As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Os salvos no ceu veem o que ocorre na terra?

Alguém perguntou se os salvos no céu estariam vendo o que acontece na terra. A Bíblia não diz que os salvos estejam no céu ocupados com o que está acontecendo na terra, mas diz que eles estão ocupados com Cristo. No caso dos mártires da Grande Tribulação tudo indica que eles terão ciência do que seus irmãos estarão passando na terra, pois pedem vingança:


"E, havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus e por amor do testemunho que deram. E clamavam com grande voz, dizendo: Até quando, ó verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra? E foram dadas a cada um compridas vestes brancas e foi-lhes dito que repousassem ainda um pouco de tempo, até que também se completasse o número de seus conservos e seus irmãos, que haviam de ser mortos como eles foram." (Ap 6:9-11).

Mas não sei se eles clamam porque estão vendo o sofrimento dos que estão na terra, ou porque sabem o que eles estão passando porque eles mesmo terão vindo de lá e conservam a memória e a consciência. Acredito que esta última interpretação seja mais correta. Estes obviamente não são os salvos da presente dispensação, mas principalmente mártires do remanescente judeu fiel que irá se levantar depois do arrebatamento da igreja. Seria esta também a razão da preocupação do rico de Lucas 16:19-31 com o destino de seus irmãos que ainda estavam vivos quando ele deixou esta terra para entrar no Hades.

"Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta" (Hvb 12:1).

Alguns interpretam esta passagem como se os salvos no céu estivessem todos debruçados no peitoril de uma grande sacada e assistindo de camarote o que acontece na terra, mas não creio que seja correta a interpretação. Me parece que a única coisa de que os salvos no céu são informados é a da conversão de alguém. Ao menos é o que diz a passagem:

"Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento." (Lc 15:7).

Mas outra passagem acrescenta que essa alegria é "diante dos anjos de Deus", o que parece indicar que estes sim estejam o tempo todo monitorando os acontecimentos aqui. "Assim vos digo que há alegria diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende." (Lc 15:10).

Leia também sobre o quanto seremos capazes de reconhecer no céu as pessoas que amamos na terra, e que seja de consolo em seu coração saber que depois de glorificados jamais seremos menos do que fomos em nossa vida aqui. Exceto o pecado e os pensamentos pecaminosos, teremos lembranças e consciência de nossa vida terrena, caso contrário, como iríamos nos regozijar da salvação que recebemos se nos esquecêssemos de onde Cristo nos tirou?

Mas que fique bem claro que isso não inclui os que morreram interferirem de algum modo ou ajudarem os que ainda estão vivos. Quando o rico pediu que alguém fosse enviado para seus irmãos não teve seu pedido atendido, pelo contrário, lhe foi dito que tudo o que os seus irmãos precisavam eles encontrariam nas Escrituras.

"E disse ele (o rico): Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai Pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento. Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos. E disse ele: Não, pai Abraão; mas, se algum dentre os mortos fosse ter com eles, arrepender-se-iam. Porém, Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite." (Lc 16:27-31).

Lembraremos no céu o que passamos na terra?
Os mortos podem ajudar os vivos?
Os mortos perdem a memória?
Os santos podem interceder por nós?

por Mario Persona


Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana