As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Nao devemos julgar nossos irmaos?



https://youtu.be/Fh40h-AtPhQ

Com base no "não julgueis" e no "obedecei a vossos guias" muitos hoje conseguem cegar multidões de cristãos ao tirarem deles a liberdade de conferir todas as coisas com a Palavra de Deus. Por isso acho importante publicar o que respondi, mostrando a diferença entre julgar os motivos do coração (o que cabe a Deus) e julgar as práticas dos homens religiosos.

Meu objetivo não é debater (e sei que o seu também não é) e tampouco olho para você de cima para baixo com sentimento de desprezo por você pertencer a uma denominação e eu não. Se fizer assim não estarei agindo com o amor que deve nortear todos os atos de um salvo por Jesus. Entenda que o que quero é apontar para você é apenas o que a Bíblia diz sobre determinados assuntos que são importantes aos olhos de Deus, embora aos nossos olhos possam parecer banais.

Nosso Deus é também um Deus de detalhes, que deixou instruções muito claras tanto para Seu povo da antiguidade (Israel) como para o Seu povo atual (Igreja). Pequenas coisas podem fazer grande diferença. Quando um navio desvia um grau que seja de seu rumo, lá na frente o ângulo que se formará o levará a um ponto a quilômetros de distância do destino pretendido.

Você alega que, ao escrever sobre o que a Palavra fala do modo como os cristãos devem estar congregados, eu estou aproveitando mal a oportunidade de edificar os irmãos. Mas se visitar www.stories.org.br verá mais de mil páginas de diversos assuntos. Uma parte é evangelística (Histórias de Verdade), outra é de comentários bíblicos (Chapter-A-Day) escritos por um irmão canadense que já está com o Senhor (www.stories.org.br/chaday) e uma pequena seção é a dos textos que você acessou (www.stories.org.br/library ). Em um universo de mais de mil páginas daquele site, meia dúzia (ou menos) tratam da questão de como os crentes devem se reunir.

Meu outro site "O que respondi" (www.respondi.com.br) tem cerca de 500 respostas a emails, a maioria de dúvidas diversas. Neste site há um número maior de respostas abrangendo o assunto "igreja" porque é isso o que está trazendo desgostos e dúvidas à maioria dos cristãos que estão sendo vítimas dos mercadores da fé, que enchem as estações de rádio e TV ávidos por dinheiro (se ler 2 Tm 3 verá que uma das características desses homens é a avareza, que é o amor ao dinheiro). Não posso evitar que existam tantas respostas sobre o assunto quando existem tantas perguntas.

Meu outro site "O evangelho em 3 minutos" (www.3minutos.net) tem quase 200 páginas de vídeo, texto e áudio e é evangelístico em sua essência, mas também ajuda os que já crêem a entenderem melhor o evangelho. Infelizmente, ao analisar "uma gota" deste ministério você tirou suas conclusões equivocadas a respeito de "um oceano".

Ao comentar esta ou aquela prática dos cristãos nos sistemas religiosos não estou fazendo um julgamento de corações, mas de ações realizadas fora das instruções dadas por Deus em Sua palavra. Deus mandou Moisés falar à rocha, mas Moisés feriu a rocha duas vezes por conta própria. Só por ter desobedecido essa simples ordem Moisés foi impedido de entrar na terra prometida. Deus mandou os israelitas fazerem uma serpente de bronze e olharem para ela para serem curados das picadas das serpentes quando estavam no deserto. Anos depois, já na terra prometida, a mesma serpente de bronze precisou ser destruída porque virou objeto de idolatria.

Como aconteceu com as boas intenções de Moisés ou dos israelitas, somos propensos a sair do rumo quando olhamos para nossas boas intenções. Graças a Deus temos a Palavra de Deus para nos guiar. Se não podemos justificar algo pela Palavra, ou se ela condena abertamente algo que fazemos, o melhor é mudarmos nossa maneira de proceder e nos submetermos à Palavra de Deus em humilde obediência.

Se eu vir um cristão sincero construindo um altar de tijolos ou se inclinando diante de um ídolo devo simplesmente deixar que ele siga adiante porque está com boa intenção? Não fazemos isso com um filho que está em um caminho errado. Assim como qualquer crente em Cristo eu tenhoo respaldo das Escrituras para avisar aquelas pessoa que não temos hoje um altar como antigamente, ou que deve tirar o ídolo dali. Creio que você já fez isso muitas vezes, ou seja, exortar pessoas a deixarem certas coisas porque poderiam servir de tropeço ou eram contrárias às instruções da Palavra de Deus.

Talvez sua principal dúvida seja esta: Com que autoridade um cristão pode julgar as práticas de outro cristão que age com boas intenções? A resposta direta é com a autoridade que Deus nos dá por Sua Palavra, mas é bom lembrar que não podemos misturar duas coisas que são diferentes:

1. Julgar as pessoas, seu coração, intenções etc. (o que cabe a Deus)
2. Julgar as ações e práticas, pecados, erros etc.

Para o primeiro caso temos passagens como Mt 7:1 "Não julgueis, para que não sejais julgados".

