As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE "assunto"+"mario persona" NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Pesquisar este blog

Emmanuel Macron seria o anticristo?



https://youtu.be/YHYqY4EZMDo

Você perguntou o que acho dos rumores recentes de que Emmanuel Macron seria o anti-cristo do final dos tempos. Bem, acho que vi algum título de texto ou vídeo neste sentido, mas nem me interessei em ler ou assistir seu conteúdo. Depois de quarenta anos de convertido a Cristo já vi tantas previsões de fins do mundo por tsunamis, meteoros ou guerras atômicas, tantas marcas da besta, incluindo o código de barras nos anos 80 e os mais recentes chips do Obama, da Dilma e da Elma's, e tantos candidatos a anticristo, que fiquei até vacinado contra essa sinistrose. O Youtube elevou à enésima potência a capacidade dos que se empenham em aterrorizar os cristãos.

Se meu conselho valer alguma coisa para você, fique longe desses textos e vídeos de teorias conspiratórias. Você só está ajudando mentirosos e mitômanos a ganharem algum dinheiro com as propagandas que são abundantes nesses canais. Quando me converti a bola da vez para anticristo era o Mikhail Gorbachev. E como não poderia ser, se ele tinha até aquela marca na testa? Também já foram diferentes papas de diferentes séculos, e a prova era o que estava escrito (nem me pergunte) na testeira da mitra papal.

A revelação do iníquo só acontecerá depois que o Espírito Santo e a Igreja forem tirados da terra, e é por isso que não preciso me preocupar com o assunto. Nos tempos de Paulo ainda não existia o Youtube, mas já circulavam boatos assim pela "Web" da época, a rede de estradas romanas que espalhavam informações por todo o Império. Paulo alertou os cristãos da Galácia de "alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo." (Gl 1:7).

Ali o caso era de pessoas malignas que queriam privar os cristãos da segurança da salvação pela fé e por graça somente, "falsos irmãos que se intrometeram, e secretamente entraram a espiar a nossa liberdade, que temos em Cristo Jesus, para nos porem em servidão" (Gl 2:4). Esses "falsos irmãos" são hoje abundantes na cristandade pregando a Lei mosaica ou inventando um sem número de regras para uma pessoa seguir a fim de ser salva. Isso quando não pregam que apenas os membros de sua denominação é que entrarão no céu, sem explicar como os portões celestiais teriam ficado trancados por quase dois mil anos até o fundador daquela denominação destrancá-los há uns cem ou duzentos anos.

Aos irmãos em Tessalônica Paulo alerta dos que pregavam mentiras com a mesma intenção de causar inquietação e insegurança. Eram pregadores que diziam que o "dia de Cristo" ou "dia do Senhor" já estivesse à mão. Mas esse dia é a vinda de Cristo para reinar e só acontecerá no mínimo sete anos depois do arrebatamento da Igreja. A revelação do anticristo se dará também nesse período, na metade do qual ele "se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus" (2 Ts 2:4). Se esse homem que você citou é ou não o anticristo eu não sei e nem me preocupo com isso, pois aguardo pelo Senhor no arrebatamento, e não pelo iníquo na grande tribulação. Vamos à passagem:

"Ora, irmãos, rogamo-vos, pela vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, e pela nossa reunião com ele, que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia de Cristo estivesse já perto. Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, o qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus. Não vos lembrais de que estas coisas vos dizia quando ainda estava convosco? E agora vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado. Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora resiste até que do meio seja tirado; e então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda; a esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, e com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem." (2 Ts 2:1-10).

Quando Paulo escreve "Ora, irmãos, rogamo-vos, pela vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, e pela nossa reunião com ele" (2 Ts 2:1) entenda a "vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e nossa reunião com ele" como sendo o arrebatamento. Nessa vinda o Senhor não chega a colocar seus pés nos chãos, mas nós que cremos temos um encontro marcado com ele "nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares" (1 Ts 4:17).

Quando o apóstolo continua dizendo "que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia de Cristo (ou dia do Senhor) estivesse já perto." (2 Ts 2:2), entenda como sendo o dia quando Cristo vier à terra para julgar as nações, depois do arrebatamento e no final da grande tribulação. É um "dia" de juízo para as nações.

Em João 14:16-17 o Senhor prometeu que o Espírito Santo, que receberiam para morar neles no período da Igreja que começou em Atos 2, nunca mais deixaria o crente. "E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, PARA QUE FIQUE CONVOSCO PARA SEMPRE; O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós.".

Portanto, no tempo atual, o Espírito Santo está indissoluvelmente ligado e associado à Igreja, e onde você encontrar um encontrará o outro. Ele é o que detém a manifestação do anticristo, e por isso ele não será manifesto antes de a Igreja ser tirada da terra juntamente com o Espírito Santo. É por isso que em Apocalipse 22:17 você encontra o clamor em uníssono do Espírito e da Noiva: "E o Espírito e a esposa dizem: Vem.".

