As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Por que o Deus do Antigo Testamento era cruel?



https://youtu.be/WI3J31EMSIA

Deus nunca foi cruel, Deus sempre foi justo. Quando a polícia invade uma comunidade em busca de traficantes e criminosos, não vai jogando flores. Vai com armas e pronta para exercer o poder de polícia que a sociedade lhe delegou.

Agora imagine um mundo de traficantes e criminosos, e Deus precisando lidar com isso (o problema é que você não crê que o ser humano é intrinsicamente mau por natureza). Deus é santo, qualquer átomo de pecado é horrendo para ele. Ele estabeleceu governos e usou povos para colocar em prática esse juízo.

Os israelitas foram apenas um dos instrumentos que usou para isso. A questão é: Por que ele mandou destruir os povos que estavam na palestina? Por causa de suas abominações (crimes horrendos aos olhos de Deus). Quais?

"Quando entrares na terra que o SENHOR teu Deus te der, não aprenderás a fazer conforme as abominações daquelas nações. Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; Nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; Pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao SENHOR; e por estas abominações o SENHOR teu Deus os lança fora de diante de ti." Dt 18

Veja o que, para Deus, está no mesmo nível de queimar os filhos (coisa que aqueles povos faziam). Não se trata, porém de uma lista completa, mas o princípio de como Deus enxerga e lida com as abominações pode ser visto aqui.

Em outra ocasião Deus usou um instrumento gentio para exercer seu juízo sobre os povos e até para ajudar a reconstruir o Templo de Jerusalém, tal era o estado lastimável a que tinha chegado o povo de Israel. Veja isto:

"Eu sou o SENHOR... que digo de Ciro: É meu pastor, e cumprirá tudo o que me apraz, dizendo também a Jerusalém: Tu serás edificada; e ao templo: Tu serás fundado. ASSIM diz o SENHOR ao seu ungido, a Ciro, a quem tomo pela mão direita, para abater as nações diante de sua face, e descingir os lombos dos reis, para abrir diante dele as portas, e as portas não se fecharão. Eu irei adiante de ti, e endireitarei os caminhos tortuosos; quebrarei as portas de bronze, e despedaçarei os ferrolhos de ferro. Dar-te-ei os tesouros escondidos, e as riquezas encobertas, para que saibas que eu sou o SENHOR, o Deus de Israel, que te chama pelo teu nome". Is 45

Detalhe: O profeta Isaías, que escreveu isso, viveu entre 740 a.C. e 681 a.C. Ciro foi rei da Pérsia entre 559 e 530 a.C e autorizou o retorno dos israelitas (que estavam no exílio) para reconstruírem Jerusalém e o Templo no ano 537 a.C. Ou seja, quase duzentos anos antes de Ciro nascer, Isaías profetizou que ele nasceria, disse qual seria o seu nome e o que ele faria em relação aos judeus.

Esta é mais uma evidência de que não estamos falando de um livro qualquer ou de fábulas inventadas pelos homens. Estamos falando da Palavra de Deus.

Mais acessadas da semana