As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Em que parte da Bíblia devemos crer?



https://youtu.be/MlI-YPMTM9E

Devemos crer em toda a Bíblia, e pedir a direção de Deus para saber manejar bem a Palavra da Verdade, aplicando cada passagem ao seu devido contexto e lugar. O espiritismo diz crer em apenas 10% da Bíblia, ou seja, apenas em alguns preceitos morais dos evangelhos e nos dez mandamentos.

É importante entender que os evangelhos são um período de transição e são essencialmente judaicos em sua natureza. Jesus era o Messias que devia vir para estabelecer seu reino entre os judeus, mas estes não O receberam, o que Ele mesmo sabia que aconteceria (daí a parábola da vinha e do filho do dono da vinha que é morto pelos que a arrendaram).

Portanto, nos evangelhos estamos ainda na Lei judaica. Há um templo em Jerusalém, o único lugar de adoração oficial, há sacerdotes (e Jesus os reconhecia, pois mandava os curados irem ao templo oferecer sacrifícios), há toda a ordem de coisas da religião judaica que havia sido estabelecida por Deus no Antigo Testamento. Portanto, o conhecimento que o homem tinha nesse estágio era de causa e efeito: cumpra a lei e viverás.

Quando é rejeitado por Israel, o povo terreno de Deus, eleito para um reino preparado "desde a fundação do mundo" (Mt 25:34), é colocado de lado (como nação) e Deus passa a tratar com o povo eleito "antes da fundação do mundo" (Ef 1:4).

Ao primeiro povo, que vivia na condição de "causa x efeito" da Lei, sem conhecer a graça e o perdão revelados após a cruz, era dito... "perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que vosso Pai, que está nos céus, vos perdoe as vossas ofensas". Mc 11:25

Ao segundo povo, a igreja (o conjunto dos salvos por Cristo), é dito: "assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também." Cl 3:13 No primeiro caso, era preciso perdoar para ser perdoado, o vagão da boa obra era visto na frente da locomotiva da obra de perdão de Deus. No segundo, perdoamos porque fomos perdoados. A locomotiva da obra divina passou para a frente do vagão da obra pessoal.

Quando alguém decide selecionar apenas uma parte da Bíblia, por mais autêntica que seja, vai perder o todo. Algumas religiões selecionam o Antigo Testamento (como o judaísmo), outras selecionam o Novo Testamento, porém adotando práticas do Antigo (sacerdotes, templos, rituais), outras apenas regras morais de um ou de outro... Todas perdem com isso a visão do todo.

A revelação de Deus não parou no Antigo Testamento (como acreditam os judeus), não parou nos Evangelhos (como querem os espíritas), mas segue para fechar com chave de ouro todas as coisas no livro de Apocalipse. Retire uma peça e o carro não vai andar como devia.

Mais acessadas da semana