Portanto o que Paulo está dizendo em 2 Tessalonicenses é que eles não deviam se inquietar quanto à "vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, e  nossa reunião com ele" (2 Ts 2:1), que é o arrebatamento, como se já tivesse acontecido e eles tivessem sido deixados para trás para enfrentarem o "dia de Cristo" (ou "dia do Senhor"), que é quando Cristo descerá para julgar as nações e inaugurar o seu Reino). As tribulações que estavam sofrendo (2 Ts 1:4-7) não deviam ser confundidas com aquelas que precederiam o "dia de Cristo", quando o Senhor Jesus iria vingá-los (2 Ts 1:7).

A prova apresentada aos Tessalonicenses de que esse "dia de Cristo" ainda não tinha chegado era o fato de o anticristo ainda não ter sido manifestado, pois PRIMEIRO devia ocorrer a apostasia ou abandono da verdade, e então seria revelado o "filho da perdição".

O ponto importante em tudo isso é ficar alerta contra os enganadores que não fazem outra coisa senão inquietar os cristãos. O versículo 3 revela que as informações que aqueles cristãos de Tessalônica estavam recebendo não passavam de enganação. Na falta de um Youtube na época, eles usavam de todos os subterfúgios para enganar, por isso Paulo diz para eles não darem ouvidos a esses boatos que chegassem, "quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós" (2 Ts 2:2).

Isso podia significar que alguns estariam dizendo ter recebido uma revelação "do espírito", como é comum ocorrer no meio carismático, que obviamente não vinha do Espírito Santo de Deus, e sim do espírito do homem ou até de algum espírito enganador enviado por Satanás. Também podia ser que tivessem ouvido falar "por palavra", que não passava de boato. Até se tivessem recebido uma carta como sendo de Paulo — e é aí que ele inclui "quer por epístola, como de nós" — porque poderiam estar circulando falsas epístolas já nessa época, como nos séculos posteriores não faltaram livros, evangelhos e cartas espúrias supostamente inspiradas.

Então como nos precavermos desses boatos e teorias conspiratórias que hoje são abundantes na Internet? Aplicando um teste muito simples, porque quando a Palavra de Deus fala da vinda de Cristo para os salvos isso não tem qualquer sentido de terror ou inquietação, mas de alegria e consolo. Para o mundo deve ser terrível sim pensar nestas coisas, mas nunca para um salvo por Cristo, ao qual o Senhor promete guardar da grande tribulação. Esta promessa, juntamente com o alerta contra os falsos professos que declarariam pertencer ao povo de Deus, você encontra aqui:

"Eis farei que alguns dos que são da sinagoga de Satanás, desses que a si mesmos se declaram judeus e não são, mas mentem, eis que os farei vir e prostrar-se aos teus pés e conhecer que eu te amei. Porque guardaste a palavra da minha perseverança, também eu te guardarei da hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro, para experimentar os que habitam sobre a terra. Venho sem demora. Conserva o que tens, para que ninguém tome a tua coroa." (Ap 3:9-11).

Em Mateus, ao falar desse tempo que é posterior ao arrebatamento da Igreja, o apóstolo escreve que "nesse tempo haverá grande tribulação, como desde o princípio do mundo até agora não tem havido e nem haverá jamais" (Mt 24:21), e isso deve ser motivo de terror para os que tiverem sido deixados na terra.

"Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas; sobre a terra, angústia entre as nações em perplexidade por causa do bramido do mar e das ondas; haverá homens que desmaiarão de terror e pela expectativa das coisas que sobrevirão ao mundo; pois os poderes dos céus serão abalados... Todos os povos da terra se lamentarão e verão o Filho do Homem vindo sobre as nuvens do céu, com poder e muita glória... Nesses dias, dirão aos montes: Caí sobre nós! E aos outeiros: Cobri-nos!... Os reis da terra, os grandes, os comandantes, os ricos, os poderosos e todo escravo e todo livre se esconderam nas cavernas e nos penhascos dos montes  e disseram aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós e escondei-nos da face daquele que se assenta no trono e da ira do Cordeiro, porque chegou o grande Dia da ira deles; e quem é que pode suster-se?" (Lc 21:25-26; Mt 24:30; Lc 23:30; Ap 6:15-17).  

Terrível, não é mesmo? Dizer essas coisas a um incrédulo tem tudo a ver, porque ele não desfruta de segurança alguma de sua salvação. Mas qual o tipo de mensagem que devemos dizer a nossos irmãos quando o assunto é a nossa partida da terra para nos encontrarmos com Cristo nos ares quando ele vier buscar sua Igreja? "Consolai-vos uns aos outros com estas palavras." (1 Ts 4:18).

Então quando receber de alguém um texto ou vídeo de teorias conspiratórias sobre este assunto, ou sobre a eleição de algum candidato a anticristo — seja ele Emmanuel Macron ou o Chapolim Colorado —, fique atento. Mesmo que sejam prognósticos aterradores da escravização da humanidade que um tal líder possa usar, como os "neural laces", que injetados na corrente sanguínea se alojam no cérebro como computadores de nanotecnologia programáveis, pergunte a si mesmo: "Isto está me inquietando e aterrorizando, ou está me consolando?".

Aí você saberá se deve guardar aquilo ou descartar como puro lixo vindo de "espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência." (1 Tm 4:1-2).

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana