As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Ossos e reliquias de santos podem fazer milagres?



https://youtu.be/62CtDJwoN8g

Você escreveu contando que seu amigo católico acredita que ossos de santos podem fazer milagres e baseia sua crença em 2 Reis 13:21, que diz: "E sucedeu que, enterrando eles um homem, eis que viram uma tropa, e lançaram o homem na sepultura de Eliseu; e, caindo nela o homem, e tocando os ossos de Eliseu, reviveu, e se levantou sobre os seus pés." Mas será que isso poderia justificar as "relíquias", aquelas partículas de ossos, madeira, tecido etc. que são colocadas em pingentes ou expostas nos templos católicos?

O aconteceu mesmo com o defunto colocado em contato com os ossos de Eliseu e é inegável que foi um milagre de Deus. Mas acredito que Deus queria mostrar que o ministério do profeta tão rechaçado por Israel ainda era capaz de dar vida àquela nação morta em sua idolatria, porque é este o contexto de todo o ministério de Eliseu e seu predecessor Elias às dez tribos de Israel que se separaram de Judá e Benjamim para se entregarem à idolatria.

Aquele episódio explica também o cuidado de Deus em indicar que Jesus foi sepultado em "um sepulcro novo, onde ninguém jamais fora colocado" (Jo 19:41). Nenhum judeu iria poder alegar que a ressurreição ocorreu pelo contato do corpo de Jesus com os ossos de algum profeta. Existe um outro episódio nos evangelhos quando uma mulher que sofria de um fluxo de sangue tocou o manto de Jesus e foi curada. Mas ali a intenção dela era claramente tocar em Jesus, mas sua timidez a impediu de ser tão ousada. Mesmo assim a bênção que ela recebeu não foi do tecido, mas da Pessoa de Cristo.

Há também os episódios em que "Deus pelas mãos de Paulo fazia maravilhas extraordinárias. De sorte que até os lenços e aventais se levavam do seu corpo aos enfermos, e as enfermidades fugiam deles, e os espíritos malignos saíam." (At 19:11-12). Isso é apenas um relato, não uma instrução para fazermos o mesmo. Deus, na sua misericórdia e graça, estava agindo em grande poder no início da Igreja, e Paulo era um de seus principais instrumentos para que os judeus incrédulos, que buscavam sinais, pudessem crer no Messias que eles tinham crucificado. "Porque os judeus pedem sinal" (1 Co 1:22).

O próprio livro é chamado de Atos dos Apóstolos por não ser um livro de instruções para a Igreja, como são as cartas, mas um relato do que aconteceu naquele período de transição entre o judaísmo e o cristianismo, e a questão é: Se aquelas pessoas que levavam lenços e aventais do corpo de Paulo aos enfermos tivessem tão somente crido e orado a Deus pelas curas, será que elas não teriam acontecido? Será que Deus diria que não iria atendê-las porque elas não vieram com lenços e aventais, como costuma acontecer em alguma repartição pública quando esquecemos um documento? De que Deus mesmo estamos falando? do "Deus [que] pelas mãos de Paulo fazia maravilhas extraordinárias".

Alguns podem argumentar que se Deus agia assim ali, então deverá agir assim sempre, mas é um engano pensar assim. Ao longo da Bíblia você encontra altos e baixos no nível de manifestações de Deus visando chamar a atenção das pessoas para crerem nele e na Palavra dita por seus profetas. É claro que Deus pode agir sempre, mas não devemos nos esquecer de que os apóstolos e os que eram por eles delegados contavam com poderes sobrenaturais que foi dado a eles e a mais ninguém.

Lembre-se de que os apóstolos e profetas do Novo Testamento foram dados como alicerces para a "casa de Deus" e não existem hoje nem apóstolos, nem sucessão apostólica. Eles eram uma classe especial de homens que o próprio Senhor designou e que, dentre seus atributos, deviam ter andado com o Senhor. Paulo foi uma exceção por ter sido chamado pelo Senhor glorificado para receber revelações que nenhum outro tinha recebido. A própria passagem dos lenços e aventais continua mostrando claramente a insanidade de alguns que querem se fazer passar por apóstolos ou usar um poder que fora dado apenas a eles, como se fossem prepostos daqueles homens que Jesus escolheu:

"E alguns dos exorcistas judeus ambulantes tentavam invocar o nome do Senhor Jesus sobre os que tinham espíritos malignos, dizendo: Esconjuro-vos por Jesus a quem Paulo prega. E os que faziam isto eram sete filhos de Ceva, judeu, principal dos sacerdotes. Respondendo, porém, o espírito maligno, disse: Conheço a Jesus, e bem sei quem é Paulo; mas vós quem sois? E, saltando neles o homem que tinha o espírito maligno, e assenhoreando-se de todos, póde mais do que eles; de tal maneira que, nus e feridos, fugiram daquela casa." (At 19:13-16).

Portanto, encontraremos sim ocasiões em que Deus usou objetos para mostrar algum sinal ou milagre. Mas daí a criar objetos místicos visando sorte, curas e milagres — como são as "relíquias" — existe uma grande diferença. A Bíblia em nenhum lugar ensina ou autoriza isso, ao contrário, até mesmo a serpente de bronze que Moisés fez com ordem de Deus (Números 21:6-9) como figura de Cristo levantado no madeiro (João 3:14-15) precisou ser destruída séculos mais tarde por Ezequias porque a tinham transformado numa "relíquia" ou objeto de culto (2 Reis 18:4).

Portanto toda devoção e culto envolvendo objetos como o suposto "Santo Sudário", roupas, objetos e ossos de "santos", ou a versão neo pentecostal disso com sabonetes, sal do Mar Morto, azeite do Monte das Oliveiras, lenços com suor do pastor, pedras de Israel etc., não passam de superstição e idolatria, coisas largamente condenadas nas Escrituras.

Se o seu amigo acredita mesmo que pode se basear na passagem de 2 Reis para ser abençoado, sugiro que deixe em testamento a ordem para seu corpo ser jogado na sepultura de algum profeta do Antigo Testamento para ver se consegue ressuscitar. Aí estará aplicando a passagem bíblica dentro de seu contexto.

Você encontrará mais sobre o assunto no título: "Paulo usava amuletos para curar?"
http://www.respondi.com.br/2010/10/paulo-usava-amuletos-para-curar.html

por Mario Persona


Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana