As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

O que acha da Biblia na Linguagem de Hoje?



https://youtu.be/et-eKvCyMG8

Sua dúvida surgiu ao ler a versão da Bíblia na Linguagem de Hoje, por sinal uma péssima versão. Compare 1 Co 11:5:

“E, se uma mulher não cobre a cabeça quando ora ou anuncia a mensagem de Deus nas reuniões de adoração, ela está ofendendo a honra do seu marido. Nesse caso, não há nenhuma diferença entre ela e a mulher que tem a cabeça rapada”. Bíblia na Linguagem de Hoje

"Mas toda mulher que ora ou profetiza com a cabeça descoberta desonra a sua própria cabeça, porque é como se estivesse rapada". Almeida Revista e Corrigida

Acredito que você não encontrará em nenhuma outra versão a expressão "nas reuniões de adoração" e muito menos essa quantidade de texto que foi inserida no versículo com a clara intenção, não de traduzir, mas de explicar segundo o entendimento do tradutor.

Não existe discrepância entre 1 Co 11 e 1 Co 14 quando você lê em uma versão confiável. Embora no capítulo 11 fale da mulher orar e profetizar (o versículo original não fala que é na igreja ou assembléia), e no capítulo 14 proíba a mulher de falar ou profetizar nas reuniões da assembléia, o sentido é aquele mesmo que o Bruce Anstey colocou no livro "A Ordem de Deus".

Ou seja, 1 Co 11 fala do geral e 1 Co 14 fala do particular. Por exemplo, a velocidade máxima nas estradas brasileiras é 120 km/h, a menos que existam placas com limites menores. Podemos estacionar em qualquer lugar da cidade, menos nas ruas onde há sinalização proibindo estacionar. Assim é em relação a estas passagens.

Quanto à Bíblia na Linguagem de Hoje (ou Novo Testamento na Linguagem de Hoje), não é uma tradução da Bíblia, mas uma paráfrase para leitores com vocabulário limitado. A idéia por trás desse projeto (que começou em inglês) era publicar uma Bíblia acessível a quem tivesse um vocabulário bem pobre. Então eles limitaram o número de palavras a um determinado número e reduziram o texto. Ou seja, se existir algum termo na Bíblia que seja de difícil compreensão ele acabará sendo traduzido por algum mais popular, ainda que perca seu significado original. É como se você decidisse usar sempre "estrada" para todas as vezes que aparecesse no original as palavras caminho, rota, via, rua, avenida, calçada etc..

Escrevi algo sobre traduções da Bíblia neste link.  Neste outro link encontrei uma lista de omissões e alterações da Bíblia na Linguagem de Hoje comparada com a versão Almeida Corrigida.

Na hora de escolher uma tradução é preciso cuidado. Hoje muitos dos tradutores que trabalham nos projetos de Bíblias nem sequer crêem em Deus, mas são apenas linguistas profissionais. Não creio ser possível uma boa tradução feita por quem não sabe nada sobre o Autor.

Outro dia estava comparando a NVI (Nova Versão Internacional) com as traduções mais tradicionais e deu para ver o quanto o tradutor da NVI não fazia idéia do que estava traduzindo. Compare:

Nova Versão Internacional:

"A cidade era quadrangular, de comprimento e largura iguais. Ele mediu a cidade com a vara; tinha DOIS MIL E DUZENTOS QUILÔMETROS de comprimento; a largura e a altura eram iguais ao comprimento. Ele mediu a muralha, e deu SESSENTA E CINCO METROS de espessura, segundo a medida humana que o anjo estava usando".

Revista e Corrigida - João Ferreira de Almeida:

E a cidade estava situada em quadrado; e o seu comprimento era tanto como a sua largura. E mediu a cidade com a cana até DOZE MIL estádios; e o seu comprimento, largura e altura eram iguais. E mediu o seu muro, de CENTO E QUARENTA E QUATRO côvados, conforme a medida de homem, que é a de um anjo".

Em Apocalipse 21:16, 17 o tradutor da NVI converteu as medidasdas para o sistema métrico, mas no original não são as medidas que importam tanto, e sim os números que elas representam (12 e 144). Estes números devem seguir o padrão de todo o capítulo e de todo o ensino da Bíblia, onde 12 é o número do governo perfeito e bem estabelecido e 144 um múltiplo de 12.

Cada número tem seu significado e importância e não pode ser substituído por equivalentes modernos, sob o risco de se perder o sentido do texto (algumas traduções colocam uma nota no rodapé com a conversão, o que é melhor). Por exemplo, multiplicando-se o 3, que é o número da perfeição de Deus (Trindade), e 4, que é o número da Terra ("quatro cantos da Terra"), se obtém o 12, que é o número do governo estabelecido por Deus sobre a Terra (12 patriarcas, 12 tribos, 12 apóstolos, 12 portões, 12 pérolas, 12 anjos).

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana