As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Seria Cristo um "Segundo Adão"?



https://youtu.be/e33V5vP40_o

Aparentemente há duas formas de se encarar a relação "primeiro-último" ou "primeiro-segundo", quando falamos de Adão e Cristo. Se o assunto for o homem natural, então temos o "primeiro Adão", que começou no Jardim do Éden, e o "último Adão", que foi o último exemplar de uma linhagem que terminou na cruz. A cruz é o ponto final onde o homem desembarca por não existir outra parada nessa linha. Por isso Paulo chama Cristo de "último Adão", pois ali Deus colocou um fim àquela primeira criação iniciada em Adão.

"Assim está também escrito: O primeiro homem, Adão, foi feito em alma vivente; o último Adão em espírito vivificante... O primeiro homem, da terra, é terreno; o segundo homem, o Senhor, é do céu." (1 Co 15:45-47). Nesta passagem o Senhor é chamado de "segundo Homem" porque Deus iniciou nele uma nova criação, pois "Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem" (1 Co 15:20).

Embora não encontremos nas Escrituras a expressão "segundo Adão", creio que ela possa ser usada quando a posição de Adão, como o administrador de toda a Criação, com a de Cristo. O primeiro falhou em sua administração, o segundo jamais falhará. Portanto neste sentido administrativo ou de governança temos um "primeiro Adão" e um "segundo Adão". Vários autores utilizam estas expressões e John Nelson Darby faz o mesmo quando considera este aspecto de Cristo como o sucessor administrativo de Adão:

"Adão foi criado à imagem de Deus, e foi colocado para governar sobre as obras das mãos de Deus, sendo ele o centro de um vasto sistema de coisas subordinadas a ele, e as quais ele possuía domínio universal. O apóstolo diz que ele foi a imagem daquele que viria; e o mesmo apóstolo toma o Salmo 8, que textualmente estaria limitado ao primeiro Adão, e aplica a universalidade de seus termos ao total domínio do segundo. Não há dúvida de que o domínio do Segundo Adão é muito mais extenso do que o do primeiro, pois, tendo ele criado todas as coisas, ele irá herdar tudo o que criou; mas não é menos verdade que o primeiro Adão, como imagem de Deus, como o centro do sistema no qual foi colocado, como tendo domínio sobre a criação pela qual ele estava cercado, foi a imagem ou tipo do Senhor Jesus, o Filho do homem, Cabeça sobre todas as coisas. Outras coisas ampliam essa semelhança. Eva, ao assumir um senhorio ao qual ela não tinha qualquer direito, mas do qual desfrutava por ser uma com Adão, é a figura mais vívida da igreja, e é assim maravilhosamente usada pelo apóstolo em Efésios 5. Temos também, conforme Romanos 5, no Adão caído, a cabeça de uma raça envolvida em seu pecado e em todas as suas consequências, do mesmo modo como no Segundo Adão, quando a justiça foi cumprida, temos a cabeça de uma irmandade ou família que participa em tudo o que ele é como Cabeça dela na presença e sob a vista de Deus." - John Nelson Darby em "The Principles displayed in the Ways of God, compared with His Ultimate Dealings".

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana