As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE "assunto"+"mario persona" NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Pesquisar este blog

Seria a "bencao de Abraao" prosperidade para o crente?



https://youtu.be/KQe66RT8b38

Você escreveu dizendo que ouviu um pregador explicar que "a bênção de Abraão" de Gálatas 3:14 seria a prosperidade que agora está disponível para o crente em Jesus. Ele obviamente é um adepto da enganadora Teologia da Prosperidade que tenta usurpar as promessas que Deus fez no passado a Israel como se fossem válidas para a Igreja.

Mas "a bênção de Abraão" mencionada em Gálatas nem tem a ver com a prosperidade prometida a Israel, pois se trata de uma bênção de um caráter que nada tem a ver com o suprimento de necessidades materiais. A passagem diz: "Para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo, e para que pela fé nós recebamos a promessa do Espírito." (Gl 3:14).

Então que bênção é essa? A salvação pela fé, e basta ler o contexto do mesmo capítulo, que diz:

"Assim como Abraão creu em Deus, e isso lhe foi imputado como justiça. Sabei, pois, que os que são da fé são filhos de Abraão. Ora, tendo a Escritura previsto que Deus havia de justificar pela fé os gentios, anunciou primeiro o evangelho a Abraão, dizendo: Todas as nações serão benditas em ti. De sorte que os que são da fé são benditos com o crente Abraão." (Gl 3:6-9).

Abraão não disse nada a respeito do Espírito Santo, pois em sua dispensação o crente não tinha o Espírito habitando permanentemente em si, como tem na atual dispensação. Porém Paulo menciona isso no versículo imediatamente anterior por fazer parte do contexto todo do que está falando: "Aquele, pois, que vos dá o Espírito, e que opera maravilhas entre vós, fá-lo pelas obras da lei, ou pela pregação da fé?" (Gl 3:5).

Portanto isso nada tem a ver com prosperidade. Os cães gulosos adoram pegar essas passagens porque raciocinam com o estômago e elas, depois de distorcidas, são ótimos pretextos para seus seguidores abrirem as carteiras, pois, como diz o ditado, "pássaros de igual plumagem voam juntos". Ou seja, para um pregador avarento ou amante do dinheiro você sempre terá uma platéia de pessoas igualmente avarentas buscando por riquezas na terra.

Por esta razão vivemos numa época quando você diz a alguém que é crente em Jesus e o outro logo fica tentando imaginar se você é um pregador estelionatário da "Teologia da Prosperidade" que pede dinheiro ou é o ingênuo crédulo que dá.

"Porque muitos há, dos quais muitas vezes vos disse, e agora também digo, chorando, que são inimigos da cruz de Cristo, cujo fim é a perdição; cujo Deus é o ventre, e cuja glória é para confusão deles, que só pensam nas coisas terrenas." (Fp 3:18-19).

por Mario Persona


Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana