer para ser salvo. O homem viajou vários dias até encontrar aquela pessoa que, na verdade, era um dos cristãos reformados. Quando o encontrou disse estar disposto a fazer qualquer coisa ou a pagar a quantia que fosse necessária, desde que ele lhe dissesse o que precisava fazer para ter a vida eterna. O homem lhe respondeu:

— Você chegou tarde demais. Agora já não há mais nada que possa ser feito! Você chegou com um atraso de mil e quinhentos anos, pois o que precisava ser feito já foi feito por Jesus na cruz. Agora basta você crer nele e aceitar o sacrifício que ele fez em seu lugar para pagar por seus pecados.

É nisto que se resume a mensagem do Evangelho: A obra já foi feita e agora temos ressuscitado esse que morreu na cruz e consumou a obra da salvação, Jesus, o Filho de Deus. Mas se Jesus não tivesse ressuscitado — se no túmulo ainda existissem os restos de Jesus — o evangelho perderia totalmente o sentido. Ossos secos de nada serviriam para nossa salvação. Jesus teria sido apenas mais um que passou por aqui, falou coisas bonitas como fizeram muitos filósofos, mas que de nada valeriam para garantir o nosso destino eterno.

Não somos salvos por aprender belas frases ou até mesmo por decorar versículos da Bíblia, mas por Jesus ter morrido por nossos pecados. Deus, vendo que a obra estava completa e toda a justiça cumprida, ressuscitou a Jesus da morte e seu túmulo agora está vazio. O chamado “Santo Sepulcro”, lugar de peregrinação visitado por pessoas das principais correntes do cristianismo que acham existir algum poder ali, não serve para coisa alguma. É apenas uma cova vazia, Jesus não está lá. Os que visitam o lugar deveriam se lembrar das palavras do anjo que falou às mulheres que foram ao túmulo de Jesus: “Por que buscais o vivente entre os mortos? Não está aqui, mas ressuscitou.” (Lc 24:5-6). Jesus ressuscitou e está no céu, aguardando o momento quando virá buscar aqueles que creem nele, os que pela fé receberam a salvação.

Porém um ponto importante a ser entendido é que quando falamos da Palavra de Deus não é por um raciocínio lógico que chegamos à salvação. Deus designou homens para pregarem o evangelho, uma tarefa que não deu aos anjos. Ele quis que homens falhos, pecadores, e que um dia foram salvos por conhecerem essa graça, pregassem o evangelho. Mas esteja certo de que nenhum homem pode convencer outro ser humano sobre a verdade que está nas Escrituras. E ninguém pode convencer sequer a si mesmo, pois não é algo que dependa do grau de conhecimento ou inteligência.

Se alguém achar que será salvo por ter feito muitos cursos de teologia, ou que será capaz de salvar muitas pessoas por ter essa bagagem cultural, saiba que o mais provável é que venha a ocorrer o contrário, pois esses cursos poderão até atrapalhar. A carta de Paulo aos Romanos diz que o poder não está na pessoa que prega ou naquela que escuta, mas na mensagem pregada, pois “o evangelho de Cristo é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê.” (Rm 1:16). Estamos falando aqui de um poder sobrenatural que extrapola qualquer capacidade humana, que homem nenhum é capaz de manipular. O Evangelho é o poder de Deus!

“De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.” (Rm 10:17). Quando você escuta a Palavra de Deus pregada por um homem cheio de defeitos como qualquer outro — quando você ouve dele a velha história de Jesus morrendo por nossos pecados e ressuscitando ao terceiro dia — o Espírito Santo vem e opera em seu coração. E o que você tem de fazer em resposta a essa mensagem? Diga “Sim”. Compare a aceitação da mensagem do Evangelho a uma cerimônia de casamento, quando é perguntado à noiva se ela deseja aceitar o noivo como seu esposo. O que a noiva diz? “Sim!” Uma palavra tão pequenina, mas com um peso tão grande. Se aquele “Sim” pode mudar por completo a vida da noiva, quanto mais poderá fazer o “Sim” que você disser a Jesus. Basta você aceitar o presente de Deus e crer nele. Basta dizer em seu coração: “Sim, Senhor, eu quero ser salvo. Eu aceito!”.

“Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação. Porque a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não será confundido. Porquanto não há diferença entre judeu e grego; porque um mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam. Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.” (Rm 10:9-13).

No Evangelho de Lucas encontramos dois discípulos caminhando com Jesus depois de sua ressurreição, porém tendo ainda seus olhos vendados para perceber quem era a Pessoa ilustre ao lado deles. Depois de Jesus lhes explicar tudo o que os profetas do Antigo Testamento haviam escrito sobre o Cristo ou Messias, eles chegaram a uma aldeia e Jesus sinalizou que iria continuar caminhando, mas eles insistiram dizendo que era tarde e pediram-lhe que ficasse com eles. Ele entrou no aposento e, quando deu graças pelo pão que iriam comer, os olhos dos dois discípulos foram abertos e eles viram que estavam com Jesus.

