As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Por que a mulher não deve ensinar?



https://youtu.be/KROtA_iM0wU

Você está se referindo aos versículos que falam da posição da mulher em relação ao homem:

"Como em todas as igrejas dos santos, conservem-se as mulheres caladas nas igrejas, porque não lhes é permitido falar; mas estejam submissas como também a lei o determina. Se, porém, querem aprender alguma cousa, interroguem, em casa, a seu próprio marido; porque para a mulher é vergonhoso falar na igreja" (1 Coríntios 14:33-35).

"Quero, entretanto, que saibais ser Cristo o cabeça de todo homem, e o homem, o cabeça da mulher, e Deus, o cabeça de Cristo" (1 Coríntios 11:3). "A mulher aprenda em silêncio, com toda a submissão. E não permito que a mulher ensine, nem exerça autoridade de homem; esteja, porém, em silêncio" (1 Timóteo 2:11-12).

"Porque, primeiro, foi formado Adão, depois, Eva. E Adão não foi iludido, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão" (1 Timóteo 2:13-14).

A questão da mulher não ensinar é por ter sido enganada (Eva) enquanto Adão não foi. Ele sabia que estava errando, foi consciente. Ela não. Caiu no engano. A ordem de Deus não diminui a mulher, mas é simplesmente uma ordem que vale para esta vida e este mundo.

É como o policial que me pára na rua por entender que cometi uma infração. Ele pode estar errado, posso considerá-lo inapto para a profissão, posso jogar até um "você sabe com quem está falando" pra cima dele. Mas a realidade é que devo me sujeitar a ele porque existe uma ordem. Eu não posso multá-lo ou prendê-lo, mas ele pode porque dentro da hierarquia que Deus reconhece ele está acima de mim.

O vers. em Timóteo deixa muito claro, portanto o problema não é de interpretação, mas de acatar ou não o que está escrito. Eu posso argumentar com o policial que todo mundo passa no vermelho, que todo mundo estaciona no proibido, que todo mundo corre etc. Não importa o que todo mundo faz. Preciso acatar sua autoridade e ordem.

Então quando você diz que os homens abandonaram seu papel e seu lugar de cabeça, isto é verdade, mas seria o mesmo que argumentar com o policial que ele não pode me multar porque existe corrupção na polícia, no governo etc. Até mesmo um governo corrupto continua sendo governo. A quem o Senhor Se sujeitou em sua época? Herodes, Cesar, etc...

No Antigo Testamento houve épocas em que os homens abandonaram sua posição e mulheres precisaram ser usadas por Deus, como foi o caso de Débora. Porém em Hebreus o registro divino não fala dela, mas de Baraque. É claro que Deus não desprezou aquelas mulheres, mas deixou claro a ordem ao relatar em Hebreus.

Quanto à proibição de ensinar, entendo que se restringe a doutrina e ao homem. É claro que ninguém vai querer que uma mulher cristã diante de um moribundo deixe ele morrer sem ouvir o evangelho só porque não há um homem por perto. Mas existe uma esfera de ensino da mulher, e crianças faz parte dessa esfera, já que a mãe e a avó de Timóteo foram mencionadas como tendo sido importantes no ensino dele. Também diz que as mulheres mais velhas devem ensinar as mais novas.

Para mim é muito claro o que está na Palavra. É claro que podemos discutir, sofismar, interpretar, mas nada resiste à simplicidade de um espírito submisso ao que Deus disse em Sua Palavra. Assim como muitas mulheres hoje argumentam que os homens não estão fazendo o seu papel, Adão fez o mesmo lá no início e culpou Deus por isso: "A mulher que Tu me deste...". A gente sempre tenta transferir a responsabilidade da desobediência para alguém ou alguma circunstância, mas isso não muda nada.

Há ainda quem tente dizer que as passagens das cartas de Paulo relativas à mulher são suas opiniões pessoais, e alguns acrescentam que ele seria solteirão, machista e coisas do tipo (já ouvi de tudo!). Porém...

"Se alguém se considera profeta ou espiritual, reconheça ser mandamento do Senhor o que vos escrevo. E, se alguém o ignorar, será ignorado" (1 Coríntios 14:37-38).

Sugiro que leia "A mulher e seu lugar nas escrituras".

Mais acessadas da semana