As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

O que significa "ir para o ceu"?



https://youtu.be/4Yg36BG01Hc

Evidentemente não encontro uma afirmação do tipo "ir para o céu", mas encontro, a respeito dos que estão salvos, daqueles que crêem em Cristo, que: "a nossa cidade está nos céus, donde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo. Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas" (Fp. 3:20,21), e encontro também que os que creem serão "arrebatados... a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor" (Tess. 4:17).

Encontro também que o crente já está, posicionalmente falando, assentado nos lugares celestiais em Cristo Jesus (Ef. 2:6), sendo "concidadãos dos Santos" (habitantes da mesma cidade) (Ef. 2:19). Cristo foi preparar um lugar para os Seus, para que estejam onde Ele estiver (Jo. 14:1‑3), e Ele está no céu. (Jo. 17:24).

Na Bíblia é bem evidente que a esperança do cristão é celestial, nunca terrenal como acontecia com os santos do Antigo Testamento. No Antigo Testamento, quando o povo escolhido por Deus era Israel, todas as promessas são terrenas: abundância de colheitas, paz terrena, etc. No Novo Testamento, as promessas são celestiais. Aqui importa que o crente em Cristo sofra tribulações (Jo.16:33), mas sua herança está nos lugares celestiais (Ef. 1:3).

Mais acessadas da semana