Só então eles perceberam quem era de fato aquele Homem que caminhou ao lado deles, mas Jesus desapareceu da presença deles. Ao ressuscitar, Jesus voltou a ter um corpo material e tangível. Sim, material! Devemos ter cuidado com a influência que a cristandade recebeu do Oriente e suas religiões pagãs, ao acharmos que matéria seja algo ruim e que as coisas espirituais são necessariamente etéreas e intangíveis, isto é, sem qualquer substância. Não! Deus criou a matéria e o mundo material e atestou: “É bom”. Ao criar o homem num corpo material e completar assim sua obra, “viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom.”. (Gn 1:25, 31).

O Filho de Deus jamais teria vindo em carne se a matéria fosse algo nocivo. Deus enviou “o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne” (Rm 8:3). Ele veio “em semelhança da carne do pecado” por não ter pecado, mas mesmo assim seu corpo era um corpo físico semelhante ao de Adão. Como qualquer ser humano ele podia comer, beber e fazer uso dos sentidos. Depois de ressuscitado ele também comeu com os discípulos em um corpo físico feito de matéria, não exatamente o mesmo tipo de matéria do corpo que temos hoje.

O cristianismo, tal como o recebemos por tradição, foi muito influenciado pelas filosofias orientais que acreditam que a vida no além esteja limitada a um corpo etéreo e sem qualquer substância. A Bíblia, porém, ensina que não é assim. Aqueles que morrem, certamente continuam vivos e conscientes em espírito, mas haverá um dia quando terão seus corpos ressuscitados e serão corpos de carne e ossos como é o de Jesus neste exato momento. Por mais estranho que possa parecer a você, hoje há um Homem de carne e ossos no céu. Vemos que a Bíblia diz que no final Deus fará novos céus e nova terra, que serão habitados por pessoas ressuscitadas em um corpo semelhante ao de Jesus, algo muito diferente do que encontramos no ensino de muitas religiões cristãs impregnadas de filosofia oriental.

Voltando aos discípulos na estrada para Emaús, Jesus desapareceu da presença deles porque, apesar de estar em um corpo ressuscitado, de carne e ossos, ainda assim era um corpo com características diferentes de nosso corpo mortal, isto é, capaz de aparecer e desaparecer ou de entrar e sair de um aposento com portas e janelas trancadas. Assim que os deixou, no versículo 32 de Lucas 24 lemos que os discípulos comentavam entre si: “Porventura, não ardia em nós o nosso coração quando, pelo caminho, nos falava e quando nos abria as Escrituras? E, na mesma hora, levantando-se, tornaram para Jerusalém.”.

É bom lembrar que o relato indica que no início eles estavam se afastando de Jerusalém e caminhando para Emaús. Mas depois de tudo o que passaram decidiram voltar para Jerusalém, o lugar onde estavam os outros discípulos e onde deveriam permanecer, conforme as instruções do próprio Senhor, que disse: “Ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder.” (Lc 24:49). Por que aquilo que Jesus lhes dizia no caminho, a respeito das Escrituras, ardia em seus corações? Porque assim é o poder das Escrituras, da Palavra de Deus. Não é um livro qualquer, não é uma história qualquer. É o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê. No momento em que você entra em contato com a Bíblia, com o Evangelho, com a Palavra de Deus, você já não pode mais ficar indiferente. Você é condenado pela própria Palavra de Deus, se não crer em Jesus, ou é salvo por ela se crer.

Você já sentiu essa Palavra arder em seu coração? Já se deu conta de que o Espírito Santo estava agindo em você? Se assim for, não existe uma resposta melhor do que você dizer “Sim” ao Senhor quando ele quiser falar no mais profundo do seu ser. Você precisa dizer “Sim”, principalmente se ainda não creu no Salvador, se ainda não teve um encontro pessoal com Cristo. Deus quer que você diga “Sim”, que se reconheça pecador e creia que “o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado.” (1 Jo 1:7).

Ao fazer isso, acontecerá com você algo semelhante ao que aconteceu com aqueles dois discípulos. Seus olhos serão abertos e você dará meia volta e deixará de caminhar em sentido contrário ao lugar onde Deus quer que você esteja, a casa do Pai. Deus tinha um plano para o homem, o homem transtornou esse plano, porém Deus continua, em sua infinita paciência, buscando o perdido e anunciando essa preciosa Palavra para podermos crer em Jesus e recebermos a salvação eterna. Teria você coragem de dizer “Não” a um tão irresistível convite de amor?

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana