As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Os dons tem uma ordem de importancia?



https://youtu.be/_AJLxPbhXDs

Sua dúvida é sobre a ordem em que os dons são apresentados em 1 Coríntios 12:28 e se essa ordem significaria que uns dons são mais importantes que outros. Você também perguntou se com isto o apóstolo não estaria estabelecendo alguma forma de clero como o existente nas denominações.

Antes de mais nada devemos nos lembrar de que os dons são funcionais e quando falamos de sua importância não podemos confundir com a importância dos membros (pessoas) do corpo de Cristo. Como é ensinado na mesma epístola, todos os membros (que exercem esses dons) são igualmente importantes no corpo. Mas existe sim uma distinção entre os diferentes dons, assim como existe uma distinção entre as ferramentas de uma caixa de ferramentas. Embora o martelo pareça mais importante, ele nada pode fazer sem o pequenino prego.

Vamos começar por Efésios:

Efs 4:11 E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores,

Veja que aqui parece existir uma ordem. Há também um detalhe: o versículo não diz que deu dom de apóstolo a uns, a outros dom de profeta etc, mas que deu uns para apóstolos e outros para profetas etc. Portanto isto indica que Cristo, mais do que capacitar as pessoas, deu as próprias pessoas visando tal capacitação.

Na ordem os apóstolos vêm primeiro, porque tiveram contato com o Senhor pessoalmente e foram escolhidos por ele. Os profetas vem em seguida porque foram eles que falaram aos crentes da parte de Deus quando ainda não existia a Palavra de Deus do Novo Testamento disponível, e eles também nos legaram o Novo Testamento (alguns apóstolos foram também profetas neste sentido). Estes dois já não existem, tendo sido responsáveis por estabelecer os fundamentos (alicerce) da casa de Deus. Uma vez feito o alicerce, o que vem em seguida são apenas pedras das paredes.

Então precisamos que antes existissem apóstolos, para receber o ensino diretamente do Senhor e nomear ofícios na igreja, e precisamos também que existissem os profetas (da Igreja) para que Deus falasse através deles, tanto no tempo quando ainda não existia o Novo Testamento completo, como para escrevê-lo e deixá-lo para nós.

A ordem continua: em seguida vêm os evangelistas, que são importantes porque sem eles não faria sentido ter pastores e doutores (mestres) para apascentar e ensinar as ovelhas. Em Atos 11:19-30 você encontra todos esses dons em pleno funcionamento e ordem, e é bom entender que estes dons tem um aspecto universal, foram dados à Igreja como um todo, e não de forma limitada a uma assembleia local.

Sua pergunta seguinte é sobre o significado do dom de "governos". Para isso vamos a 1Co 12:28: "E a uns pós Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro doutores, depois milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas".

Aí sim a palavra "primeiramente" tem sentido cronológico, pois os apóstolos foram os primeiros comissionados diretamente pelo Senhor para o exercício de seu dom. Faça uma busca por "apóstolos" em www.respondi.com.br para ver mais sobre o papel deles. Repare que "evangelistas" não aparecem nesta lista, porque aqui está falando da igreja em funcionamento, ou seja, pressupõe-se que os que estão ali já teriam ouvido o evangelho de algum evangelista. Estas listas de dons não são completas, mas os dons aparecem de diferentes maneiras em diferentes partes do Novo Testamento conforme o contexto de cada epístola.

O dom de "governos" pode ser atribuído àqueles que exercem o cuidado prático da assembleia local, algo que pode coincidir com o ofício (que não é um dom) de bispos ou presbíteros (tem o sentido de superintendentes), que sempre aparecem no plural. Então acredito que Deus capacite aqueles que tenham tal ofício com o dom de "governos" para que saibam como administrar a casa de Deus.

Mas nada disso tem o sentido um clero como havia no Antigo Testamento e ainda prevalece na maioria das denominações cristãs. Lembre-se de que nas epístolas de Pedro encontramos TODOS os crentes como sacerdotes, com iguais privilégios e acesso a Deus. Além disso, por não termos apóstolos hoje, não existe uma nomeação "oficial" desses superintendentes (bispos ou presbíteros), mas apenas um reconhecimento informal dos irmãos de uma localidade. Reconhecidos, porém não nomeados. Sugiro que leia sobre isso em detalhes no livro "A ordem de Deus".

Vamos à sua próxima dúvida, que é sobre o versículo que diz "procurai com zelo os melhores dons". Você pergunta como poderíamos procurar aquilo que nos é dado por Deus independente de nossa própria vontade?

1Co 12:31 Portanto, procurai com zelo os melhores dons; e eu vos mostrarei um caminho mais excelente.

Por acaso você já atacou um pote de sorvete de morango procurando pelos moranguinhos? Ou o molho de camarão de algum prato procurando pelos camarõezinhos? Então é disso que está falando. Trata-se de procurar pelos dons onde eles já existem, ou seja, "procurar" no sentido de "preferir".

Repare que ele não está se dirigindo a indivíduos, mas a uma assembleia como um todo (Corinto). Então não está dizendo "Procura (tu) com zelo os melhores dons", mas "Procurai (vós) com zelo os melhores dons", ou seja, a assembleia deve preferir os melhores dons que existem em seu meio, isto é, aqueles que contribuem para a edificação do corpo. Um exemplo disso é o que Paulo vai falar no capítulo 14 sobre a pouca utilidade do dom de línguas neste sentido:

1Co 14:1-4  Segui o amor, e procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar. Porque o que fala em língua desconhecida não fala aos homens, senão a Deus; porque ninguém o entende, e em espírito fala mistérios. Mas o que profetiza fala aos homens, para edificação, exortação e consolação. O que fala em língua desconhecida edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja.

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana