As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Devemos seguir o Antigo Testamento?



https://youtu.be/qFcgGylVjrg

Quando lemos o Antigo Testamento é importante discernir que aquilo foi primeiramente escrito para o povo terreno de Deus, o isralelita, escolhido desde a fundação do mundo. Tecnicamente, o Antigo Testamento vai até Atos, em Pentecostes, que é quando começa a Igreja, para a qual foram escritas as epístolas com a doutrina dos apóstolos. A Igreja não aparece em nenhum lugar do AT, porque era um mistério (Paulo fala disso em Efésios e que coube a ele revelar esse mistério).

Portanto, tudo o que encontra no AT não se aplica diretamente à Igreja, mas pode ser aplicado na forma de princípios ou sombras de coisas que viriam.

Uma pessoa no AT dificilmente teria certeza de sua salvação, pois só conhecia até a lei, os mandamentos. A graça é revelada na sua plenitude em Cristo. Graça é Deus dando o que não merecemos e misericórdia é Ele deixando de dar o que merecemos.

No sentido do AT, creio que dizia mesmo de pesar, embora a lei só servisse para condenar e a pessoa, em última instância, acabava salva mesmo era pela fé, pela graça e misericórdia de Deus. Não fosse assim... que personagem do AT você encontra que não tenha pecado coisas horrendas? Alguns é possível citar, mas os famosos, Davi, Salomão... ai! Felizmente eles foram justificados pela fé, independente das obras (Romanos 4)

Quanto ao crente hoje, ele é salvo por graça para andar nas obras que Deus preparou. Se não andar? Bem, será salvo, mas como que pelo fogo, ou seja, entrará no céu de mãos abanando.

O cristão não entrará em juízo (João 5) no sentido de um julgamento criminal, como acontece nos tribunais. Mas ele entrará num julgamento no sentido de um concurso de obras de arte, para receber prêmio (galardão). É disto que fala 1 Coríntios 3:

"Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo. E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um. Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão. Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo".

Mais acessadas da semana