As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

A Biblia errou na semente de mostarda?

Você comentou meu vídeo do "Evangelho em 3 minutos" dizendo que a Bíblia teria errado em Mateus 13:31 ao se referir à mostarda como a menor de todas as sementes. Segundo você a menor de todas as sementes é a de morango.

"Propôs-lhes outra parábola, dizendo: O reino dos céus é semelhante a um grão de mostarda que um homem tomou, e semeou no seu campo; o qual é realmente a menor de todas as sementes; mas, depois de ter crescido, é a maior das hortaliças, e faz-se árvore, de sorte que vêm as aves do céu, e se aninham nos seus ramos".

Ler a Bíblia buscando precisão científica é perder de vista seu objetivo e passar ao largo das coisas que a Palavra de Deus quer ensinar. O ponto que o Senhor levanta na parábola do grão de mostarda não tem nada a ver com a semente propriamente dita, mas com os significados envolvidos no exemplo.

Para entender a Bíblia é preciso antes fazer algumas perguntas. Primeiro, o que a Palavra de Deus está querendo nos ensinar? Depois, a quem aquilo foi dito? Quando foi dito e em que contexto? Sem ter essas coisas em mente fica impossível desfrutar daquilo que o texto tem para você.

Por exemplo, já vi pessoas tentando desacreditar a Bíblia por encontrarem no Antigo Testamento o morcego sendo classificado como ave, e não como mamífero. Quem diz isso não faz nem ideia do que seja uma classificação e de seus objetivos.

As coisas na ciência moderna são classificadas apenas para organizar melhor os pensamentos, mas a verdade é que um morcego tem muito pouca semelhança com uma vaca. No Antigo Testamento, qualquer animal que voasse era chamado de ave por voar. Na classificação moderna, adotamos outro critério. Só isso.

Até o século 19 o tomate era considerado uma fruta, passando depois a ser legume. Mas em Portugal voltou a ser classificado como fruta porque os portugueses fabricam geleia de tomate e a Comunidade Europeia aplica uma tributação maior para legumes e menor para frutas. Pelo mesmo motivo, hoje a cenoura é classificada como fruta em Portugal, para reduzir a carga tributária sobre sua geléia de cenoura.

Mas voltando à sua afirmação, de que a Bíblia errou ao não dizer que a menor semente é a do morango (que acho que também não é), Jesus estava ensinando uma lição por meio da parábola e a semente de mostarda era a que melhor servia para falar de algo pequeno que se torna uma grande árvore.

Usar a semente de morango não iria funcionar, e nem estava errado ele dizer que a mostarda era a menor semente, porque efetivamente era a menor semente cultivada na Palestina de há dois mil anos. O morango nem existia na época.

A planta que hoje produz morango só foi criada por meio de cruzamentos e enxertos em 1740 na França, a partir de plantas silvestres trazidas da América do Norte. Como Jesus poderia falar de uma semente que só viria a ser conhecida 1740 anos depois a milhares de quilômetros dali?



(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana

Loading...