Para o segundo caso temos "JULGUEIS" em várias situações que envolvem ações:

Jo 7:24 "Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça".

1 Co 6:2-5 "Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois, porventura, indignos de julgar as coisas mínimas? Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida? Para vos envergonhar o digo: Não há, pois, entre vós sábios, nem mesmo um, que possa julgar entre seus irmãos?"

1 Co 5:12-13 "Porque que tenho eu em julgar também os que estão de fora? Não julgais vós os que estão dentro? Mas Deus julga os que estão de fora. Tirai, pois, dentre vós a esse iníquo".

1 Co 14:29 "E falem dois ou três profetas, e os outros julguem" (o que foi falado).

Você escreveu: "Se você considera as práticas anti bíblicas, então são heréticas. Se são heréticas, quem as pratica está servindo a outro senhor. Conclui-se então que não são irmãos em Cristo. Se não são irmãos em Cristo seus nomes não estão no livro da vida. É isto?"

De maneira nenhuma. Todo aquele que crê em Cristo como Salvador e Senhor é salvo, independente de onde está congregado e da quantidade de erros de seu modo de adorar a Deus. Mas cabe àqueles que se importam com esses irmãos ajudá-los a entender as Escrituras, não é assim? Veja o que dizem os apóstolos inspirados pelo Espírito Santo:

Rm 12:8 "o que exorta, use esse dom em exortar".

Tt 2:6-15 "Exorta semelhantemente os jovens a que sejam moderados... Fala disto, e exorta, e repreende com toda a autoridade. Ninguém te despreze".

2 Tm 4:2-3 "... que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina. Porque virá tempo em que não sofrerão [suportarão] a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências".

Ao contrário do que você pensou, ao achar que eu estivesse dizendo que "somente quem frequenta uma reunião num local que não tem nome será salvo", a salvação é por graça somente e fundamentada na obra de Cristo, não no que fazemos ou deixamos de fazer, onde reunimos ou não reunimos.

Quanto à apostasia à qual me referi, é o abandono da verdade. Existe uma diferença, porém, entre aquele que deliberadamente abandona a verdade e aquele que ignora que esteja na prática errada. A cristandade como um todo vive hoje no estado de Laodicéia, a última carta de Apocalipse. Rica e abastada etc. mas o Senhor está à porta, do lado de fora, esperando alguém abrir. Quando digo a cristandade, isso é geral, inclui eu e você.

A qualquer momento Cristo virá para arrebatar sua Igreja, isto é, TODOS os salvos, não importa onde estejam reunidos. A sorte estará selada para aqueles que ouviram o evangelho e não creram e aí sim a Babilônia irá se manifestar com todo o seu engano. Veja que após o arrebatamento continuarão a existir "cristãos" e "igrejas" neste mundo, mas só poderão ser salvos os que nunca ouviram o evangelho (leia 2 Ts 2:11 para entender). Para ver que Deus pode ter o Seu povo até dentro do sistema mais errado, veja o que é dito acerca da Babilônia em Apocalipse 18:4: "Ouvi outra voz do céu dizer: Sai dela, POVO MEU, para que não sejas participante dos sete pecados, e para que não incorras nas suas pragas".

Apesar de muitos protestantes acharem que a Babilônia de Apocalipse é a igreja católica, a verdade é que se trata de todo o sistema da cristandade, envolvendo católicos e protestantes.

Segundo você, não importa como os cristãos decidam se reunir, o importante apenas é que no final cada um dará conta de si diante do Senhor. Bem, mas se temos indicações claras para essas coisas nas Escrituras, por que agir segundo os próprios pensamentos a este resepeito seria menos errado do que agir segundo os próprios pensamentos nas outras coisas desta vida?

Em Lc 12:47 diz que "o servo QUE SOUBE A VONTADE DO SEU SENHOR E NÃO SE APRONTOU, NEM FEZ CONFORME A SUA VONTADE, será castigado com muitos açoites". Embora sabendo que os cristãos não receberão açoites (a passagem fala da obediência e do que perdemos ou ganhamos), aqui mostra como é importante andarmos conforme aquilo que o Senhor nos tem mostrado. Será que você acha mesmo que cada um deve agir de acordo com o que achar melhor? Não, você sabe que Deus não quer assim, apesar de hoje os cristãos estarem assim, no mesmo estado em que estava Israel em uma época de ruína, conforme atesta o triste lamento com que termina o livro de Juízes:

Jz 21:25 "Naqueles dias, não havia rei em Israel, porém cada um fazia o que parecia reto aos seus olhos".

Não quero mais aborrecer você. Você considerou falta de amor eu julgar o modo de proceder das denominações onde existem tantos irmãos sinceros e piedosos, por isso deixo para sua meditação um versículo que fala de duas coisas que precisam andar sempre juntas: VERDADE e AMOR.

2 Jo 1:3 "Graça, misericórdia, paz, da parte de Deus Pai e da parte de Jesus Cristo, o Filho do Pai, serão conosco em VERDADE e AMOR".
3 Jo 1:1 "O ancião ao amado Gaio, a quem eu AMO em VERDADE".


(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana