As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

A Bíblia ensina que a salvação é por obras?



https://youtu.be/zeEEam7ijhw

Vamos ao outro texto que indicou, "Fora da caridade não há salvação X Fora da Igreja não há salvação" de um autor espírita. O texto já começa adotando a premissa falsa de que a salvação esteja numa "igreja" (isso é técnica para enfraquecer de cara um argumento contrário). As afirmações do autor estão em azul, seguidas de meus comentários.

Caso a fé fosse o único meio de salvação, o que seria dos povos que viveram na América antes da mesma ser “descoberta”?
Rm 2:15 mostra que Deus trata cada um segundo o que sabe. A Bíblia não fala quase nada de quem nunca ouviu pois não é um livro para curiosos. No momento que alguém tem contato com ela, já ouviu, já é responsável por aceitar ou rejeitar a Palavra de Deus.

Como resolver então essa questão?

Para a fé que sabe que Deus é justo, é questão resolvida. O sacrifício de Cristo cobre também crianças, débeis mentais e qualquer pessoa que não esteja no uso de suas faculdades para decidir. Da igreja, que é o corpo de Cristo, fazem parte apenas os que creram conscientemente, mas haverá muitos salvos dos que morreram antes e depois da cruz que não fazem parte da igreja. No final haverá novos céus e nova terra, esferas habitadas por diferentes categorias de salvos. Porém, para todos eles, foi o Cordeiro de Deus, que tirou o pecado do mundo, quem possibilitou isso.

Um ponto interessante na salvação pela fé é o que se coloca em Tiago, 2:19

O interessante aqui é que o autor apela para Tiago, um livro que não está entre os "canônicos" do espiritismo, que acredita apenas nas afirmações morais contidas nos evangelhos e nos dez mandamentos.

Já falei sobre Tiago, que aborda a justificação de homem para homem, enquanto Romanos fala da justificação do homem para com Deus. Escrevi bastante sobre a questão Fé X Obras nas respostas às perguntas "Deus não quer mais boas obras?", "É pecado considerar-se salvo?", "Qual fé é suficiente para salvar?", "A salvação é pela graça somente?", "O que preciso fazer para ser salvo?".

Diga-se de passagem, Tiago, 2:14-26 é uma verdadeira aula sobre o tema, sendo o seu ponto de vista corroborado por I Coríntios, 13:2.

Como não se pode excluir as passagens que falam da salvação pela fé, é preciso entender o todo, e não se arvorar juiz da Palavra de Deus selecionando apenas trechos que sustentem algumas idéias particulares.

melhor fazemos em nos ater ao que disse Jesus Cristo: Mateus, 16:27 - Porque o Filho do homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então retribuirá a cada um segundo as suas obras.

"E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras". Ap 20:13 "quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não entra em juízo, mas já passou da morte para a vida". Jo 5:24 Para mim fica bem claro que alguns serão julgados, outros não.

Vê-se que pela Bíblia as pessoas poderão chegar a duas conclusões diferentes. O que fazer então?
Ler toda ela e pedir a Deus orientação para compreender o todo, não os "princípios morais de Jesus" apenas. Se você pegar um vôo para Nova Iorque e o sujeito sentado ao seu lado disser que vai para Miami, isso não significa que está no vôo errado. Significa que o avião poderá fazer escala em Miami ou que o sujeito fará conexão em Nova Iorque. Se o autor do texto escolheu Mt 16:27 e outro escolher Ef 2, nenhum dos dois verá o roteiro completo da viagem.

“Quando, pois vier o Filho do homem na sua glória, e todos os anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; e diante dele serão reunidas todas as nações; e ele separará uns dos outros, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos; e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos à esquerda. Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai. Possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo" (Mateus 25:31-46).

O autor cita um versículo que fala da seleção pré-entrada no reino Milenar de Cristo na Terra (não no céu). É um julgamento de vivos quanto à forma como trataram dos seus (o remanescente judeu fiel) durante a grande tribulação (se deram um copo de água aos pequeninos que creram nEle). É um julgamento de "todas as nações", portanto, gente viva, portugueses, espanhóis, iraquianos, chineses etc. No céu não haverá nações. Falta ao autor do texto um conhecimento de profecia bíblica.

Na parábola do bom samaritano (Lucas, 10:25-37), contada por Jesus, quem seria salvo, segundo ele: o sacerdote (homem de fé) ou o samaritano (homem de obras, mesmo que de um povo anatematizado pelos judeus ortodoxos)?

Nossa, que salada o autor fez da passagem! O samaritano não é o salvo na parábola, ele é salvador, oras! Na parábola o salvo é o que foi assaltado, que ia de Jerusalém (a cidade escolhida por Deus) para Jericó (a cidade amaldiçoada por Deus), assim como acontece com cada um que vaga perdido. Nem a religião (sacerdote), nem a lei (levita) podem salvar. Só o samaritano desprezado pelo povo de Israel é o Salvador.

Os judeus consideravam Jesus samaritano, daí a parábola. Obviamente Jesus, sendo o Salvador, não precisava ser salvo, não é mesmo? "Responderam, pois, os judeus, e disseram-lhe: Não dizemos nós bem que és samaritano, e que tens demônio?" João 8:48
Vamos ao contexto. Depois de receber a confirmação de que deveria amar seu próximo, o doutor da lei que inquiria Jesus perguntou: "Quem é meu próximo?". No fim o Senhor pergunta: "Qual, pois, destes três te parece ter sido o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores? Respondeu o doutor da lei: Aquele que usou de misericórdia para com ele."

O próximo foi o que usou de misericórdia, não o assaltado. Todos lêem pensando que o próximo é o assaltado, mas a pergunta é clara: "Qual... parece ter sido o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores?". Quem você acha que é o "próximo" que usa de misericórdia com os que caíram nas mãos de salteadores enquanto se afastavam de Jerusalém a caminho de Jericó?

O assaltado nada podia fazer, nenhuma obra, além de se deixar salvar. Somente Aquele que foi rejeitado por Israel podia salvar. Lembra algo?

"Saiba, pois, com certeza toda a casa de Israel que a esse Jesus, a quem vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo". Atos dos Apóstolos 2:36

Mais acessadas da semana